Zezinho (sim, aquele mesmo) reforça o Joinville em 2020

Imagem: Joinville EC/Divulgação
0 279

Você se lembra do Zezinho?

Se a resposta é sim, a novidade é que ele foi apresentado pelo Joinville como reforço para a reta final do Campeonato Catarinense (se houver) e para a Série D do Brasileiro.

Mas se a resposta for não, vale conhecer ou lembrar a história de Zezinho.

Leia também:

Nascido em 1992 e revelado pelas categorias de base do Juventude, Zezinho, apesar de meia, foi o camisa 9 da seleção brasileira no Mundial sub-17 de 2009. Mesmo contando com nomes como Neymar, Philippe Coutinho, Alisson e Wellington Nem, o Brasil foi eliminado ainda na fase de grupos.

Zezinho, no entanto, tinha uma imagem bastante boa. Em maio daquele ano, passou por testes no Arsenal. E tudo indicava que o clube inglês seria seu destino.

Não foi. Emprestado ao Santos em 2010, conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil. Mas não se firmou na Vila Belmiro e passou a rodar por diversos clubes nos anos seguintes: Bahia, Atlético-PR, Chapecoense, Atlético-GO, Ceará, Paraná e São Bento. Em 2020, reforçou o Rio Branco no Campeonato Paranaense.

No Joinville, Zezinho chega com o aval do técnico Fabinho Santos, que era auxiliar técnico do Paraná durante a passagem do meia pelo clube, em 2018. “Ele já me falou do clube, que é bem conhecido no Paraná. Foi um convite que me chamou muita atenção, por vestir a camisa do Joinville, que é um clube que tem uma grandeza no futebol catarinense”, disse.

O JEC volta a entrar em campo no dia 9 de julho, quando enfrenta o Brusque na Arena Joinville pelas quartas-de-final do Campeonato Catariense – se o coronavírus permitir, é claro. E o meia espera estar em campo.

“Estou buscando minha melhor forma física. Ainda estou um pouquinho atrás do restante dos jogadores, mas estou fazendo sempre um complemento, algo a mais depois dos treinamentos. Acho que dá pra chegar no dia 9 com uma boa condição e jogar pelo menos 70 ou 80 minutos, o quanto o professor Fabinho precisar.”