Total Network Solutions: que fim levou?

0 78

Publicidade

O Liverpool foi uma surpresa agradável na temporada 2004/2005 do futebol europeu, superando o favoritismo de Milan, Chelsea e Juventus para faturar o título da Liga dos Campeões da Europa. Porém, por uma série de idiossincrasias bizarras do futebol europeu (sim, isso também existe lá!), o time ficaria de fora da edição seguinte do torneio. Não ficou, e ainda ajudou a colocar no mapa uma das mais curiosas equipes do Velho Continente nos últimos tempos, o Total Network Solutions.

Em primeiro lugar, o título da Uefa Champions League não assegurava à equipe campeã uma vaga na competição do ano seguinte – provavelmente, os europeus acreditavam que o time em questão seria bom o suficiente para conquistar tal vaga através de seu campeonato nacional. Porém, na temporada, 2004/2005, o Liverpool foi apenas o quinto colocado do Campeonato Inglês, o que o levaria apenas à Copa da Uefa a partir do segundo semestre.

A Inglaterra tinha direito a quatro vagas na Liga dos Campeões 2005/2006, e para que o campeão vigente pudesse entrar no torneio, o quarto classificado via Campeonato Inglês teria que ser retirado do torneio – justamente o Everton, grande rival vermelho. Isso não aconteceu, e graças a uma manobra nos bastidores, com direito a alteração no regulamento da Liga dos Campeões, Liverpool e Everton se garantiram nas fases de pré-classificação (leia aqui).

Passada toda a confusão preliminar, o Liverpool iniciou sua caminhada na Liga dos Campeões 2005/2006 na primeira fase de pré-classificação. O rival seria o Total Network Solutions, do País de Gales, que ganhou espaço justamente por conta dos dois jogos – ambos perdidos por 3 a 0. O Liverpool ainda foi para a fase de grupos do torneio, mas caiu nas oitavas de final frente ao Benfica. E o Total Network Solutions… Bem, desapareceu.

Fundado em 1959 na cidade galesa de Llansantffraid-ym-Mechain, o então Llansantffraid FC iniciou sua história nos gramados disputando a quarta divisão do País de Gales, então amadora. No final da década de 80, porém, a equipe foi admitida no profissionalismo, iniciando uma rápida ascensão até a elite galesa, na qual estreou na temporada 1993/1994.

A mudança de nome veio apenas na temporada 1995/1996, quando o Llansantffraid venceu a Copa Galesa (Welsh Cup). Classificado para a Recopa Europeia 1996/1997, o time conseguiu disputar o torneio graças a um importante patrocínio da Total Network Solutions, uma empresa da área de informática da cidade de Oswestry. Desta forma, passou a se chamar Total Network Solutions Llansantffraid FC.

Inicialmente, o nome não deu muita sorte ao TNS Llansantffraid, que caiu logo na primeira eliminatória do torneio, diante dos poloneses do Ruch Chorzow. Mesmo assim, o patrocínio se manteve, graças aos bons resultados conquistados pelo time nas competições domésticas. Assim, em 1997, um novo acerto financeiro mudou de vez o nome da equipe para Total Network Solutions FC.

Primeiro clube do Reino Unido a assumir o nome de um patrocinador, o TNS mudou novamente de rumos em 2003, quando se fundiu com o falimentar Oswestry Town FC – que, curiosamente, era inglês, apesar de jogar a apenas 13 quilômetros do Llansantffraid. A Uefa inicialmente vetou, mas posteriormente deu aval. Assim, o time formou sua base histórica, até o confronto com o Liverpool na primeira rodada de eliminatórias para a Liga dos Campeões da Europa 2005/2006.

Conhecido em seu país e figurante na Europa, o TNS foi a Anfield Road para o primeiro duelo contra o Liverpool em 13 de julho de 2005. Na primeira partida, Steven Gerrard marcou três vezes e assegurou a vitória por 3 a 0. Na semana seguinte, jogando na cidade de Wrexham, o clube inglês repetiu o placar, com um gol de Djibril Cissé e dois de Gerrard. Acabava ali a maior aventura do galeses de Llansantffraid.

Mesmo assim, o confronto rendeu destaque ao time. Rafa Benítez, então treinador do Liverpool, fez questão de elogiar o goleiro Gerhard Doherty. “Ele evitou um monte de gols e, para mim, foi o melhor jogador nas duas partidas”, disse o espanhol, colocando em segundo plano os cinco gols marcados por Gerrard.

Passados alguns anos, o time mudou novamente de nome no começo de 2006 – e mais uma vez, por razões comerciais. Incorporada pela British Telecom, a Total Network Solutions deixou de existir como empresa. Mesmo assim, a gigante das telecomunicações manteve o aporte financeiro ao clube, que precisou mudar de nome. Decidiu-se então que o clube passaria a se chamar The New Saints, dado ao apelido do Llansantffraid (The Saints) e à ligação do Oswestry FC com um santo católico (Santo Osvaldo da Nortúmbria).

Oficialmente, o TNS hoje é conhecido pelo singelo nome de The New Saints of Oswestry Town & Llansantffraid Football Club. E com este mesmo nome, os “Santos” não tem desempenhado um papel ruim: além de terem caído na terceira eliminatória da Liga dos Campeões da Europa 2010/2011 frente ao Anderlecht, perderam também na segunda eliminatória da Liga Europa da temporada seguinte diante do Midtjylland. Em ambos os confrontos, os adversários eram favoritos.

Informações e fotos: RSSSF.com, Football Crests, Wikipedia, BBC, Daily Telegraph e L’Express.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...