São Bernardo supera Água Santa nos pênaltis e leva o bi da Série A2 de SP

Rodrigo Corsi/Paulistão
74

No duelo pela taça do Campeonato Paulista da Série A2, deu Tigre. O São Bernardo superou o vizinho Água Santa nas penalidades e ficou com o caneco da segunda divisão estadual.

O São Bernardo consegue o título da forma que o time melhor jogou no campeonato: empatando. Ao todo, Foram 13 empates ao longo da competição.

Publicidade

Primeiro jogo

Na primeira partida, ambas as equipes pareciam nitidamente estar com o freio de mão puxado, já que o objetivo da temporada – o acesso – foi alcançado. O primeiro tempo, em especial, foi muito truncado e de pouca inspiração, com apenas uma chance clara de gol, para a equipe do São Bernardo.

O segundo tempo não foi tão diferente do primeiro, mas neste, o Água Santa teve duas grandes chances para sair na frente. Aos 9 minutos, Giovanni Pavani dominou dentro da área e finalizou, mas o goleiro Gabriel Gasparotto estava com o reflexo em dia e desviou com o ombro para escanteio.

No minuto 35, a defesa do Bernô deu bobeira e a bola ficou oferecida para Bambam. O camisa 9 saiu cara a cara com o goleiro Gabriel Gasparotto, tentou driblar mas se atrapalhou, e a muralha do Tigre conseguiu impedir o gol.

https://www.instagram.com/p/CPfApxylOEW/

Fim de papo no Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo, e nada de gols na primeira partida.

Segundo jogo

O reencontro das equipes aconteceu no Canindé, em São Paulo, e começou tão nervoso quanto a primeira partida – contudo, com emoção logo nos minutos iniciais. Aos 6 minutos, Oliveira fez uma grande defesa em favor do Água Santa, aos sair no pés de Rafael Costa; na sequência armou o contra-ataque, Bambam recebeu na intermediária, invadiu a área e fuzilou para o fundo da rede.

Mas o que parecia alegria virou drama. O VAR entrou em ação e, além de anular o gol do Netuno, marcou um pênalti para o São Bernardo na saída do goleiro Oliveira. Depois de muita reclamação, Léo Castro foi para a batida e converteu.

O Água Santa acabou por sentir o golpe e a partida ficou um pouco mais travado. No final da primeira etapa, a situação ficou ainda mais complicada para o time de Diadema: Ferron faz ótima jogada, recebe de volta e queima no gol, a bola acaba desviando na defesa e mata o goleiro Oliveira, que dessa vez nada pode fazer.

https://www.instagram.com/p/CPj8Ri2FRBD/

Para o segundo tempo, a equipe do Água Santa voltou com outra postura, principalmente por conta da desvantagem. Após algumas tentativas mal sucedidas, o Netuno teve uma falta perigosa na entrada da área do São Bernardo – Dadá Belmonte, um dos destaques da equipe foi para a cobrança e mandou no ângulo. Um golaço!

https://twitter.com/1902futebol/status/1399487668392767496

O gol inflamou ainda mais a equipe mas quem quase marcou foi o São Bernardo. Aos 30 minutos em rápido contra-ataque, Léo Castro apareceu dentro da área e tentou a finalização; contudo, o goleiro Oliveira apareceu para evitar o gol que poderia ser o do título.

Pouco tempo depois, o castigo veio. Lelê penetrou a área, passou por dois, mas no terceiro defensor foi derrubado – a árbitra Edna Alves Batista apontou a penalidade máxima. Dadá Belmonte foi para a cobrança e bateu no cantinho, sem chances para Gasparotto que até conseguiu acertar o canto.

Mesmo gol o gol, o Netuno não se acanhou e foi para cima tentar a virada, mas parou novamente no goleiro Gabriel Gasparotto que salvou a equipe do São Bernardo duas vezes no final da partida, levando a decisão para os pênaltis.

Na primeira rodada de cobranças, tanto Giovanni Pavani, quanto Patrick desperdiçaram suas cobranças. Na sequência, duas rodada em sequência com ambas as equipes marcando. Porém, Dieyson, na quarta cobrança do Água Santa, isolou e colocou o Sâo Bernardo em vantagem.

Eduardo Diniz converteu, deixando o Tigre a uma cobrança do título. Dadá Belmonte marcou e manteve as esperanças vidas para o Netuno, mas Tiago Luís – aquele mesmo, o Messi brasileiro – foi para a batida e fez a boa para a torcida do Bernô.

Foi a segunda conquista do time de São Bernardo do Campo, que já havia faturado a Série A-2 da 2012. Festa no gramado e homenagem mais do que merecida ao ex-treinador Marcelo Veiga, falecido no ano passado em função da Covid-19.

Comentários