Dez curiosidades sobre o futebol georgiano

0 295

Publicidade

Mali, Serra Leoa e Zimbabúe. Esses são somente alguns dos países com estão melhores colocados no ranking da FIFA que a Geórgia. Mesmo assim, a população desta república européia acompanha o futebol internacional. Em 1990, o país conseguiu a independência da União Soviética. Mesmo assim, os times locais conseguiram alguns resultados surpreendentes em competições européias. Seguem curiosidades sobre o esporte bretão na Geórgia.

O campeonato nacional é a Umaglesi Liga. A competição conta com doze clubes participantes. Entre 1927 e 89, a Umaglesi era um torneio regional da União Soviética.

Boris Paichadze é cosiderado um dos mais modernos do Leste Europeu

Com capacidade para 53.279 espectadores, o estádio Boris Paichadze é o maior do país. Além do futebol, a moderna arena também recebe partidas de rugby.

Saco de pancadas na Europa, a seleção da Geórgia nunca conseguiu classificação para a Eurocopa e Jogos Olímpicos. Nas eliminatórias para a Copa, os georgianos quase sempre lutam para não serem os últimos em seu grupo.

O Dínamo Tibilisi é um dos clubes mais tradicionais do Leste Europeu. É a única equipe do país que conseguiu conquistar o campeonato soviético duas vezes. Em 1981, o Dínamo surpreendeu o mundo ao conquistar a Recopa Européia.

Chivadze esteve na Copa de 86

Diversos jogadores georgianos atuaram pela seleção da União Soviética. Isso aconteceu com atletas consagrados como Aleksandr Chivadze , Murtaz Khurtsilava e Vitaly Daraselia.

O atual técnico da seleção, Temuri Ketsbaia, foi um jogador de destaque internacional. Nos anos 90, o ex-atleta foi vice-campeão da Copa da Inglaterra atuando pelo Newcastle.

Arqueiro da URSS na Copa de 70, Anzor Kavazashvili, nasceu na Geórgia. Suas atuações fizeram ele suceder Lev Yachin, o lendário Aranha Negra no gol soviético. Após encerrar a carreira, Kavazashvilli foi técnico de seleções africanas como Chade e Guiné.

O Sioni Bolsini é uma das agremiações de maior torcida no país. O clube faturou o título nacional em 2006. O símbolo do time traz o mascote da equipe: o leão.

Kipiani defendeu a URSS na Copa de 82

Os flamenguistas mais antigos não esquecem do georgiano David Kipiani. Nas semifinais do Ramon de Carranza de 80, atuando pelo Dínamo Tbilisi, o meia bigodudo deu trabalho para a equipe rubro-negra. O time de Zico só conseguiu eliminar o clube da Geórgia nos pênaltis.

Em 1976, Kipiani foi peça importante no selecionado soviético que conquistou o bronze nas Olimpíadas de Montreal. A decisão de terceira lugar foi contra a seleção brasileira, que era treinada por Zizinho, o lendário Mestre Ziza.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...