Quando carnaval e futebol se misturam

0 756

É inegável que samba e futebol são a paixão de 99% da população brasileira. Quando os dois se juntam, é certeza de sucesso. O carnaval brasileiro retratou muitas vezes o futebol brasileiro, seja na Sapucaí ou no Anhembi, ou até em outros centros a bola se misturou com a batida do tambor. Vamos mostrar aqui no Última Divisão alguns desses desfiles e relembrar grandes sambas. Já que todo mundo fala de carnaval nessa época, também vamos vestir a fantasia.

0,,12910737,00Não tem como não falar da relação samba-futebol sem falar das escolas ligadas as torcidas organizadas que no carnaval paulistano são bem comuns. Gaviões da Fiel, Mancha Verde e a novata Dragões da Real estão no grupo especial e são as mais conhecidas, a torcida corintiana inclusive já venceu o carnaval algumas vezes. Pouca gente sabe, mas outros times e torcidas também estão representadas como a Torcida Jovem do Santos, atualmente na terceira divisão do carnaval paulistano (Grupo 1-UESP), a Camisa 12 do Corinthians (Grupo 2-UESP) e a TUP do Palmeiras que está no mesmo nível da torcida santista. Na década de 90, a Leões da Fabulosa chegou a ter um bloco, mas por falta de dinheiro a ideia de desfilar no carnaval nunca foi pra frente.

Essas escolas têm procedimentos diferentes quando o assunto é futebol Gaviões e Jovem não escondem a ligação com o time que apoiam no estádio e sempre que podem colocam alguma referência nas alegorias, ou no samba-enredo. Já Mancha Verde e Dragões da Real não misturam carnaval e futebol, os times não são citados. Nem no pavilhão oficial dessas escolas constam o escudo dos clubes de futebol.

A Gaviões já citou muitas vezes o Corinthians em seus desfiles e sambas, até no  famoso enredo “Coisa Boa é Pra Sempre”, o clube de Parque São Jorge foi citado. Como tema propriamente dito o alvinegro foi citado em dois enredos da Gaviões, em 1998 com o tema “Corinthians Meu Mundo é Você” e em 2010, ano do centenário do clube, com o enredo ” Corinthians… Minha vida, minha história, meu amor”. Nos dois anos, a escola corintiana acabou o carnaval na quinta colocação.

2012 é o ano do centenário do Santos e a Torcida Jovem não poderia deixar essa data importante passar sem uma homenagem. O centenário da equipe de Vila Belmiro é o enredo da escola para esse ano e o desfile contará com grandes nomes da história do Peixe, mesmo a escola estando no terceiro nível do carnaval da cidade. Neymar, Ganso, Pelé e outros confirmaram presença.

Torcida Jovem 2012 – Santos camisa 100! Sua bandeira no mastro é a historia de um passado e um presente só de glórias

gremio_bambas_2003Em 2012, o Santos não será o único clube homenageado em seu centenário. No carnaval de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul, o Riograndense será o tema da escola  Unidos do Itaimbé. O enredo é o seguinte: “Riograndense Futebol Clube: Cem Anos de Paixão no Coração do Rio Grande”, de autoria de Ramires Monteiro e Mestre Bicca. Ainda no Rio Grande do Sul, os centenários dos dois gigantes de Porto Alegre também foram enredo das escolas locais. A Bambas da Orgia venceu o carnaval de Porto Alegre em 2003 homenageando o Grêmio (foto), com o enredo “No caminho, uma bola. Dentro da bola, o sonho azul de um Grêmio vencedor”. Em 2009, o Internacional foi o tema do desfilo da escola Imperadores do Samba com o enredo “150 anos de glórias. Vermelho e branco, uma só paixão”. Além dos 100 anos do alvirubro gaúcho, foi comemorado também os 50 anos da escola. O enredo deu o título para a Imperadores. Fechando o Rio Grande do Sul, o Brasil de Pelotas também foi enredo no carnaval da cidade. No ano passado a escola General Telles defendeu o enredo “Avante com todo esquadrão”: A Telles canta um centenário de paixão”.

Em Curitiba, a Acadêmicos da Realeza homenageou o centenário do Coritiba com o samba “Do Alto da Glória para 100 anos de história”.  Em Campinas, no interior de São Paulo, a Unidos de Paranapanema homenageou o centenário do Guarani ao som do samba enredo: “Cem anos de Glória, História e Paixão”. Ambas foram campeãs dos respectivos carnavais.

nwfestcio95_thumbHomenagens a outros centenários, porém, não renderam títulos para escolas de samba. O do Flamengo, em 95, tema do samba “Uma vez Flamengo…”, deixou a Estácio de Sá apenas em sétimo lugar no carnaval carioca. O do Fluminense, em 2003 (homenagem com um ano de atraso. O tricolor carioca fez 100 anos em 2002), levou a Acadêmicos da Rocinha somente ao décimo lugar no grupo de acesso (segunda divisão) do carnaval do Rio de Janeiro. O enredo era “Nas asas da realização entre glórias e tradições. A Rocinha faz a festa dos 100 anos de um clube campeão. Sou Tricolor de Coração!”. Pior ainda foi para a Unidos da Tijuca que homenageou o Vasco em 98 e acabou rebaixada para a divisão de acesso com o enredo “De Gama a Vasco, a Epopéia da Tijuca”, o belo samba enredo, porém, foi um dos poucos sobre futebol que sobreviveu ao tempo e até hoje é cantando pela torcida vascaína em jogos do time.

Ainda no Rio, a Unidos da Ponte também não se deu bem com um samba-enredo sobre o centenário do América em 2004. Com o samba-enredo “Hei de torcer, torcer, torcer… América, 100 anos de paixão”, ficou apenas em quinto na terceira divisão do carnaval carioca. Já a Unidos de Padre Miguel, que homenageou o centenário do Bangu em 2004 (“Bangu, glórias em séculos de histórias”), foi vice-campeã da sexta divisão do carnaval do Rio de Janeiro.

Saindo do assunto “centenário de clubes” e partindo para o tema jogadores históricos. Em 2002, Nilton Santos, bicampeão mundial e ídolo eterno do Botafogo, foi tema de samba da Vila Isabel na segunda divisão do carnaval carioca (“O glorioso Nilton Santos… Sua bola, sua vida, nossa Vila”). Não subiu, segundo a página da escola na Wikipédia, porque um jurado deu uma nota errada – era pra outra escola, ele marcou para a Vila Isabel. O lateral Rildo (ex-Santos, Botafogo e Seleção) foi homenageado em 2005 pela Unidos do Uraiti, do Rio de Janeiro, com o samba “Rildo Menezes, um amigo do rei do país do futebol para o mundo”. A escola foi campeã da sexta divisão.

Ronaldo Fenômeno foi tema do enredo da Tradição, aquela mesma que homenageou Silvio Santos, no ano de 2003. O enredo ” O Brasil É Penta, R É 9 – O Fenômeno Iluminado” também homenageava a conquista do penta e de outras copas do mundo. Ronaldo, porém não deu sorte para a escola de Campinho e o enredo terminou em décimo terceiro lugar. Atualmente, a Tradição está na terceirona do carnaval carioca.

Com certeza devem existir outros enredos país afora que não citei aqui, afinal futebol e carnaval são duas paixões dos brasileiros e andam constantemente juntas. Quem souber de algum, fique à vontade para comentar.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...