Depois de 46 anos, o Almirante Barroso está de volta à elite catarinense (graças ao SC Litoral)

0 196

Terminou no dia 13 de novembro, um domingo, a primeira fase da Série B do Campeonato Catarinense. O torneio, porém, já havia definido com antecedência seus dois finalistas, promovidos à Série A de 2017: Tubarão e Almirante Barroso.

Seria mais um registro entre tantos, se não fosse pelo acesso do Almirante Barroso. Afinal, o clube de Itajaí não disputa a primeira divisão do Campeonato Catarinense há 45 anos, e chegou a passar boa parte deste período afastado do futebol profissional.

lauromuller_time_31O Clube Náutico Almirante Barroso foi fundado em 11 de maio de 1919 por dissidentes do Clube Náutico Marcílio Dias (fundado menos de dois meses antes, em 17 de março do mesmo ano). Inicialmente dedicado ao remo, o Almirante Barroso estreou no futebol em 1949 ao se fundir a outra agremiação da cidade, o Lauro Müller Futebol Clube – que, inclusive, conquistou o Campeonato Catarinense de 1931 (foto). No primeiro ano, os barrosistas conquistaram o Campeonato Itajaiense.

Em 1957, o Almirante Barroso chegou ao Campeonato Catarinense para tentar alcançar o prestígio do Marcílio Dias. Os marcilistas foram vice-campeões em 1930 e 1944, e ainda ficariam no segundo lugar do torneio em 1960, 1961 e 1962 – nas três ocasiões, o Metropol de Criciúma ficou com a taça.

Em 1963, com poucas datas à disposição, a Federação Catarinense de Futebol resolveu organizar a disputa do Torneio Luiza Mello, batizado em homenagem à esposa do então presidente da FCF, Osni Mello. Assim, a partir de novembro, dez equipes se enfrentaram em turno e returno para definirem a melhor equipe do estado. O Metropol, que excursionava pela Europa, ficou de fora.

No fim, o Marcílio Dias acabou sendo campeão com 31 pontos, com uma rodada de antecedência. O Almirante Barroso, porém, foi o vice-campeão com 27 pontos, alcançando sua melhor campanha na história do Catarinense. A equipe, que já havia sido terceira colocada em 1962, ainda terminou a edição de 1966 com a quarta colocação. Foi o período mais vitorioso dos barrosistas.

A equipe de Itajaí disputou o Campeonato Catarinense até 1971, quando terminou o torneio em nono lugar (entre 13 times). No ano seguinte, afastou-se do futebol profissional, tornando-se um clube social. E assim permaneceu – pelo menos até 3 de março de 2016.

É aí que entra o Sport Club Litoral. Fundado em 2006 na cidade de Penha (26 km ao norte de Itajaí) com o nome de Navegantes Esporte Clube (NEC), o clube se acostumou a fazer figuração nas divisões de acesso de Santa Catarina, chegando a se licenciar em 2011. Em 2015, porém, solicitou a mudança de nome junto à CBF, entrando em campo como SC Litoral.

ea5d509c9893b0b61bdcf640186f8e54Em seu primeiro ano na Série C, o chamado NEC Litoral conquistou o vice-campeonato, perdendo o título e o acesso para o Barra, de Balneário Camboriú. Entretanto, como o Hermann Aichinger desistiu de disputar a Série A em 2016, o Guarani de Palhoça (rebaixado da competição em 2015) acabou permanecendo na elite. A vaga aberta na Série B de 2016 foi ocupada pelo Litoral, que acabou sendo promovido da Série C.

Então, em março deste ano, veio o acordo. O Litoral buscava uma estrutura para se fixar em Itajaí. O Barroso desejava voltar ao futebol profissional. Então, o Litoral assumiu o nome de Clube Náutico Almirante Barroso e passou a vestir o uniforme alviverde do time itajaiense. O acordo de parceria entre as duas agremiações vale originalmente até 2026.

(Crédito: Lucas Correia / Agência RBS)
(Crédito: Lucas Correia / Agência RBS)

Em campo, o “novo” Almirante Barroso não decepcionou. De forma antecipada, já havia conquistado uma das duas vagas nas finais e na Série A 2017. Ao longo dos 18 jogos da primeira fase, foram 11 vitórias, cinco empates e duas derrotas. O acesso foi festejado com festa e carreata em Itajaí.

“Nosso acesso foi maravilhoso. É um acesso maravilhoso com certeza absoluta. Todos estão muito felizes por ter alcançado o objetivo. Claro que não foi fácil, mas conseguimos desviar de tudo que quisesse nos atrapalhar e fomos coroados”, afirmou o atacante Jefferson Paulista.

“Durante a comemoração percebemos o quanto o acesso foi importante tanto para nós quanto para os torcedores que também compareceram para festejar. Itajaí está em festa. O Almirante Barroso tem tradição e mostrou que está forte”, completou o camisa 7.

Classificados e promovidos, Almirante Barroso e Tubarão definem o título em dois jogos nas finais – dia 20 em Itajaí, dia 27 em Tubarão. E se preparam para o retorno à elite do Campeonato Catarinense de 2017.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...