Seleção do 1º turno da Série B: veja os melhores e a lista de quem “joga vôlei”

Vítor Silva/Botafogo
917

Nas redes sociais, sempre quando aparece uma seleção de melhores jogadores de qualquer campeonato, surge aquela piadinha: ‘e o fulano, joga vôlei’?”. É um jeito de perguntar sobre alguém que faltou na seleção.

O Última Divisão montou uma Seleção da Série B e naturalmente vão surgir essas piadinhas. Para dar destaque a quem “joga vôlei”, criamos a lista abaixo. É um top 5 de cada posição, com jogadores que não apareceram na Seleção, mas merecem destaque.

Top 5 de goleiros

Tadeu (Goiás)
Georgemy (Vila Nova)
Mota (Sampaio)
Thiago Rodrigues (CSA)
Wilson (Coritiba)

Publicidade

Talvez seja a posição mais difícil de escolher os maiores destaques, porque tem muitas opções. Daria pra fazer até um top 10 que teria bons nomes. O Tadeu foi escolhido por jogar em um time bastante exposto e mesmo assim ser o menos vazado. Sofreu apenas 10 gols em 19 jogos.

Mas Georgemy fez defesas belíssimas. Mota segurou muita pressão que o Sampaio levou. Thiago Rodrigues foi muito importante nos momentos ruins do CSA. E Wilson mostrou a qualidade de sempre, que é acima da média.

Top 5 da lateral direita

Thiago Ennes (Remo)
Apodi (Goiás)
Léo Matos (Vasco)
Natanael (Coritiba)
Hereda (Náutico)

Ennes foi o escolhido por ser mais regular que os outros. É firme na defesa e, quando vai ao ataque, costuma cruzar muito bem. Além de ser um líder importante pro elenco, pela experiência.

Apodi, como sempre, tem os momentos de brilho no ataque. Léo Matos também se destacou com gols. Natanael é um jovem bastante promissor. E Hereda foi muito bem, muito seguro, antes de se lesionar. A queda do Náutico também tem relação com a ausência dele.

Top 5 de zagueiros

Henrique (Coritiba)
Camutanga (Náutico)
Caetano (CRB)
Rafael Donato (Vila Nova)
Everton Alemão (Brusque)

Henrique chegou pra Série B e mudou a defesa do Coritiba, formando uma ótima dupla com Castán, outro destaque – que só não aparece aqui pra gente poder contemplar mais clubes.

Já Camutanga formava uma ótima dupla com Wagner Leonardo, que saiu no final do 1º turno. Sem um companheiro definido, ele caiu de produção, mas ainda merece entrar na seleção.

Caetano é um zagueiro canhoto bem interessante, com apenas 22 anos, que evoluiu bastante. Donato já é um veterano, com 32 anos, e fez poucos jogos no 1º turno, por causa de uma lesão. Mas quando jogou, chamou muita atenção, principalmente pelo ótimo jogo aéreo. E Alemão tem sido uma grata surpresa, porque nem foi o principal defensor do Brusque na Série C de 2020, mas está jogando melhor que Ianson em 2021. E a boa defesa sustentou a campanha segura do time catarinense até agora.

Top 5 de laterais esquerdos

Matheus Bidu (Guarani)
Bryan (Náutico)
Diego Renan (Avaí)
Guilherme Biro (Coritiba)
Zeca (Vasco)

Bidu sempre foi um jovem promissor, mas parecia que faltava maturidade. Ele evoluiu, inclusive na parte defensiva, e ainda chama muito mais atenção no apoio. Já fez 3 gols e deu 3 assistências.

Bryan é habilidoso e versátil – joga bem na direita também. Diego Renan é bem conhecido, nem sempre se destacou por onde passou, mas está revivendo os bons tempos. Já Biro é jovem e mostra muito potencial de crescimento. Zeca completa a lista com a qualidade já conhecida, que às vezes parece voltar.

Top 5 de volantes

Marthã (CRB)
Rhaldney (Náutico)
Ferreira (Sampaio)
Serrato (Avaí)
Val (Coritiba)

Essa talvez seja a posição mais fraca da Série B. Como optei por escalar apenas um volante de fato, procurei um jogador com bom desempenho na marcação e no ataque. Marthã protegeu bem e ainda fez 4 gols.

Mas Rhaldney, Ferreira, Serrato e Val são parecidos e seriam boas escolhas também. A diferença foi bem pequena aqui.

Top 5 de meio-campistas

Régis (Guarani)
Diego Torres (CRB)
Elvis (Goiás)
Gabriel (CSA)
Robinho (Coritiba)

Diego Torres já jogou como 2º volante no CRB, então fica nessa posição na nossa seleção do 1º turno, ainda que normalmente atue mais avançado. Ele tem um ótimo passe e é o cérebro do time alagoano. Somou 7 gols e 4 assistências até agora.

Régis, apelidado de “Messi careca”, chamou muita atenção, principalmente no mês de julho, quando somou grandes atuações seguidas. Depois se lesionou, mas até hoje ainda é o líder de participações em gols na Série B, com 7 gols e 5 assistências.

Elvis ditou o ritmo do Goiás em muitos jogos importantes, mas tem números piores. Gabriel impressiona pela versatilidade e quase entrou nessa seleção. E Robinho foi uma grata surpresa, porque não imaginava que ele ainda conseguiria organizar um time que é líder da Série B. Tem sido muito importante na campanha.

Top 5 de pontas

Chay (Botafogo)
Jean Carlos (Náutico)
Alef Manga (Goiás)
Jajá (CRB)
Vinicus (Náutico)

Escalei 2 jogadores que atuaram como meia e pontas. E merecem muito, porque além dessa versatilidade, mostraram atitude pra chamar a responsabilidade. Chay se destacou até nos maus momentos do Botafogo. E Jean foi o melhor do Náutico enquanto o time impressionou.

Alef Manga começou um pouco inseguro, mas cresceu muito sob comando do Marcelo Cabo e tem feito um gol atrás do outro. Jajá quase entrou nessa seleção, porque realmente tem chamado muita atenção no CRB. Vinicius teve ótimos momentos, mas caiu muito de produção depois da lesão do Kieza. Sentiu mais do que outros atletas.

Top 5 de centroavantes

Edu (Brusque)
Ciel (Sampaio)
Germán Cano (Vasco)
Léo Gamalho (Coritiba)
Rafael Navarro (Botafogo)

Edu foi o maior artilheiro do 1º turno, mesmo em um time que não cria muitas chances. Foram 11 gols logo depois de se recuperar de uma grave lesão. Merece a escolha.

Mas não foi fácil. Ciel fez muitos gols decisivos e também não recebe muitas bolas. Cano é acima da média. Léo Gamalho melhorou muito nos jogos mais recentes. E Navarro é simplesmente o maior garçom da Série B, além de ter feito 5 gols.

Portanto a nossa Seleção do 1º turno da Série B ficou assim:

melhores apelidos da série d (9)Mas não seria nenhum absurdo se ficasse assim:

Mota (Sampaio); Natanael (Coritiba), Everton Alemão (Brusque), Caetano (CRB) e Bryan (Náutico); Ferreira (Sampaio), Gabriel (CSA) e Robinho (Coritiba); Alef Manga (Goiás), Jajá (CRB) e Léo Gamalho (Coritiba)

Comentários