Um festival só com filmes de futebol? Genial!

0 42

Se você olhar bem, cinema e futebol sempre foram coisas parecidas. Ambos têm público presente, mexem com a emoção e pode ser considerado um tipo de arte. Portanto, nada mais lógico que surgisse um festival de cinema especializado em exibir filmes cujo tema seja o futebol, não é?

Pois se você for cinéfilo e torcedor, comemore! Vem aí a segunda edição do Cinefoot, o Festival Internacional de Cinema de Futebol, que acontece no Rio de Janeiro (26 a 31/05) e em São Paulo (02 a 05/06), com longa e curta metragens nacionais e internacionais, alguns inéditos e outros clássicos.~

De olho no evento, o Última Divisão preparou uma prévia sobre a versão carioca do festival, já que faremos a cobertura completa da versão paulista, com tuitadas direto do Museu do Futebol, resenhas dos filmes e reportagens exclusivas com personagens do evento. Fiquem ligados!

O Gringo (Darko Bajic e Renato Martins – BRA/SRV 2011)

No Flamengo, o sérvio Petkovic anda em baixa e já marcou até a despedida dos gramados, depois de ser escanteado por Vanderlei Luxemburgo. Já no Cinefoot 2011, será a grande estrela do filme de abertura, uma cinebiografia patrocinada por ele mesmo – o próprio irmão assina a produção do filme – sobre a vitoriosa carreira no país. A película já foi exibida na Sérvia e deve chegar aos cinemas brasileiros no dia 10 de junho.

26/05 – 20h30 – Unibanco Arteplex Botafogo (só para convidados)

Supremacia Vermelha / Grem10x0 (Fabiano de Souza / Beto Souza – BRA 2010)

Dois filmes sobre um só tema: o clássico Gre-Nal. Embora feitos pela mesma produtora, eles têm diretores e enfoques diferentes, cada um puxando a sardinha para o seu lado, claro. Se Grem10x0 se vangloria do placar elástico feito pelos tricolores no primeiro confronto com o rival, Supremacia Vermelha faz questão de lembrar que o placar geral do clássico estava em 142 x 119 para os colorados no fim de 2009.

SV: 27/05 – 19h – Unibanco Arteplex Botafogo

G: 29/05 – 21h – Unibanco Arteplex Botafogo

Porque hay Cosas que Nunca se Olvidan (Lucas Figueroa – ESP 2008)

É um curta de apenas 13 minutos, mas com uma carreira única na história do cinema. O filme espanhol lançado em 2008 já arrebanhou nada mais, nada menos do que 259 prêmios ao redor do mundo, fato que o colocou no Guiness Book, o livro dos recordes. Só por isso já vale conferir a história de quatro amigos que veem a bola cair na casa de uma “velha mala”. E ah!, se você não estiver no Rio durante a exibição, pode assistir o curta na íntegra aqui embaixo, no Última Divisão.

29/05 – 21h – Unibanco Arteplex Botafogo

Apache – Una História de Carlitos Tevez (Christian Remoli – ARG 2011)

Desde que jogou no Corinthians, o argentino Carlitos Tevez desperta a atenção dos brasileiros. O filme mostra de onde surgiu o ídolo dos hermanos, a favela Forte Apache, em Buenos Aires, e quais foram as transformações de popularidade sofridas por ter sido o berço do jogador do Manchester City, da Inglaterra.

30/05 – 21h – Unibanco Arteplex Botafogo

Passe Livre (Oswaldo Caldeira – BRA 1974)

Outro homenageado do Cinefoot 2011, o cineasta mineiro Oswaldo Caldeira irá fechar a versão carioca do festival com a exibição de Passe Livre, filme que examina as relações de trabalho no futebol na década de 70. O filme conta a história de Afonsinho, que foi proibido de jogar futebol por deixar crescer a barba e os cabelos e, após se recusar a cortá-los, lutou por seus direitos e conseguiu tornar-se proprietário de seu passe.

31/05 – 21h – Unibanco Arteplex Botafogo

Obviamente existem outros filmes imperdíveis no Cinefoot 2011, cuja programação completa pode ser acessada aqui e aqui, mas foram escolhidos porque terão exibição apenas no Rio de Janeiro. Em outras palavras, nenhum destes será exibido na edição paulistana do evento, que acontece dias depois no Museu do Futebol. A organização não soube explicar o motivo da diferença gritante entre as duas programações, mas fica aqui nosso apelo para que isto seja revisto nas futuras edições.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...