Série C têm demissão “escondida”, passinho internacional e desequilíbrio nos grupos

Rodrigo Corsi/Paulistão
241

O Girão da Série C tá de volta ao Última Divisão e, como na última temporada, por aqui você fica por dentro de tudo o que acontece nas rodadas da Série C.

O Campeonato segue com grupos em momentos bem distintos. Temos no grupo A uma grande disputa, com chumbo trocado para todo lado. Só para se ter em perspectiva, o vice-lanterna Jacuipense está a 4 pontos do líder Botafogo-PB. Quer dizer, em uma rodada você pode sair de “rebaixado” para “candidato ao acesso”, muito por conta da oscilação das equipes. Isso faz com que ainda não haja um prognóstico mais específico sobre a luta de cada time no campeonato — a exceção talvez seja o Santa Cruz, com 6 pontos de distância para a zona do rebaixamento e 83% de probabilidade para cair, segundo o Chance de Gol.

É muito diferente do que vemos no Grupo B, que parece um pouco mais definido: temos três equipes que vêm demonstrando melhor consistência (caso de Ypiranga, Criciúma e Novorizontino) e parecem se encaminhar para a 2ª fase. Para a última vaga, Ituano e Botafogo-SP se credenciam para disputar. A disputa para fugir da degola ganhou mais um possível integrante nessa rodada, o Mirassol. Disputam a permanência também Oeste, São José e Paraná, esse último dando sinais de melhora. O Figueirense, até aqui, ainda não definiu qual a briga irá disputar, se o do acesso ou da permanência.

Publicidade

Fato é que existe um abismo entre os dois grupos neste começo de campeonato, tanto que o Botafogo-SP, com a pontuação de hoje, seria líder do Grupo A. A conversão, é claro, não é tão simples, até porque todos os adversários seriam diferentes, mas é sim um fator para ficarmos de olho. Dito tudo isso, vamos aos jogos da 7ª rodada!

 

GRUPO A

Volta Redonda 0 x 0 Jacuipense

O 0-0 é o segundo placar que mais aconteceu nessa Série C. Foram 11 jogos em que não tivemos gol, sendo Volta Redonda x Jacuipense mais um jogo para essa coleção, mesmo com a expulsão de Railan — o jogador conseguiu ser expulso pelo 2º amarelo ao retardar arremesso lateral empurrando adversário ainda no primeiro tempo, tá de sacanagem, né. Com um a mais, o Voltaço melhorou na partida e conseguiu carimbar a trave duas vezes na segunda etapa, com Naninho e Hiroshi, essa última já nos acréscimos.

 

Altos 1 x 0 Santa Cruz

Nenhum dos times apresentou um futebol brilhante, mas o Altos mereceu vencer a partida. Até os 52 minutos do 2º tempo, quando o Altos abriu o placar com Lucas Campos, o time da casa já tinha chegado com perigo por 3 ou 4 vezes. O suficiente para sair com a vitória, evitada até então por uma grande atuação de Jordan, goleiro do Santa. Como o futebol não é justo e principalmente não tem dó dos goleiros, quis o destino que o gol saísse justamente na única falha de Jordan, que saiu mal do gol e facilitou o chute do atacante do Altos.

 

Botafogo-PB 4 x 1 Manaus

O jogo começou com muita chuva no Almeidão, em João Pessoa. Muito por isso, uma das estratégias do Botafogo-PB era arriscar de fora da área. A ideia funcionou aos 23 minutos do 1º tempo, com Esquerdinha contando com a falha do goleiro Renan Rocha. O jogo que já se desenhava para o Botafogo-PB ficou ainda mais tranquilo, muito porque o Manaus parece não saber jogar fora de casa. O desempenho de visitante do Gavião do Norte é horroroso — 3 derrotas em 3 jogos e 12 gols tomados —, e é o pior visitante da competição.

No 2º tempo, o Manaus deu indícios de melhoras, mas logo tomou o 2º gol, feito por William Machado.  O time ainda diminuiu com Edvan, depois de uma falha bizonha do goleiro Lucas, mas Éderson e Daniel Felipe decretaram a vitória do Botafogo-PB, líder da competição.

 

Floresta 1 x 1 Tombense

Um confronto bem equilibrado, com o Floresta tendo mais chances durante a partida e o Tombense sempre mais reativo. O jogo ficou melhor na reta final, quando os goleiros tiveram que trabalhar bastante. Rubens, de pênalti, fez aos 36 minutos do 2º tempo para o Tombense, após William Goiano cometer pênalti bobo, enfiando a mão na bola. Deysinho empatou para o Floresta no lance seguinte, aos 37 minutos, após boa tabela na entrada da área.

O empate ficou de bom tamanho para os dois clubes, mas o Floresta teve um prejuízo no elenco. O lateral-direito Tony, um dos principais jogadores do time, saiu lesionado logo no início, mas Lito entrou muito bem na partida, dando opções pelo lado direito.

 

Paysandu 0 x 2 Ferroviário

Não foi a pior partida do Paysandu em casa, mas isso não é um elogio. O Papão teve boas chances para abrir o placar, a melhor com Paulinho, que carimbou a trave. Quando o Ferroviário resolveu atacar, Denilson tentou cortar o cruzamento e acabou fazendo um gol contra de peixinho, matando a bola bem no canto. Ainda no 1º tempo, o Ferrão garantiu o placar com Gabriel Silva.

O detalhe do segundo gol fica para a bonita jogada do Emerson, que deixou o lateral-direito Israel com o bumbum no chão. Aliás, precisamos falar sobre a Avenida Israel, que estava com trânsito livre, deixando o Emerson deitar e rolar. Fora o lance do gol, foram mais quatro jogadas por ali. O Paysandu não conseguiu reagir jogando em casa — a Curuzu inclusive é um pesadelo para o time na Série C, com apenas 1 ponto conquistado em 3 partidas, dono da pior camapanha como mandante do Grupo A. Podemos dizer que o “Eutropismo”, mais uma vez, está off?

Standings provided by SofaScore LiveScore

GRUPO B

Ypiranga 3 x 2 Novorizontino

É aquele jogo em que os dois times podem reclamar da arbitragem. O Ypiranga está certo em questionar se no 2º gol do Novorizontino a bola entrou por completo — as imagens deixam dúvidas —, enquanto o Novorizontino vai reclamar de um lance no começo do jogo em que a bola bate na mão de um jogador do Ypiranga, lance de pênalti.

Seja como for, os dois times fizeram um jogo animado, mesmo com o gramado do Colosso da Lagoa em condições ruins. O Novorizontino começou melhor, obrigando o Ypiranga a jogar de forma mais defensiva, mas faltou efetividade ao clube. Chances são criadas, mas falta qualidade na conversão, coisa que não faltou ao Ypiranga na partida. O clube de Erechim chegou menos ao gol, mas sempre com mais perigo. Chamou atenção a dificuldade do Novorizontino em manter o placar. Em duas ocasiões, logo após o time empatar, o Ypiranga conseguia passar à frente de novo. Os gols do Canário ficaram por conta de Sodré, Clayton e Quirino; Anderson Rosa e Reverson diminuíram para o Novorizontino.

 

Mirassol 0 x 3 Paraná

Esse confronto nos trouxe um resultado bastante inesperado, não necessariamente pela vitória do Paraná, mas pela margem do placar. Adicionamos a isso, o fato do Paraná jogar 36 minutos com um a menos e temos uma grande atuação da equipe paranista. O Paraná abriu o placar com o nigeriano Ebere, que fez o primeiro gol na equipe e lançou um passinho maroto na comemoração.

Com o revés, o Mirassol foi com tudo para cima no segundo tempo, mas tomou o segundo gol em contragolpe, marcado por Reis. A partir dali o jogo seria tranquilo, certo? Gustavo França também estava achando o jogo desanimado e quis colocar um pouco de fogo no jogo. Só isso explica a forma infantil como ele foi expulso, chutando o adversário após perder a bola. Mesmo com um a mais, o Mirassol não conseguiu fazer nada na partida. Pelo contrário, a equipe paulista ainda tomou mais um gol, marcado pelo zagueiro Guarapuava. Com isso, o Paraná respira e o trabalho de Eduardo Batista começa a ser questionado — importante lembrar do desmanche que o Mirassol sofreu ainda na 1ª rodada da Série C, perdendo 9 dos 11 titulares.

 

Oeste 0 x 1 Ituano

Fomos pegos de surpresa antes do jogo com o anúncio da demissão de Roberto Cavalo, agora ex-Oeste. Até aí, nada fora do comum. Porém, logo em seguida uma reportagem do GE apontou que o técnico, na verdade, foi demitido durante a semana, mas o Rubrão não anunciou de forma oficial. Segundo a matéria, até alguns funcionários do clube foram pegos de surpresa, porque a mudança só foi notada na escalação da equipe. Para o seu lugar, o Rubrão colocou o filho do dono do clube como interino.

Não é só fora de campo que o Oeste vive uma situação estranha, dentro do gramado vemos que o time vem melhorando a cada rodada, mas ainda não é o suficiente para escapar do rebaixamento. Falta muita qualidade para a definição de jogadas, mesmo o clube criando bastante.

O Ituano, que nada tem com isso,  ainda assim apresentou muitas falhas e a verdade é que não merecia o resultado conquistado. Desde que Mazola Jr assumiu propriamente o time — ele perdeu 2 partidas por Covid-19 —, o clube de Itu piorou. Se a defesa continua sólida, o ataque depende cada vez mais dos bicos para a frente e de bolas paradas. Foi numa dessas que Eduardo Ramos, sumido no jogo, cruzou para Igor Henrique fazer o gol.

 

Figueirense 2 x 0 São José

O torcedor do Figueirense deve estar sorrindo após essa partida, fazia muito tempo que o time não apresentava bom futebol. Jogando principalmente em velocidade pelos lados, o Figueira castigou o São José no 1º tempo e só não goleou porque foram muitos gols perdidos. Ainda assim, fica a boa impressão de um time que jogou solto, com os jogadores de frente se movimentando muito e trocando passes nas aproximações. Os gols foram feitos por Andrew e Diego Tavares. Poderia ter sido por uma vantagem maior, mas o Bruno Paraíba estava com a pontaria descalibrada.

Percebeu que até aqui eu não falei do São José? Pois é, o time gaúcho fez uma péssima partida. Marcando muito mal desde o começo, o Zeca tentou atrair o time da casa e jogar no contra-ataque, mas não conseguiu fazer muita coisa. O time até chegou no final do 2º tempo, muito mais fruto de um cansaço do Figueirense do que mérito do São José. Com esse futebol a equipe vai sofrer até o final da Série C.

 

Botafogo-SP 3 x 1 Criciúma 

Não existe um jeito correto de jogar futebol. Muitas vezes o estilo de jogo não é dos mais bonitos, mas o time faz bem aquilo que se propõe. Quanto mais vezes você joga bem, mais você se aproxima do resultado desejado, mesmo que não haja uma garantia disso. Por isso tudo, precisamos dizer que a vitória do Botafogo-SP pode dar um gás para a equipe — que vinha de 3 derrotas nos últimos 4 jogos —, mas não deve ser encarada como um sinal de que melhores resultados virão a partir de agora.

O Botafogo-SP continua cometendo os mesmos erros: escolhe jogar no contra-ataque e tenta abrir o placar logo. Verdade seja dita, Argel Fuchs fez diferente e colocou Walter (aquele mesmo) para jogar. Foi uma boa decisão, visto que ele deu a assistência para Neto Pessoa abrir o placar. Ao fazer o gol, o time novamente colocou 5 ônibus na sua área e não criou chances de contra-ataque. O segundo gol saiu numa linda cobrança de falta de Rodrigo. O terceiro, já nos acréscimos do 2º tempo, foi marcado por Tavares, que finalmente aproveitou as chances de contra-ataque do Criciúma.

Pelo lado do Criciúma, a derrota dói pela perda da invencibilidade e também da liderança, o que pode servir de alerta, mas o time continua se mostrando consistente o suficiente.

Standings provided by SofaScore LiveScore


Curtiu o nosso texto? Então nos siga nas redes sociais! Temos também um encontro marcado toda terça, às 20h30, com uma live em nosso canal do YouTube, passando a limpo tudo o que rolou na rodada da Série C  (clique aqui para conferir a live sobre a 7ª rodada). Mas é só isso? Não, temos também entrevista a cada 15 dias com os protagonistas do campeonato e toda sexta tem nova edição do nosso podcast. No Chama o VAR temos todos os clubismos da Série C, vem com a gente que você fica bem informado!

Comentários