Thiago Cionek: da Série B à Copa do Mundo em 10 anos

0 531

Publicidade

O que mudou na sua vida nos últimos 10 anos? Na vida do zagueiro Thiago Rangel quase tudo se transformou. Em 2007, ele era um jogador discreto do CRB e disputava a Série B. Em 2017, ele tem outra nacionalidade, usa outro sobrenome, é um jogador de seleção e provavelmente vai disputar a Copa do Mundo de 2018. E mesmo assim muitos não conhecem ele.

Permita-me apresentar: Thiago Rangel é um curitibano que começou jogando no Vila Hauer, time amador, mas teve que sair do Paraná para virar profissional. Foi revelado no Cuiabá e chegou ao CRB em 2007, quando disputou a segunda divisão nacional e ajudou o time a ficar em 8º lugar.

Quando Thiago disputava o Campeonato Alagoano de 2008, apareceu um agente italiano, Gabrielle Giuffrida, que quis levá-lo para Europa. Ele aceitou e só depois descobriu que ia para Polônia, justamente o país dos avós dele.

Cionek foi até capitão no futebol polonês

Thiago Rangel assumiu o outro sobrenome que já tinha, Cionek, e fez sucesso no Jagiellonia Bialystok. É um clube pequeno que conseguiu ser campeão da Copa da Polônia em 2010. Naturalmente surgiu a ideia: ele poderia tirar o passaporte europeu, se naturalizar e defender a seleção do país.

Não foi muito simples. Primeiro a torcida do Jagiellonia teve que fazer um abaixo assinado para agilizar o processo. Depois ele enfrentou dificuldades com o técnico, que não queria convocar jogadores naturalizados. Mas em 2014, quando defendia o Modena-ITA, apareceu a primeira oportunidade.

Parceiro do Lewandowski

Thiago aproveitou, se destacou aos poucos e foi convocado para a Eurocopa de 2016. Teve até que adiar o próprio casamento para participar da competição. E a Polônia foi bem: chegou nas quartas de final e só foi eliminada nos pênaltis por Portugal, campeão do torneio.

Cionek, que atualmente joga no Palermo-ITA, continuou a defender a Polônia e contribuiu para a ótima campanha da seleção nas Eliminatórias. A equipe se classificou com sobras e será uma das cabeças de chave na Copa do Mundo de 2018. Se não pintar nenhum imprevisto, provavelmente o brasileiro estará lá. De Alagoas para Rússia em 10 anos, com uma trajetória bem interessante e alternativa. Será que sua vida mudou mais que a de Thiago Cionek?

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...