Série D tem motorista barbeiro e briga entre jogador e técnico

Foto: Divulgação/ GAS
155

Faltando uma rodada para o fim do 1° turno da fase de grupos, os clubes começam a mostrar pelo que vão brigar no restante do campeonato. Até está 6° rodada, um dos grupos mais equilibrado é o 7, que tem Santo André (SP) e Madureira (RJ), com 10 pontos, Portuguesa (SP) e Boavista (RJ), com 9, Inter de Limeira (SP), com 6, Bangu (RJ), Cianorte (PR) e São Bento (SP), com 5. Dentre eles, os dois últimos ainda não venceram.

Também há equipes que dispararam na liderança. É o caso do Castanhal (PA) e da Ferroviária (SP). Confira o resumão para entender as campanhas e conhecer histórias curiosas.

Goleadas

Sousa (PB) 7 x 0 Caucaia (CE) 

Publicidade

No dia do seu 30° aniversário, o Sousa entrou em campo em clima de festa e massacrou o Caucaia na tarde deste sábado, no Estádio Marizão. O Dinossauro foi superior desde o início, no entanto, o gol só saiu aos 34 minutos do 1° tempo. Lucas Dentinho foi derrubado na área pelo lateral Márcio Goiano. Liniker cobrou a penalidade com segurança e abriu o placar. Na jogada seguinte, Adriano Brandão bateu na saída do goleiro e ampliou. Nos acréscimos, Tarcísio foi derrubado na área. Outro pênalti para o Sousa, cobrado novamente por Liniker. Os mandantes foram para o vestiário com a vantagem de 3×0.

O Sousa voltou do intervalo jogando com a mesma intensidade. Logo aos dois minutos, Tarcísio entrou livre na área e bateu na saída do goleiro Uoston. Um minuto depois, Adriano Brandão recebeu passe de Artur e mandou para a rede, fazendo o 2° dele na partida e o 5° do Sousa. Dominado e sem conseguir furar a defesa, o Caucaia tentou diminuiu a vantagem chutando do meio de campo, mas não assustou o goleiro Ricardo. O Dino seguiu pressionando e, aos 21, Tarcísio soltou uma pancada indefensável. Com o placar elástico, a equipe reduziu o ritmo, mas, aos 44, Lucas Dentinho invadiu a área, driblou a defesa e fez o último da goleada. Agora, o Sousa tem os mesmos 11 pontos que o Campinense (PB), porém assumiu a vice-liderança do Grupo 3 pelo saldo de gols. O Caucaia amarga a 7° posição, com 5 pontos.

Caldense (MG) 6 x 2 Águia Negra (MS) 

O Águia Negra foi novamente goleado. Dessa vez, perdeu por 6×2 para a Caldense, no Ronaldão. Aos 16 minutos da primeira etapa, o goleiro Rodrigo Calchi tentou defender cruzamento na área e deixou a bola escapar de suas mãos e cair nos pés do zagueiro Caio Ribeiro, que não desperdiçou. Após o gol, a Veterana colocou o pé no freio e viu o Águia Negra gostar da partida. Aos 35, Cristiano aproveitou uma bobeada da zaga mineira e empatou. Embalado, o time de Rio Brilhante virou em menos de 5 minutos, com o atacante Everton.

Perdendo, a Caldense voltou focada para o 2° tempo e, aos 20, Guilherme Borges foi derrubado na área. Gabriel Santos cobrou o pênalti e deixou tudo igual. Mais tarde, Lucas fez gol contra e colocou a equipe de Poços de Caldas na frente. Apático, o Águia sentiu o gol, enquanto a Caldense queria mais. Em quatro minutos, o atacante Gabriel Santos marcou duas vezes e assumiu a artilharia da Série D, com 8 gols. Mariotto fechou a conta aos 46. A Caldense é vice-líder do Grupo 6, com 13 pontos. O Águia Negra tem apenas 4 pontos e é o 7°.

Chuva de gols

Juventude Samas (MA) 3 x 3 Tocantinópolis (TO)

Juventude Samas e Tocantinópolis empataram neste domingo, no Pinheirão, em São Mateus. O TEC saiu na frente com Jheimy, após cobrança de falta de Válber, aos 28 minutos. O empate aconteceu aos 42, em lance que gerou reclamação dos tocantinenses. Edrean mandou uma bomba em direção ao gol. A bola bateu no travessão, quicou no chão e saiu em seguida. Os jogadores do TEC argumentaram que ela não entrou totalmente no gol, porém a arbitragem validou o lance. No final do 1° tempo, um ataque de abelhas obrigou jogadores, arbitragem e comissões técnicas a deitar no gramado.

Na etapa complementar, o Verdão do Norte voltou à frente do placar aos 6 minutos. Válber aproveitou saída de bola errado do Paraquê e mandou para o fundo da rede. O Juventude empatou em pouco tempo, em cobrança de falta de Caxambu. A reação do TEC veio rápido: um minuto depois, aos 13, Guly fez o terceiro. Os mandantes igualaram no final. Em cobrança da falta, Betão desviou para a rede. Apesar do jogo movimentado, o empate não foi bom para o Tocantinópolis e Juventude Samas, que estão em 6° e 7°, respectivamente, no Grupo 2, ambos com 6 pontos. 

Atlético Cearense 2 x 3 Campinense (PB)

Atlético Cearense e Campinense fizeram jogo de cinco gols, com direito a virada. Aos 10 minutos, em bola cruzada para a entrada da área, Valdo Bacabal cabeceou para o fundo do gol do time de Campina Grande. O Campinense não deu sinais de abatimento e pressionou até dar certo. Aos 21, João Victor mandou a bola para a área e o zagueiro Michel Bennech empatou. Os visitantes seguiram no ataque e, aos 36, Claudivan, do Atlético, fez um lindo gol de cabeça, porém contra a própria meta. Ainda no 1° tempo a Raposa fez 3×1: em contra-ataque de velocidade puxado por Fabio Lima, Claudinho, sozinho na área, só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede.

Precisando do resultado, os atleticanos voltaram para o 2° tempo criando algumas chances de gol. Por sua vez, o Campinense se segurou na defesa. Contudo, aos 43, a vantagem diminuiu. O goleiro Mauro Iguatu errou e soltou a bola nos pés do artilheiro Olávio, que não perdoou e mandou para a rede. O árbitro deu 5 minutos de acréscimo, porém o placar não foi mais alterado. Dessa forma, as duas equipes caíram uma posição no Grupo 3. O Campinense está em 3°, com 11 pontos, e o Atlético Cearense em 5°, com 7.

Gas (RR) 3 x 2 Fast (AM) 

O Gas virou para cima do Fast e venceu a primeira nesta Série D. O clima começou quente para os mandantes. O atacante Edinho Canutama não gostou de uma orientação do técnico Léo Goiano e os dois discutiram. Assim, o atleta foi sacado do time com menos de 10 minutos para a entrada de Ney Bala. Na saída, houve xingamentos de ambas as partes.  O Fast aproveitou a instabilidade do adversário e abriu o placar aos 34, em cabeçada de André Carlos. Porém, dois minutos depois, Ney Bala aproveitou cruzamento para área e cabeceou para o fundo da rede. No fim da etapa inicial, os roraimenses ficaram com um homem a menos em campo. Alexandre Pinho deu um carrinho por trás em Júnior Baé e levou cartão vermelho direto.

O Fast voltou do vestiário com mais posse de bola, mas não conseguia criar boas oportunidades. Já o Leão do Norte apostou no contra-ataque. Aos 23 minutos, Ney Bala lançou para Fernando Bebeto bater de chapa no canto direito do goleiro amazonense. Em desvantagem no placar, o Rolo Compressor passou a pressionar e apostar no erro do adversário. A tática deu certo, já que o volante Kaique derrubou o lateral Caique na área. André Carlos bateu o pênalti e deixou tudo igual. A partida se encaminhava para a igualdade, quando veio a redenção de Kaique. Aos 48, Robemar levantou a bola no segundo pau e o volante deu um peixinho para marcar de cabeça. Essa é a primeira vitória do Gas, que está em 7° no Grupo 1, com 5 pontos. O Fast está uma posição acima, com 6 pontos.

Polêmica com a arbitragem

4 de Julho (PI) 2 x 0 Moto Club (MA) 

Os clubes fizeram um 1° tempo corrido, só que sem gols. A vitória do Colorado começou a ser construída aos 4 minutos da etapa final. O zagueiro Rodrigo Barreto puxou Zé Arthur pela camisa dentro da área. O pênalti foi cobrado por Jânio Daniel e colocou o time de Piripiri em vantagem.

Um lance aos 23 minutos causou revolta nos jogadores do Moto Club. Mateus, goleiro do Rubro-Negro, cobrou falta, que explodiu no corpo do atacante Zé Arthur, do 4 de Julho. O volante Vander entendeu que o jogo havia sido paralisado por uma infração do adversário e segurou a bola com a mão com o jogo ainda em movimento para devolvê-la para o arqueiro. Porém, a partida não estava suspensa e o árbitro marcou infração de Vander, o que gerou revolta nos atletas e comissão técnica do Papão do Norte, tanto que o preparador físico foi expulso por xingar o árbitro. A falta foi marcada para o Colorado, que mandou a bola na barreira. O último gol só saiu no final do jogo. Aos 38, Fernando Costa deu números finais. Assim, o 4 de Julho voltou para a vice-liderança do Grupo 2, com 11 pontos. O Moto Club saiu do G4 e está em 5°, com 6.

Outros destaques

– Com gol de Ian, a Juazeirense (BA) venceu o Sergipe (SE) na Arena Batistão. Essa foi o primeiro triunfo dos baianos fora de casa. Ainda na primeira etapa, o Cancão de Fogo teve um jogador expulso, mas conseguiu segurar o resultado e passou o Sergipe na classificação do Grupo 4, assumindo a vice-liderança, com 12 pontos. O Gipão está logo atrás, com 10.

– A Ferroviária (SP) bateu a Patrocinense (MG) por 1×0, com gol de Bernardo, neste sábado, na Fonte Luminosa. A defesa da Ferrinha completou 450 minutos sem levar gol. O time de Araraquara só foi vazado na 1° rodada, quando perdeu por 3×0 para o Uberlândia (MG). Está também é a primeira vez que o time emplaca cinco vitórias consecutivas em uma competição nacional. Com o resultado, a Locomotiva manteve a liderança do Grupo 6, com 15 pontos. Já a Patrocinense, que ainda não venceu, é a última colocada, com 2 pontos.

– O Cascavel (PR) venceu o Juventus (SC) por 1×0, com gol de João Pedro, e manteve a invencibilidade, além da liderança do Grupo 8, com 14 pontos. O meia, autor do gol, ficou cerca de 10 meses longe dos gramados se tratando de uma depressão. Já o Juventus anunciou a saída do técnico Pingo e do auxiliar João Bandoch. O treinador teve 3 derrotas, 2 empates e apenas 1 vitória e deixa o clube na 7° colocação, com 5 pontos.

– O Imperatriz (MA) recebeu o Guarany de Sobral em casa e venceu por 1×0, com gol de John Maranhão na segunda etapa. Assim, o Cavalo de Aço entrou no G4 do Grupo 2, com 9 pontos. Os cearenses ainda são líderes, com 12.

– No Estádio Walter Ribeiro, o São Bento (SP) marcou no início do 1° tempo, com o zagueiro Dogão. Parecia que, enfim, a primeira vitória viria. Porém, nos acréscimos da etapa final, o Madureira (RJ) empatou com Douglas Cunha. O time do interior paulista segue sem vencer. É a 3° vez que a equipe leva o empate nos acréscimos.

– Jogando em casa, o Treze (PB) empatou em 2×2 com o América (RN) e chegou a 10 jogos sem vencer. Essa é a maior sequência sem vitórias no século do time paraibano. O último triunfo foi pela 4ª rodada do Campeonato Paraibano, quando fez 2×1 no Nacional de Patos. Contando o Estadual e a Série D, o time totaliza 7 empates e 3 derrotas.

– O Boa Esporte (MG) bateu o Rio Branco (ES) por 2×1 fora de casa. Willian Mococa e Stuart marcaram para os visitantes. Tiaguinho descontou. Horas depois, o Rio Branco anunciou o desligamento do treinador Cláudio Roberto, que não esteve na beira do campo por testar positivo para Covid-19 no exame obrigatório antes da partida. Pela Série D, ele esteve à frente do time em oito jogos e sai com 4 derrotas, 1 empate e 3 vitórias – duas pela fase preliminar, contra o Aquidauanense. O treinador deixa o clube na 6ª posição do Grupo 6, com 4 pontos.  Nesta segunda-feira, o clube anunciou o retorno do técnico alemão Andre Visser.

– Após duas derrotas consecutivas, o ABC (RN) se reabilitou e venceu o Central (PE), no Frasqueirão. Apesar do excesso de faltas de ambas equipes, o ABC dominou o jogo e marcou duas vezes com o volante Vinícius Paulista: aos 40 minutos do 1 tempo e aos 34 da etapa complementar. Assim, o clube potiguar manteve a ponta do Grupo 3, com 12 pontos. O Central, em 6°, anunciou a demissão do técnico Júnior Baiano.

–  A Portuguesa (SP) perdeu do Bangu (RJ) por 2×1, neste sábado, de virada. Raphael Luz fez o gol da Lusa ainda no 1° tempo. O time paulista estava vencendo até os 36 minutos do 2° tempo, quando os cariocas empataram com Caio Cézar. Luís Araújo fez o gol da vitória. O Bangu venceu a primeira, saiu da lanterna e agora é o 6° no Grupo 7, com 5 pontos. A Portuguesa está em 3°, com 9.

– A Inter de Limeira (SP), enfim, venceu a primeira partida nesta série D. No domingo, a equipe paulista bateu o Boavista (RJ), em Saquarema, por 1×0. Gabriel marcou aos 18 do 1° tempo. Quatro minutos depois, Marquinhos foi derrubado na área e o pênalti assinalado. O atacante cobrou mal e o goleiro Rafael Pin defendeu. Assim, a Inter pulou para o 5° lugar no Grupo 7, com 6 pontos. O Boavista está em 4°, com 9.  Na chegada do Leão da Paulista ao estádio, o ônibus com a equipe bateu e derrubou um dos refletores do Estádio Elcyr Resende de Mendonça. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

– O Castanhal (PA) venceu o Atlético Acreano por 3×1 e disparou na liderança do Grupo 1, com 14 pontos. Os gols do Japiim foram marcados por William Fazendinha, de falta, além de Pecel e Leandro Cearense, de pênalti. O Atlético diminuiu com Daniego. Lanterna do grupo, com 1 ponto, o Atlético Acreano chegou a 23 partidas consecutivas sem vencer na Série D.

– Em jogo de virada relâmpago e cinco gols no 1° tempo, Retrô (PE) e Asa (AL) se enfrentaram pela primeira vez na história neste domingo. Os visitantes marcaram aos 10 minutos, com Marcão. De cabeça, Otávio empatou aos 27. Um minuto depois, Gustavo fez 2×1 para o Retrô. Aos 31, o atacante ampliou para os pernambucanos. O Asa diminuiu ainda no 1° tempo, em gol de cabeça de Zé Wilson. Aos 41 do 2° tempo, Gustavo foi derrubado na área: pênalti para o Asa. Zé Wilson cobrou bem, deslocou o goleiro e deixou tudo 3×3.

Comentários