“Os empresários escalavam a Portuguesa Santista”

Aguinaldo com Rodriguinho, atleta revelado pela Portuguesa e que atualmente defende a Portuguesa
0 146

Ser fanático por um clube não é tarefa fácil. Esse tipo de torcedor acompanha seu time do coração em qualquer momento. Mesmo quando a agremiação está na última divisão. Essa é a situação do profissional liberal Aguinaldo Pereira Costa. A Portuguesa Santista é a paixão deste carioca de 49 anos radicado em Santos. Tanto que ele chegou a ser conselheiro do clube e criou um site sobre a agremiação (http://www.portuguesasantista.net). Atualmente, o fanático está afastado do clube social da Briosa por discordar de alguns dirigentes. Em 2012, a equipe terminou as competições da Federação Paulista na penúltima posição, estando na frente somente do Taquaritinga. Última Divisão conversou com Aguinaldo sobre a atual situação da Briosa.

Última Divisão: Em 2012, a Portuguesa Santista fez  a pior campanha de sua história. Na sua opinião, quais  foram os principais motivos para isso acontecer?

Aguinaldo Pereira Costa: Isso tudo foi resultado da herança da gestão anterior. Fizemos uma campanha mediana em 2011. Isso talvez tenha motivado a direção a colocar pessoas que acham que conhecem futebol em cargos importantes. Mas para se conseguir um bom time tem que ter seriedade. Fazer um trabalho sério. Não adianta acreditar em qualquer empresário. Eles acreditaram em determinas pessoas, e os resultados foram lamentáveis.

UD: No ano passado, a equipe fez uma campanha digna na competição e chegou a ficar próxima do título da Segundona. Como se explica essa súbita decadência do clube?

APC: Não teve decadência. Na realidade, tudo isso aconteceu desde que a gestão do presidente Avelino e o diretor Fernando dos Santos assumiram. Eles só querem saber do social, tipo jogo de malha. O futebol ficou em segundo plano. Quando o time perdia, o diretor nem comparecia no estádio. Outro fato lamentável é que eles fizeram de tudo para afastar o time da torcida. Eles aumentaram os ingressos das partidas para R$ 20,00. Nenhum clube da quarta divisão cobrou tanto nos ingressos.

UD: Em 2012, os empresários tiveram muito espaço no clube?     

APC: Tiveram espaço de sobra. Piorou porque os empresários escalaram o time. Os resultados dentro de campo foram decepcionantes.

UD: A Briosa é uma agremiação conhecida por revelar diversos atletas para os grandes clubes, como Rico e Rodriguinho. O que aconteceu com as divisões de base do time?

APC: A base que estava na Portuguesa foi para o São Vicente. A base da Briosa revelou muita gente que está nos clubes grandes como o goleiro Ricardo Berna (ex-Fluminense), e o zagueiro Chicão (ex-Corinthians). O próprio Neymar iniciou a carreira jogando futsal na Briosa antes de ir para o Santos.

UD: Você tem ideia de quais sejam as principais fontes de lucro da Portuguesa na atualidade?

APC: Infelizmente são poucas. O clube lucra alguma coisa com a locação da sede social para eventos. Mas ainda é pouca coisa.

UD: Outro time de Santos, o Jabaquara, fez uma campanha melhor na Segundona. Quais fatores possibilitaram esse momento melhor do rival?

APC: É necessário uma parceria forte na Segundona. Tanto o Jabaquara como outras equipes da quarta divisão que passaram de fase precisaram disso. Uma viagem custa mais de 10 mil reais. Os clubes dessa divisão não possuem esses recursos. Sem uma parceria forte é impossível conseguir uma boa sequência de jogos.

UD: Você chegou a acompanhar grandes times da Portuguesa Santista. Inclusiva na campanha histórica de 2003. Como é ver um time de tanta tradição estar vivendo com essas dificuldades?

APC: Em 2003, o São Paulo comprou Rico, Souza e Adriano na véspera da decisão. A Portuguesa estava invicta e perdeu a partida de 5 a 0. Precisa falar algo? Era a chance dos dirigentes usarem a cabeça e manter o elenco até o fim da competição. Deveriam ter feito isso pra equipe conquistar o título. Naquele momento, a Briosa tinha condições e elenco para isso. Quem pensa pequeno acaba pagando um preço caro.

UD: Quais serão as ações da Briosa para ter um ano melhor em 2013?

APC: Tudo depende do que for feito no ano que vem. Eu acredito na nova parceria que está sendo feita com a empresa Kourosport. O ex-jogador Edu Marangon será o gerente de futebol e o técnico será Cristiano Troise. Tudo está sendo bem planejado para uma melhor temporada em 2013.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...