Recopa Sul-Brasileira: todos contra SC

0 113

Em 2007, as federações de futebol de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul decidiram criar um torneio para reunir os campeões de suas copas regionais, dando a elas algum sentido maior do que simplesmente o fato de serem competições “tapa-buraco” para equipes que não jogam campeonatos nacionais no segundo semestre. Ficou decidido então que o torneio seria disputado em formato mata-mata e aconteceria em quatro edições, cada uma em um dos estados participantes e sempre no fim do ano. A esta “reunião”, deu-se o nome de Recopa Sul-Brasileira.

Em seu primeiro ano, a Recopa contou com a presença dos campeões da Copa Paulista (Juventus), Copa Paraná (J. Malucelli), Copa Santa Catarina (Marcílio Dias) e Copa FGF (Caxias). Por ser o time representante do estado escolhido para ser a primeira sede, o J. Malucelli cedeu seu moderno campo, o eco-estádio Janguito Malucelli, para a disputa. Mas mesmo jogando em casa, o time paranaense não chegou sequer à final: perdeu para o Caxias, que enfrentou o Marcílio Dias, aquele que já havia eliminado o Juventus. Na decisão, o time catarinense não deu chance ao gaúcho e venceu por 4 a 1. Além disso, fez também o artilheiro da competição: Luiz Ricardo (5), que estava começando a chamar a atenção pelo faro de gols.

No entanto, nenhuma das equipes da primeira conseguiu se classificar para a segunda edição do torneio, desta vez disputado no interior de Santa Catarina. Em 2008, Atlético Sorocaba acabou se classificando para defender São Paulo e bateu o gaúcho Pelotas na primeira fase, em disputa de pênaltis após empate no tempo regulamentar. Com isso, fez a final com o representante catarinense Brusque, que havia derrotado o Londrina, classificado pelo Paraná, no jogo inicial. Resultado final: Brusque venceu e pôde comemorar o bicampeonato do estado de Santa Catarina diante de sua própria torcida ao vencer por 1 a 0. Como prêmio de consolo, o Atlético Sorocaba fez o artilheiro da competição: Leandro Diniz, com apenas dois gols.

Já em 2009, a sede foi Votorantim, do representante paulista Votoraty, que caiu logo na estreia para o modesto Serrano, de Prudentópolis-PR. No outro lado da chave, porém, o Joinville usou o favoritismo conquistado pelos catarinenses para passar pelo Porto Alegre. O escolha do representante gaúcho e paranaense, aliás, merecem uma explicação detalhada: o campeão da Copa FGF de 2009 foi a equipe B do Internacional, que desistiu da disputa e abriu vaga para o então campeão da segunda divisão estadual, caso parecido com o Paraná, que extinguiu sua copa regional e indicou o campeão do acesso para a disputa. Em todo caso, a decisão foi disputada por Joinville e Serrano, com nova vitória dos catarinenses, desta vez por 3 a 2. O artilheiro da competição, por sua vez, foi Lima, do Joinville, com seis gols.

Em 2010, a competição encerra seu planejamento no Rio Grande do Sul, precisamente em Gravataí, sede do Cerâmica. Tal qual em 2009, o Inter B disputa a final da Copa FGF, mas abriu mão da disputa e deu lugar ao outro finalista. Já no Paraná, o representante será a Roma Apucarana, campeã da segunda divisão. Por fim, em São Paulo, o Paulista de Jundiaí superou o Red Bull Brasil de Campinas na final da Copa Paulista e se junta a Cerâmica, Roma Apucarana e Brusque, que será o primeiro time a disputar duas edições do torneio interestadual e ainda buscará o bicampeonato. Mais uma vez, serão todos contra Santa Catarina.

Inscrições, prêmios e arbitragem – Desde sua primeira edição, a Recopa Sul-Brasileira determinou que o campeão levaria para casa o prêmio de R$ 30 mil, enquanto o segundo colocado faturaria R$ 10 mil. O curioso é que este dinheiro vem das próprias federações estaduais que participam do torneio, já que o regulamento indica que cada uma delas deve pagar R$ 10 mil para ter o direito de indicar um time. Além disso, cabe às federações responsáveis pela sede indicar e pagar a arbitragem.

Edição 2010 – A última edição da Recopa Sul-Brasileira (pelo menos, por enquanto) acontece entre os dias 3 e 5 de dezembro de 2010, no estádio Estádio Antônio Vieira Ramos, em Gravataí. O local tem capacidade para oito mil torcedores e deve atrair a presença dos torcedores locais, que estão empolgados com a recente história do clube gaúcho. Desde que foi profissionalizado em 2007, foi vice-campeão da Copa FGF em 2008 e está na final deste ano, além de diversos títulos da base.

Recopa Sul-Brasileira – Ano a Ano

2007 (Curitiba, PR)

1º Marcílio Dias (SC)
2º Caxias (RS)
3º J. Malucelli (PR)
4º Juventus (SP)

2008 (Brusque, SC)

1º Brusque (SC)
2º Atlético Sorocaba (SP)
3º Londrina (PR)
4º Pelotas (RS)

2009 (Votorantim, SP)

1º Joinville (SC)
2º Serrano (PR)
3º Votoraty (SP)
4º Porto Alegre (RS)

2010 (Gravataí, RS)

1º Cerâmica (RS)
2º Brusque (SC)
3º Roma (PR)
4º Paulista (SP)

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...