Supervalorizado e subvalorizado: veja os jogadores mais bem pagos do último Brasileirão e veja quem valeu a pena (ou não!)

Alexandre Vidal / Flamengo
139

Um dia, vagando pelo meu Linkedin, recebi uma mensagem, de uma portuguesa que é relações públicas em uma agência na Alemanha. Sim, caros leitores! Uma portuguesa que mora na Alemanha. O motivo da mensagem? Ela fez um estudo interessantíssimo em que avalia o salário dos principais jogadores no Brasileirão 2020, com o seu próprio desempenho. Ou seja, uma comparação entre o salário e rendimento.

Resolvi então, fazer uma pequena entrevista com a Inês Ferreira (idealizadora do estudo), e claro, trazer a análise feita por ela, para os leitores do Última Divisão. Então, chega mais.


Gabriel Albuquerque: Primeiramente, por que este tipo de estudo?

Publicidade

Inês Ferreira: Quando comecei minha pesquisa sobre futebol brasileiro, me deparei com uma lacuna em relação à informação comparativa sobre salários e performance. Eu fiquei até um pouco surpreendida, porque o Brasil é dos poucos países que não estão utilizando esse método. Aí, eu explorei várias fontes para encontrar aquelas com informação mais credível e ponderei sobre como calcular esses dados que eu coletei de modo a obter legítima e justa.

Gabriel Albuquerque: Por qual o motivo escolheu o futebol brasileiro?

Inês Ferreira: Para começar, escolhi o futebol brasileiro porque ele é bastante reconhecido não só a nível nacional — ele corre no sangue dos brasileiros! — mas também mundial. Então eu fiquei ponderando sobre qual o campeonato que eu queria abordar, e acabei por escolher o Brasileirão Série A, porque tem, infelizmente, vários jogadores de elite com potencial “esquecido” que merecem a atenção de seus torcedores e times.

Gabriel Albuquerque: Como foi a coleta de informações, tanto o salário como as estatísticas do meio futebolístico?

Inês Ferreira: Os salários anuais foram recolhidos diretamente do site capology.com. De seguida, apoiado nesses valores, calculei os salários mensais. Quanto aos dados de performance eles foram recolhidos de fbrefs.com. Na análise de dados, o salário ganho por minuto jogado e a performance em campo foram normalizados em uma escala de 1 a 5 (5 = melhor desempenho) para descobrir quais os mais supervalorizados e os subvalorizados, e determinar se valeram o investimento para seus times.

Gabriel Albuquerque: Quanto tempo demorou para o estudo ser concluído?

Inês Ferreira: O estudo demorou cerca de três semanas. Ele foi da coleta de informações à análise de dados e construção de materiais ilustrativos ao estudo.

Gabriel Albuquerque: Por fim, qual o seu intuito com essa pesquisa?

Inês Ferreira: Este estudo tem o intuito de auxiliar o torcedor a fazer uma comparação justa entre os jogadores que receberam maior salário nesse Brasileirão 2020/21.

Bom, esse foi um pouco dos motivos para entender o motivo do estudo, de onde surgiu a ideia e como foi feito.

Agora, vamos ao que realmente interessa – o assunto da matéria.


Os jogadores mais bem pagos do último Brasileirão: Valeu a pena o investimento?

● Um novo estudo determina que Gabigol, Ramires, Gil, Daniel Villalva e Húdson valeram menos que os salários pagos pelos seus times;

● Pedro Geromel, Keno e Richard foram os mais desvalorizados;

● Paolo Guerrero conquistou a melhor performance no Brasileirão 2020/21;

● Dani Alves ganha mais por minuto jogado do que Keno, apesar de ter tido uma contribuição; menor em gols para o São Paulo (2%) do que Keno para o Atlético-MG (38%);

● Germán Cano é o único do Rio que recebeu salário abaixo de seu desempenho no Brasileirão 2020.

Um novo estudo examina o valor total dos 18 jogadores mais caros do Brasileirão Série A 2020 para estabelecer o valor de cada um nessa última temporada. O salário ganho por minuto jogado e a performance em campo são normalizados em uma escala de 1 a 5 (5 = melhor desempenho) para descobrir quais os mais supervalorizados e os subvalorizados, e determinar se valeram o investimento para seus times.

Segundo a análise, 50% dos mais caros são atacantes, com destaque para Gabigol e Dani Alves que ganharam mais de $280.000 por mês. O artilheiro Gabriel Barbosa, que jogou só 50% dessa temporada, contribuiu com apenas 4% das assistências para o Flamengo e está sendo supervalorizado por seu time. De acordo com o estudo, 44% dos esportistas receberam um salário acima de sua atuação em campo, seguido de 38% que receberam menos do que mereciam. Só Paolo Guerrero, Artur Victor e Dani Alves (17%) receberam recompensa justa pelo seu esforço.

As equipes de Internacional, São Paulo e Bragantino participaram dos poucos que lucraram e responderam pela mesma moeda. Dani Alves, o 2º mais bem pago, está entre os 17% com salário mais justo. Só com 1 gol no marcador, o atleta contribuiu com 2% de gols para seu time, mas compensou o São Paulo por ser o jogador com mais passes e defesa/marcação dos 18. Já o argentino Germán Cano, em 8º lugar na tabela salarial, recebeu um pouco mais de $95.000 mensais e foi um dos 39% dos 18 que mereciam salário mais alto. Com apenas uma assistência, o atleta esteve ao mesmo nível de Gabigol em termos de gols marcados (14) e é o terceiro que mais tempo jogou em campo (83.60%). Germán é o único do Rio com salário abaixo de seu desempenho. Keno, um lugar acima de Germán na posição salarial, tem também salário abaixo de seu comportamento: com 10 gols e com maior número de assistências (8) dos 18 jogadores estudados, teve uma contribuição maior em gols para seu time (38%) do que Dani Alves (2%).

Paolo Guerrero, atacante do Internacional, o único a atingir o nível ótimo (5) na escala de desempenho, só jogou 231 minutos na temporada (7%) e foi o atleta que mais recebeu por minuto jogado dos 18 examinados ($7500). Tem um balanço perfeito entre performance e salário recebido – O Internacional estava pagando um preço justo por ele. Do outro lado do campo, Gil, zagueiro do Corinthians, é o único entre os 4 defensores analisados que goleou, colaborando em cerca de 5% em gols para sua equipe. Gil jogou mais do que todos os jogadores (95%), e obteve um salário aproximado de $140.000 por mês. É o mais bem pago de todos os outros defensores, mas o Corinthians devia ter investido menos nele. Ramires, o meia central do Palmeiras que acabou de terminar seu contrato este ano, estava ganhando à volta de $231.000,00, ocupando o 3º lugar dos mais bem pagos. Porém, estava sendo supervalorizado por seu plantel.

O estudo também prova que o Athletico PR não pagou a Richard o salário elevado que ele merecia. O esportista fica em segundo lugar dos 18 com mais defesa/marcação por jogador. No meio campo, só Santos deu a Carlos Sánchez o que ele justamente merecia. É o 3º com menos tempo jogado (apenas 22%) da competição e recebeu um salário mensal similar a $73.000, posicionando-se nos últimos 5 da tabela salarial. 


Bom, sou suspeito para opinar sobre o estudo. Pois, sou fã desses tipos de análises do meio futebolístico, sabemos que isso não ganha jogo, mas é interessante para entendermos um pouco sobre como funciona o comparativo entre os salários e rendimentos.

Óbvio que os torcedores querem ver é o resultado dentro de campo, mas não pode se negar do quão interessante é… Lembrando sempre que, esse estudo, é um comparativo entre o salário e o desempenho do jogador dentro de campo, de acordo com as estatísticas.

Comentários