Giro UD #41: Aniversário de Pelé, Rockgol, um placar de 29 a 0 e mais

Imagem: Ricardo Stuckert/CBF
67

Alô, você!

Chegamos à 41ª edição do Giro UD, a nossa curadoria do que pintou de mais legal na internet durante esta semana, para que você assista e/ou leia e se mantenha bem informado!

Leia também:

A edição desta semana, é claro, tem Pelé, que completa 80 anos neste 23 de outubro. Mas também tem narração folclórica, Rockgol MTV e uma repercussão sobre um assombroso placar no futebol feminino.

Vem com a gente!

Sabe a história do dia em que o Santos de Pelé parou uma guerra? E do dia em que os Beatles tentaram visitar Pelé e não conseguiram? E quando Pelé foi arrancado do campo por torcedores que desfilaram com ele nos ombros pelas ruas de uma cidade de Trinidad e Tobago? O que é verdade e o que é mito em histórias assim? No site da BBC, o Fernando Duarte relembra histórias sobre o Rei do Futebol.

-U-D-

Uma dessas histórias explica o porquê de Pelé nunca ter jogado em clubes europeus: um decreto presidencial, que transformou o Rei em “tesouro nacional”, vetando sua exportação. No GE.Globo, José Renato Ambrósio e Laura Fonseca vão a fundo nessa deliciosa passagem.

-U-D-

Nesta semana, pelo Campeonato Paulista feminino, o São Paulo venceu o Taboão da Serra por 29 a 0. É um placar histórico, mas as avaliações a respeito precisam ser feitas com atenção. No Olimpíada Todo Dia, Fernanda Zalcman e Giovana Pinheiro fazem uma reflexão do panorama do futebol feminino do Brasil em 2020 – que, embora em crescimento, ainda sofre com enormes disparidades entre as equipes.

-U-D-

A semana ainda ficou marcada pelos 30 anos do dia em que a MTV Brasil entrou no ar. E se você sabe do canal apenas por reality show de gente se pegando na praia, saiba que estamos falando de uma gigante da música que já foi genial no futebol. A Stephanie Hahne, em lista no Tenho Mais Discos Que Amigos, lembra alguns apelidos históricos da época do Rockgol. Vai dizer que você não sente falta de craques totalmente excelentes como Tiozão do Churrasco, Juninho Papito, Boina e Rufus, o Lenhador? Alguns deles se tornaram mais conhecidos pelas alcunhas do torneio do que pelos próprios nomes artísticos!

-U-D-

“Partiu Zezinho! Apontou! Atirou! Puta que pariu, pra fora!” Você conhece essa narração, é claro – e provavelmente sabe que ela é fictícia. Mesmo assim, o UOL foi atrás da história de quem seria o possível narrador e conta como esse áudio ajudou a colocar o Pato Branco no mapa. Texto muito legal do Bernardo Gentile.

Comments