Giro UD #39: o carrasco do Liverpool em MG, estátuas bizarras e mais

Imagem: Aston Villa FC/Site oficial
130

Chegamos a mais uma sexta-feira, e com ela, com mais uma edição do Giro UD – nossa curadoria semanal de tudo que lemos e assistimos de mais legal na internet nos últimos dias.

A ideia é te oferecer informação e entretenimento de qualidade. Ainda mais nesse feriadão, né?

Leia também:

Nesta edição, temos a lembrança de uma partida improvável entre Tupi e Exeter City, um vídeo com estátuas e bustos horrorosos, uma denúncia do futebol gaúcho, uma análise de Mesut Özil no Arsenal e um olhar sobre as eliminatórias sul-americanas.

Sextou? Então, confira:

Você deve ter visto que o Aston Villa venceu o Liverpool por um placar impiedoso: 7 a 2, com três gols de Ollie Watkins. Mas talvez você não saiba que Watkins já veio ao Brasil para um amistoso bastante aleatório, em 2014, quando jogava pelo Exeter City e enfrentou o Tupi em Juiz de Fora (MG). No GE, o Bruno Ribeiro relembrou este memorável jogo.

-U-D-

Você se lembra daquele busto medonho em homenagem a Cristiano Ronaldo no aeroporto da Ilha da Madeira? O Non Sense Football se lembra. E reuniu algumas das estátuas mais feias já feitas no mundo do futebol. Em vídeo, o sempre presente vozeirão do Matheus Schenk faz a lista.

-U-D-

O Sindicato de Atletas Profissionais do Estado do Rio Grande do Sul é uma entidade bastante atuante no futebol gaúcho, e ninguém pode negar. Mas o blog do Rodrigo Capelo, também no GE, conseguiu documentos que provam que o sindicato conseguiu levantar uma belíssima grana desviada – alguns milhões de reais – entre 2015 e 2020.

-U-D-

Quando Mesut Özil foi contradado pelo Arsenal em 2013, chegou com ares de salvação – e, de fato, teve resultados melhores do que muitos dos reforços que vinham sendo contratados. Passados sete anos, porém, o alemão está encostado, mesmo recebendo o maior salário do elenco do clube inglês. Na Trivela, o Felipe Lobo explica o panorama.

-U-D-

As eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022 começaram. E mesmo com tantos jogos entre as seleções do continente (vale lembrar que tivemos edições da Copa América em 2015, 2016 e 2019, e teremos de novo em 2021), as campanhas de classificação para os Mundiais têm características ímpares. Também na Trivela, o Leandro Stein fala do que vimos por aqui desde 1998, um formato do qual podemos estar perto do fim.

Comments