SÉRIE D: o que acontece com quem bate na trave

0 702

Em 2009, teve início o 1º Campeonato Brasileiro da Série D. A nova última divisão surgiu com o intuito de dar calendário para mais equipes brasileiras e é marcada pela mistura de times com alguma tradição (Portuguesa, Remo, Santa Cruz, São Caetano, Sampaio Corrêa, America-RN, etc…) e muitos “emergentes” (Tombense, Salgueiro, Oeste, Chapecoense, etc…).

A competição já teve diferentes tipos de regulamento, mas sempre sobraram oito times para disputar um mata-mata. Os quatro vencedores sobem para Série C do ano seguinte.

Nem sempre quem sobe se dá bem de verdade. Caso não esteja preparado, a Série C será apenas um “pulo de golfinho” (aquele que faz firula e cai), pois o futebol brasileiro, mesmo no terceiro nível, tem se profissionalizado a cada dia mais.

Publicidade

Mas o objetivo desse texto é falar sobre o outro lado: o destino daqueles que perderam no mata-mata decisivo da Série D. Essa análise nos mostra que poucos times mereciam o acesso, pois já batem na trave há muito tempo estão bem, enquanto a maioria ficou no “quase” por mero acaso.

“GOLFINHOS”

ARAGUAIA ATLÉTICO CLUBE

Cidade: Alto Araguaia-MT
Quando bateu na trave: 2009, eliminado pela Chapecoense-SC.
Perspectiva: em 2010 foi o último ano de atividade do clube em competições profissionais.

 

CRISTAL ATLÉTICO CLUBE

Cidade: Macapá–AP
Quando bateu na trave: 2009, eliminado pelo São Raimundo-PA.
Perspectiva: um dos clubes mais tradicionais do Amapá sonha com seu retorno ao futebol. O último campeonato que participou foi o Amapaense de 2011.

 

UBERABA SPORT CLUB

Cidade: Uberaba–MG
Quando bateu na trave: 2009, eliminado pelo Alecrim-RN; e 2010, eliminado pelo Araguaína-MG
Perspectiva: parecia emergente e consolidado ao acesso, pois bateu na trave duas vezes consecutivas. Entretanto, em 2012 foi rebaixado no Mineiro e nunca mais voltou para a Série D. Neste ano, ficou em 5º no Módulo II mineiro.

AMÉRICA FUTEBOL CLUBE

Cidade: Manaus–AM
Quando bateu na trave: 2010, eliminado pelo Joinville-SC
Perspectiva: Chegou na final da Série D de 2010. Entretanto, a Justiça o eliminou por escalação irregular nas quartas de final. O time perdeu o acesso e, desde 2011, não participa de atividades profissionais.

SOCIEDADE ESPORTIVA VILA AURORA

Cidade: Rondonópolis–MT
Quando bateu na trave: 2010, eliminado pelo Guarany de Sobral-CE
Perspectiva: Rebaixado no Mato-grossense de 2013, o campeão estadual de 2005 desativou o departamento profissional. Em 2014, cogitou-se a fusão com Rondonópolis, mas isso não foi pra frente.

TREZE FUTEBOL CLUBE

Cidade: Campina Grande-PB
Quando bateu na trave: 2011, eliminado pelo Santa Cruz-PE.
Perspectiva: Após a batida na trave em 2011, entrou na Justiça e conseguiu a classificação para a Série C, na qual ficou até o ano de 2014. É considerado grande em seu estado, porém foi um “golfinho” porque ficou 3 anos figurando na C e não disputa a D há 2 anos. Retornará somente ano que vem.

FRIBURGUENSE ATLÉTICO CLUBE

Cidade: Nova Friburgo-RJ
Quando bateu na trave: 2012, eliminado pelo Crac-GO.
Perspectiva: rebaixada no Carioca 2016, atualmente disputa B1 Carioca e está fora da zona de classificação.

 

CIANORTE FUTEBOL CLUBE

Cidade: Cianorte-PR
Quando bateu na trave: 2012, eliminado pelo Mogi Mirim-SP.
Perspectiva: após 2012, teve um período instável no estadual, tendo até rebaixamento em 2014. Este ano conseguiu ser semifinalista no estadual, garantido vaga na Série D de 2018.

MIXTO ESPORTE CLUBE

Cidade: Cuiabá-MT
Quando bateu na trave: 2012, eliminado pelo Sampaio Corrêa-MA; e 2013, eliminado Tupi-MG
Perspectiva: pelas duas batidas na trave, poderíamos classificá-lo como emergente. Mas foi só. Desde 2014 ele não chega nem na semi do estadual.

CLUBE ATLÉTICO METROPOLITANO

Cidade: Blumenau-SC
Quando bateu na trave: 2013, eliminado pelo Juventude-RS.
Perspectiva: Equipe que mais participou da Série D e considerada emergente dentro do próprio estado, o Metropolitano sucumbiu em 2017. Eliminado na segunda fase da Série D e rebaixado no Catarinense, terá que se reorganizar.

PLÁCIDO DE CASTRO FUTEBOL CLUB

Cidade: Plácido de Castro-AC
Quartas: 2013, eliminado pelo Salgueiro-PE.
Perspectiva: Após o primeiro título estadual e uma excelente campanha nacional, a equipe do interior do Acre perdeu espaço para o Atlético-AC. O possível acesso do rival em 2017 lhe renderá uma vaga na Série D 2018.

ASSOCIAÇÃO ESPORTIVA TIRADENTES

Cidade: Fortaleza-CE
Quando bateu na trave: 2013, eliminado pelo Botafogo-PB.
Perspectiva: no ano seguinte à bela campanha, foi rebaixado no estadual. Retornou à primeira cearense em 2016 e também passou a frequentar a parte mediana da classificação no estadual.

BRASILIENSE FUTEBOL CLUBE

Cidade: Brasília-DF
Quando bateu na trave: 2014, eliminado pelo Brasil-RS.
Perspectiva: consecutivos rebaixamentos culminaram na perda de calendário e do posto de melhor equipe do DF. Nos últimos anos viu o Brasília, Luziânia e Ceilândia crescerem e comandarem o futebol local. Entretanto, o título em 2017 traz boas perspectivas para Série D em 2018.

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA ANAPOLINA

Cidade: Anapólis-GO
Quando bateu na trave: 2014, eliminado pelo Londrina-PR.
Perspectiva: 2014 foi uma raridade boa nos últimos anos. Hoje a equipe se encontra na segundona estadual.

 

ESPORTE CLUBE JACUIPENSE

Cidade: Riachão do Jacuípe-BA
Quando bateu na trave: 2014, eliminado pelo Confiança-SE.
Perspectiva: Após a boa campanha, consegue se manter na elite baiana entre trancos e barrancos. A boa atuação no estadual desse ano traz a Jacuipense de volta ao cenário nacional na Série D de 2018.

CLUBE ESPORTIVO LAJEADENSE

Cidade: Lajeado-RS
Quando bateu na trave: 2015, eliminado pelo River-PI
Perspectiva: A emergente Lajeadense caiu no estadual em 2016 e frustrou sua torcida na tentativa da volta, ficando com 3º lugar na Divisão de Acesso em 2017.

ITUANO FUTEBOL CLUBE

Cidade: Itu-SP
Quando bateu na trave: 2016, eliminado pelo CSA-AL
Perspectiva: A bela campanha na Série D de 2016 nos fez lembrar o campeão paulista de 2014. Entretanto, a pífia temporada de 2017 nos mostra que, na cidade dos exageros, o clube local tem que crescer mais.

EMERGENTES

TUPI FOOTBALL CLUB

Cidade: Juiz de Fora–MG
Quando bateu na trave: 2009, eliminado pelo Macaé-RJ.
Perspectiva: os anos mostraram que o Tupi veio para  ficar. Bateu na trave em 2009. ficou na segunda fase em 2010. em 2011  foi campeão. em 2013, após ser “golfinho” na Série C, subiu novamente. Em 2016 esteve na Série B. em 2017 está na lutando pela classificação na Série C.

OPERÁRIO FERROVIÁRIO ESPORTE CLUBE

Cidade: Ponta Grossa–PR
Quando bateu na trave: 2010, eliminado pelo Madureira-RJ; e em 2015, eliminado pelo Remo-PA
Perspectiva: entre as duas batidas na trave, aconteceram momentos gloriosos, com o ano de 2015 sendo áureo, com o título paranaense e outra batida na Série D. Entretanto, o rebaixamento no Paranaense trouxe oscilação, confirmada com o não-acesso na segundona paranaense, mas uma ótima Série D 2017.

INDEPENDENTE ATLÉTICO CLUBE

Cidade: Tucuruí-PA
Quando bateu na trave: 2011, eliminado pelo Cuiaba-MT.
Perspectiva: Após ser campeão paraense, o Independente bateu na trave na Série D 2011. No ano seguinte foi rebaixado no estadual, mas retornou e se firmou como melhor time interiorano (com a queda do Águia). Inclusive ficou em terceiro em 2017 e com a vaga na Série D de 2018.

MIRASSOL FUTEBOL CLUBE

Cidade: Mirassol-SP
Quando bateu na trave: 2011, eliminado pelo Oeste-SP.
Perspectiva: Quase sempre forte no Campeonato Paulista. Sofreu com rebaixamento anos atrás, mas retornou melhor ainda na elite. Está confirmado na Série D de 2018.

CAMPINENSE CLUBE

Cidade: Campina Grande-PB
Quando bateu na trave: 2012, eliminado pelo Baraúnas-RN.
Perspectiva: com a base de 2012, a equipe venceu a Copa Nordeste de 2013, o maior título da história da equipe. Anos posteriores foram estáveis, com títulos paraibanos e vice da Copa Nordeste, porém o sempre favorito Campinense sempre decepciona na Série D. Em 2018, novamente entrará como favorito.

MOTO CLUB

Cidade: São Luís-MA
Quando bateu na trave: 2014, eliminado pelo Tombense-MG.
Perspectiva: o acesso do rival Sampaio Corrêa foi o combustível para o ressurgimento do Moto (digamos de passagem, o mesmo acontece com o Maranhão em 2017). Bateu na trave em 2014, mas  subiu em 2016 e briga para permanecer na Série C 2017.

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA SÃO CAETANO

Cidade: São Caetano-SP
Quando bateu na trave: 2015, eliminado pelo Botafogo-SP
Perspectiva: Difícil falar assim de uma equipe que já foi vice- campeã da Libertadores, porém justo é destacar a crescente do clube. Após dois anos liderando a A2 do Paulista, conquistou o título em 2017. Parece que os bons ventos voltaram para o Azulão.

ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA CALDENSE

Cidade: Poços de Caldas-MG
Quando bateu na trave: 2015, eliminado pelo Ypiranga-RS
Perspectiva: Nunca mais chegou tão longe na Série D, porém as boas colocações no difícil Campeonato Mineiro a coloca como sempre favorita. Novamente classificada para Série D de 2018, a organizada equipe promete.

FLUMINENSE DE FEIRA FUTEBOL CLUBE

Cidade: Feira de Santana-BA
Quando bateu na trave: 2016, eliminado pelo Volta Redonda-RJ
Perspectiva: O touro do sertão têm se destacado no interior baiano tanto pelos bons estaduais quanto pelas boas campanhas na Série D. Em 2017, ficou na terceira fase ao ser eliminado pelo Juazeirense, mas promete vir forte novamente em 2018.

ATLÉTICO ACREANO

Cidade: Rio Branco-AC
Quando bateu na trave: 2016, eliminado pelo Moto Club-MA
Perspectiva: A melhor equipe nortista entre os não- divisionados vem surpreendendo todo o país. Após tomar a hegemonia no estado do rival Rio Branco e bater na trave ano passado, o galo acreano quer o acesso inédito. A equipe é limitada ao elenco do ano passado, mas não duvidem que o acesso pode tornar esse galo muito mais brigador.

ASSOCIAÇÃO OLÍMPICA DE ITABAIANA

Cidade: Itabaiana-SE
Quando bateu na trave: 2016, eliminado pelo São Bento-SP
Perspectiva: Os dois vice-campeonatos estaduais (2016 e 2017) e a excelente campanha na Copa Nordeste 2017 fazem nos acreditar na força da equipe sergipana. Entretanto, a eliminação na primeira fase  da Série D nos traz dúvidas. Só a temporada de 2018 para confirmar ou não a força do Tremendão da serra.

SÉRIE D 2017

As quartas de final da Série D de 2017 ficaram assim:

Juazeirense x América-RN
URT x Globo
Maranhão x Operário-PR
São José x Atlético-AC

Boa sorte aos emergentes e “golfinhos”!

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...