Orgulho e preconceito

0 55

Wayne Raphael Araújo nunca foi um craque, mas apareceu com destaque no noticiário esportivo em 2002. Na época, durante um clássico contra o Comercial pelo Campeonato Paulista sub-15, o atleta do Botafogo de Ribeirão Preto foi impedido pelo árbitro da partida de cobrar um lateral. Motivo: não tinha uma das mãos.

O lance foi curioso e infeliz. Em uma primeira cobrança de lateral, Wayne pegou a bola com a mão direita, apoiou no pulso esquerdo e efetuou o arremesso em direção ao campo. Surpreendentemente, o árbitro Jenkins Barbosa dos Santos marcou reversão e garantiu a cobrança ao Comercial.

A polêmica se repetiu outras duas vezes nos minutos seguintes. Na terceira reversão assinalada por Jenkins Barbosa dos Santos, ainda no primeiro tempo, o técnico Zito invadiu o gramado para protestar. Acabou expulso. O Botafogo, que ficou no 0 a 0 com o rival Comercial, decidiu então registrar um boletim de ocorrência, dizendo-se vítima de preconceito por parte do juiz.

Juridicamente, o caso não foi muito adiante. Wayne, então capitão do time, não joga mais futebol. A polêmica, porém, é lembrada até hoje como um grande exemplo de preconceito e falta de senso crítico dentro do futebol.

A família do jogador jamais pediu indenização financeira ou punição ao árbitro. Apenas queria que a Federação Paulista de Futebol reconhecesse o erro de Jenkins Barbosa dos Santos, para que Wayne – “vítima” de um problema congênito – não passasse pelo mesmo problema na sequência da carreira.

A FPF, na ocasião, negou-se a comentar o caso publicamente. A Escola de Arbitragem da entidade, extra-oficialmente, culpou a inexperiência de seu representante por tamanho rigor na regra – segundo a qual “a bola deve ser solta com ambas as mãos, ao mesmo tempo” na cobrança de lateral.

Tecnicamente, Jenkins estava correto. Wayne, porém, nunca havia sido impedido por qualquer outro árbitro de cobrar arremessos laterais. Passado o caso, nem sequer chegou a se profissionalizar. O árbitro, por sua vez, acabou diplomado pela FPF.

(A história de Wayne foi contada em uma série de reportagens especiais do Terra, em três partes: aqui, aqui e aqui)

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...