Tudo o que você precisa saber sobre a 5ª edição da (esquecida) Copa Verde

Torneio regional criado para movimentar os clubes da região Norte e Centro-Oeste se destaca mais fora do que dentro das quatro linhas. Competição está no seu início. Veja um breve panorama

0 913

A competição regional mais alternativa (ou seria esquecida?) da CBF já teve a sua fase preliminar e poucos sabem. Ou você viu alguém falando da alegria do time do Interporto-TO ao se classificar para a primeira fase do torneio? Certamente não. Pois é, essa é a Copa Verde 2018. O torneio começou com 18 equipes das regiões Norte, Centro Oeste (exceto Goiás) e Espirito Santo disputando o caneco e, obviamente, uma vaga nas oitavas de final da Copa do
Brasil 2019 (Sul-Americana só nas duas primeiras edições).

Foto: Reprodução/CBF

Destaque fora das quatro linhas

O torneio se destaca principalmente por conta das ações de sustentabilidade e de preservação do meio ambiente. Iniciativas como a troca de garrafas pet por ingressos e itens de marketing feitos com materiais ecossustentáveis fazem parte do torneio.

Na edição de 2017, o campeonato evitou a emissão de 19 toneladas de carbono e gerou uma economia de 51,6 m³ de água por meio da coleta de resíduos sólidos. Além disso, 2,5 toneladas de garrafas pet foram destinadas à reciclagem e todo o carbono emitido pela competição (265 toneladas de CO2) foi compensado por meio do plantio de 1.450 mudas de árvores em Anapu (PA).

Realmente, a Copa é “verde” mesmo. Ponto positivo para a competição.

Regulamento

Simples. Fase preliminar, oitavas, quartas, semifinais e final. Todas as fases disputadas em jogos de mata-mata com ida e volta, com o critério do gol fora de casa. Ótimo para quem defende esta fórmula pela emoção que ela proporciona.

Participantes

Os campeões de cada estado, das copas estaduais e alguns convidados via Ranking da CBF participam do torneio.

Nesta edição, dos 4 campeões, somente o Brasília não participará. Destaque também para o número recorde de equipes estreantes, cinco no total.

Participam desta edição: Atlético-AC, Atlético-ES, Brasiliense, Corumbaense-MS, Cuiabá, Interporto-TO, Luverdense, Manaus-AM, Operário-MS, Paysandu, Remo, Real Ariquemes-RO, Rio Branco-AC, Santos-AP, São Raimundo-RR, Sparta-TO, Princesa do Solimões-AM e Ceilândia-DF (estes dois últimos já eliminados na fase preliminar).

Algum favorito?

Claro que todos os clubes podem ir longe na competição, mas aqui há os clubes mais “badalados” ou que estão vivendo um bom momento na temporada. Alguns destaques:

  • Os representantes paraenses, Remo e Paysandu, sempre largam como favoritos, haja vista que chegaram em todas as finais da competição (Paysandu em 2014, 2016 e 2017 e Remo em 2015), apesar de ganharem apenas uma, em 2016. Pode ser o segundo título paraense neste ano.
  • O atual campeão, Luverdense, apesar do rebaixamento para série C no ano passado, reformulou o elenco para o estadual e segue firme e forte para a conquista do bicampeonato. Se o clube surpreendeu ao vencer o favorito Paysandu no ano passado, por que não repetir a façanha neste ano?
  • Outro clube que vem empolgado para o torneio é o Atlético-AC. Essa empolgação se deve ao fato do inédito acesso à série C no ano passado e a ótima campanha no campeonato acreano. O time promete seguir surpreendendo. É esperar pra ver.
  • Campeão em 2015 após uma virada emocionante sobre o Remo (perdeu por 4×1 em Belém e venceu por 5×1 na Arena Pantanal), o Cuiabá se lembra desse retrospecto para ir longe na competição. Reforçou o elenco para as competições desse ano e promete entrar para fazer uma ótima campanha na Copa Verde, apesar de o seu grande objetivo seja o acesso à série B do próximo ano.

Já houveram jogos pela fase preliminar

Alegria em Porto Nacional (TO) e em Corumbá (MS), tristeza em Manacapuru (AM) e em Ceilândia (DF). Após dois jogos emocionantes, apesar de pouco público, o Interporto-TO passou pelo Princesa do Solimões-AM com duas vitórias (3×2 em casa 2×0 fora) e vai agora enfrentar o badalado Paysandu na primeira fase.

Já o Corumbaense-MS sofreu, mas passou pelo Ceilândia-DF. Venceu por 3×2 o primeiro jogo em casa e, mesmo perdendo por 1×0 em um jogo disputadíssimo no Distrito Federal, avançou de fase e agora vai enfrentar o atual campeão do torneio, o Luverdense.

Duaine Rodrigues/Globo Esporte

Onde assistir?

Sempre que possível, é bom ir ao estádio acompanhar o time do coração, ainda mais com as promoções de ingressos que os clubes fazem. Porém também haverá exibição pela TV.

Patrocinador da competição, o Esporte Interativo transmitirá o torneio, com destaque para os jogos da dupla Remo e Paysandu. As transmissões começam na próxima quarta (31) com Manaus x Remo, às 22h de Brasília, (21h no PA, 20h no AM), direto da Arena da Amazônia.

Pra quem gosta de acompanhar uma competição alternativa, com vários clubes alternativos, estádios nada badalados e alguns jogadores com nomes bem diferentes, esta é a competição certa. Vem, Copa Verde 2018!

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...