Raja ou Mazembe: qual carrasco de times brasileiros é maior?

0 203

Impossível comparar vexames: Atlético-MG e Inter passaram por vergonhas igualmente terríveis no Mundial de Clubes da Fifa. Mas é possível comparar carrascos: os africanos Raja Casablanca e Mazembe são times campeões, com tradição, mas… qual deles é maior? Mergulhamos na história de cada um e levantamos alguns dados. A conclusão é por sua conta e risco!

Confrontos diretos

Daqui para frente, um possível confronto entre Raja e Mazembe terá um charme especial. Mas esses times já se enfrentaram duas vezes pela Liga dos Campeões da África. Em 2001, o confronto foi mais decisivo, já que valia uma vaga na fase de grupos. O primeiro jogo teve vitória do Raja por 2 a 1, no Marrocos, mas o Mazembe venceu por 2 a 0 na volta e avançou.

Um ano depois, os dois times se encontraram novamente na competição, mas agora na fase de grupos. O Raja venceu o primeiro jogo por 1 a 0. E mais uma vez o troco do Mazembe foi melhor: 2 a 0. Ainda assim, ambos se classificaram para a semifinal, e o time marroquino acabou chegando à decisão, onde perdeu o título para o Zamalek.

Participações nos Mundiais Fifa

Além das campanhas históricas, em que foram finalistas, cada time tem outra participação no Mundial de Clubes – e ambos preferem esquecê-las. Em 2000, como o Última Divisão já destacou, o Raja até fez bonito no Mundial disputado no Brasil. Porém, saiu sem somar sequer um ponto, após três jogos. Já o Mazembe jogou seu outro Mundial em 2009 e também perdeu todas: primeiro foi eliminado pelo Pohang Steelers (Coréia do Sul) e depois saiu com derrota para o Auckland City (Nova Zelândia) na disputa pelo 5º lugar.

Títulos continentais

Em um levantamento que contabiliza diferentes títulos africanos, a RSSSF apontou o Mazembe como um time ligeiramente maior que o Raja Casablanca. O ranking dá posições para todos times do continente e aponta que apenas dois times, Al Ahly e Zamalek, são maiores que o carrasco do Inter (3º) e o algoz do Atlético-MG (4º).

Títulos nacionais

Os dois times possuem uma quantidade parecida de títulos em seus países. A liga marroquina existe desde 1956 e o Raja já foi campeão 11 vezes. Ainda assim, ele é somente o terceiro maior vencedor do campeonato de seu país. Já o Mazembe acumula 12 troféus do Congolês, liga criada em 1958. Tal número o coloca como o maior vencedor do país.

Em número de copas nacionais, por outro lado, o Raja Casablanca é ligeiramente superior ao TP Mazembe. Até o momento, são seis conquistas dos marroquinos contra cinco dos congoleses.

Relevância para seleção

Atualmente o Mazembe é mais importante para a seleção congolesa do que o Raja para a marroquina. Como existem poucos atletas de Congo no exterior, o técnico costuma chamar uma base formada por jogador do “Tout Puissant” (todo poderoso, em tradução livre).

No Marrocos a situação é diferente: a maioria dos atletas já está no futebol europeu, então é mais difícil convocarem atletas do Raja para a seleção. Na história, porém, a história é diferente: em todas as quatro Copas do Mundo de seleções disputadas pelo Marrocos, havia pelo menos um jogador do Raja convocado – foram oito ao todo.

Torcida

Na África não existem estudos precisos sobre o número de torcedores de cada time. Mas estima-se que, ao lado dos times egípcios, os clubes de Marrocos sejam os mais populares. O Raja disputa a hegemonia no país com o Wydad, ambos ligados ao nacionalismo e a história de libertação do povo marroquino. O Atlético-MG sentiu em Marrakech como é infernal enfrentar os “Diabos Verdes”.

O Mazembe tem aumentado sua popularidade com os títulos recentes e possui potencial para alcançar as maiores torcidas da África, já que a República Democrática do Congo possui uma população duas vezes maior que a marroquina, por exemplo.

Raja tem um goleiro quase tão carismático quanto Kidiaba
Um possível critério de desempate: quem tem o goleiro mais engraçado? Khalid Askri (este da foto acima) do Raja ou Kidiaba do Mazembe?
Você pode gostar também
Comentários
Carregando...