Um inglês torcendo pelo Juventus?

0 56
Em frente ao Maracanã, Andy registra sua torcida pelo Juventus
Em frente ao Maracanã, Andy registra sua torcida pelo Juventus

Andrew Martin é um cidadão inglês com experiência em trabalho comunitário e assistência social a refugiados e requerentes de asilo no Reino Unido. Em 2012, a crise econômica na Europa o fez tomar a difícil decisão de deixar amigos e familiares em Londres para morar em São Paulo com a esposa brasileira. Na mudança, uma coisa o acompanhou: a paixão pelo futebol.

Antes de chegar a São Paulo, Andy procurou na internet algum time com identidade parecida com a de seu time do coração, o modesto Gillingham Football Club, atualmente no terceiro escalão do futebol inglês (League One). Encontrou o Clube Atlético Juventus, então na segunda divisão paulista (Série A-2). Foi amor à primeira vista.

Já no Brasil, passou a frequentar as partidas e sentiu a necessidade de criar uma conta no Twitter para informar os torcedores sobre o desempenho do clube. Como não falava português tão bem, decidiu relatar tudo em inglês mesmo. A brincadeira chamou a atenção de alguns torcedores brasileiros, que passaram a seguir a conta. Atualmente, mais de 100 juventinos acompanham os comentários de Andy durante as partidas.

Nesta entrevista ao Última Divisão, Andy conta como se apaixonou pelo Juventus, o que achou da campanha que culminou no rebaixamento da equipe para a terceira divisão estadual e como reagiu a boa recepção dos torcedores a criação de uma conta em inglês para o time no Twitter.

Última Divisão: Andy, você é inglês e mudou para o Brasil em 2012. O que te trouxe aqui?
Andy Martin: Bem, minha esposa é brasileira e nós moravámos em Londres havia três anos. No entanto, meu trabalho foi cortado pelo governo em fevereiro de 2012 devido à crise econômica na Europa, e como a minha esposa precisava terminar seus estudos na USP, vimos que era a oportunidade perfeita para vir e viver no Brasil.

Gillingham FC, da League One
Gillingham FC, da League One

UD: Quando ouviu falar do Juventus pela primeira vez? Como foi?
AM: Antes de mudar para São Paulo, eu já conhecia os grandes times (Palmeiras, São Paulo, Corinthians, etc.), mas como eu torcia para um pequeno time na Inglaterra (Gillingham), procurei descobrir se havia outros times como ele no Brasil. Então, pesquisando um pouquinho, acabei descobrindo o Juventus. Assim, quando cheguei aqui, fui procurar saber as datas dos jogos e acabei indo no meu primeiro jogo em uma quarta-feira à tarde.

UD: Ainda se lembra o primeiro jogo que viu na Javari?
AM: Sim, foi um empate em 1 a 1 contra o Batatais no Campeonato Paulista do ano passado (Série A-2, 2012).

UD: Você vê semelhança entre Juventus e algum outro time na Inglaterra ou Reino Unido? Com o Hull City, por exemplo?
AM: Como disse, meu time no Reino Unido é o Gillingham – eles jogam a quarta divisão atualmente (nota do editor: o time conseguiu o acesso após a entrevista). Eu nasci perto do clube e meu pai me levava para ver os jogos quando eu era mais novo. Me tornei um fanático e ele é meu único time desde então… bem, fora o Juventus! E como você sabe sobre o Hull? Haha! Fiz faculdade na cidade e também gostaria de ver o time numa boa situação.

UD: Quando decidiu criar uma conta no Twitter para publicar informações em inglês sobre o Juventus? Porque acredita que os ingleses terão interesse nisso?
AM: Bem, não havia uma conta atualizada em português, então eu decidi começar uma, mas como meu português não é tão bom, decidi fazê-la em inglês mesmo. Foi apenas por diversão e eu achava que ninguém ia seguir, mas agora já são mais de 100 seguidores, embora a maioria deles sejam brasileiros (e torcedores do Juventus) que falam em inglês.

UD: Como foi a reação? Ficou surpreso?
AM: Sim, fiquei muito surpreso com tanta gente querendo seguir a conta. Acho que as pessoas, especialmente os brasileiros, ficam intrigadas ao ver um gringo torcendo por um time como o Juventus, então é uma novidade quando veem alguém tuitando sobre o clube em inglês.

UD: A maioria dos seus seguidores são estrangeiros ou brasileiros?
AM: Acho que a maioria dos meus seguidores são brasileiros que falam inglês, mas provavelmente 1/4 deles é do Reino Unido.

UD: O que os seus amigos ingleses pensam sobre o Juventus? Eles te perguntam muito a respeito?
AM: Eu não voltei a Londres desde que me mudei para o Brasil, então não tenho muito o que dizer sobre o que eles acham do time, mas costumo ir aos jogos com um outro gringo. Tenho certeza que nós dois somos os únicos gringos que torcem pelo Juventus.

UD: O que eles pensam sobre sua paixão pelo clube?
AM: Bem, meus amigos ingleses sabem o quanto sou louco pelo Gillingham, então eles provavelmente não se surpreenderão quando lhes contar que torço pelo menor time de São Paulo.

UD: O que você achou do rebaixamento do Juventus? Ficou surpreso ou já esperava?
AM: Fiquei muito surpreso e bastante desapontado. Ano passado montamos um bom time que ajudou a promover a equipe. Contudo, após o Paulista, perdemos um monte de bons jogadores (incluindo o meu favorito, Tony Ewerton, que foi para o Grêmio – nota do editor: hoje, atua pelo Criciúma) e não usamos a Copa Paulista para nos preparar para o Paulista deste ano. O resultado disso foi que o time que começou esta temporada parecia realmente despreparado.

Um bom exemplo foi a partida contra o Audax, onde ganhávamos por 1 a 0 no intervalo (e o Audax ainda teve um jogador expulso). No segundo tempo, o time cansou e acabou dominado por um time que tinha um jogador a menos. A preparação física me pareceu o grande problema. Outro problema foi o time perder tantos gols estúpidos. Os jogos em casa contra Catanduvense e Grêmio Barueri são bons exemplos disso.

UD: Já experimentou os canolis? Já havia comido algo como aquilo?
AM: Eu amo canolis! Meu favorito é o de chocolate.

UD: Para fechar… para você, o que faz do Juventus um clube único no mundo?
AM: Eu amo a tradição e a paixão dos torcedores. Eles envergonham os torcedores de clubes como Palmeiras e São Paulo porque vão aos jogos independente se equipe está vencendo ou perdendo. Os grandes clubes de São Paulo têm milhões de fãs mas dificilmente seus jogos lotam, o que é uma pena. No entanto, você pode ter certeza que no ano que vem, ainda que o time esteja na terceira divisão, os torcedores do Juventus vão voltar e apoiar o time novamente. Essa é uma coisa que me faz lembrar os times de divisões inferiores da Inglaterra e é uma das razões pela qual eu gosto muito do Juventus.

Quem quiser seguir a conta juventina in english criada por Andy no Twitter, o endereço é @CAJuventus_Eng.

Página da conta juventina in english no Twitter
Página da conta juventina in english no Twitter
Você pode gostar também
Comentários
Carregando...