Roma Barueri, a história de uma zebra e muitos gatos na Copa SP

4 4.712

Fim do primeiro tempo. Atual campeão, o São Paulo enfrentava um time recém-criado e vencia por 2 a 0, com tranquilidade. A torcida comemorava mais um título no Estádio do Pacaembu. Alguns jornalistas já tinham escrito suas crônicas sobre a final da Copa São Paulo de 2001.

Estava tudo pronto, mas o imponderável aconteceu. A zebra apareceu: o minúsculo Roma de Barueri reagiu e empatou: 2 a 2, depois 3 a 3 e, por fim, 4 a 4. A vitória nos pênaltis causou uma confusão na cabeça dos torcedores. Pior ainda para os jornalistas, que tiveram que descobrir que time era esse.

Tratava-se da junção de duas vontades: a prefeitura de Barueri queria investir em futebol e contou com a disposição e o dinheiro do empresário João Wilson Antonini. Dono da Roma Incorporadora, ele bancou a fundação do time em fevereiro de 2000. Menos de um ano depois, veio o primeiro título.

André Astorga fazia parte do Roma em 2001
André Astorga fazia parte do Roma em 2001

Chamado de “time de empresários” quando foi campeão, o Roma depois virou “time de gatos”. Afinal, foi descoberto que o elenco era recheado de jogadores com idade adulterada. O primeiro a ser descoberto foi Itabuna, que jogou a competição com documento de 20 anos, mas tinha 22. Depois, mais três jogadores foram investigados, em um caso que foi parar até na CPI da CBF/Nike.

O São Paulo chegou a sugerir uma nova final por causa desse escândalo, mas a ideia não vingou. A punição sobrou apenas para os atletas. Itabuna pegou seis meses de suspensão e carregou para sempre o estigma de jogador que só conseguiu destaque porque atuou entre jogadores mais jovens. Ele passou pelo Avaí e por times do interior paulista, mas logo “sumiu do mapa”.

Assim como também sumiu o Roma Barueri. O escândalo dos gatos fez explodir uma série de divergências entre as duas partes que comandavam o time. A prefeitura queria apoiar um clube com o nome da cidade, mas o empresário Antonini não abriu mão do “Roma”. Ele enxergou uma oportunidade em Apucarana, no Paraná, para onde o time foi levado.

Nos anos seguintes, tanto o Grêmio Barueri quanto o Roma Apucarana conseguiram algum sucesso. O primeiro chegou a disputar a Série A do futebol brasileiro. Já o time paranaense até conseguiu alcançar a elite estadual, mas caiu para a terceira divisão em 2013.

Posts Relacionados

Leave A Reply

Your email address will not be published.

  1. Diego says

    O Roma Apucarana chegou a ter um bom time, levando a Copa PR nos 100 anos da Federação que lhe garantiram vaga na Série C do Brasileiro(ainda não tinha a D), quase subiu(o acesso ficou com o Bragantino que até ano passado seguia na B) e ganhou também uma vaga na Copa do Brasil, sendo eliminado no primeiro jogo da tarde, ao perder por 2 a 0 para o Volta Redonda em Apucarana.

    Depois disso, o Kiko deixou o clube, que teve outros 3 administradores, até parar nas mãos de Sergio kowalski que conseguiu levar o clube para a terceirona do Paraná e de lá fechar as portas.

  2. Fernando Bassoli Bonadirman says

    Itabuna fez parte do “Santos-B” que ganhou a Copa Paulista em 2004