Quando carnaval e futebol se misturam

2 2.231

É inegável que samba e futebol são a paixão de 99% da população brasileira. Quando os dois se juntam, é certeza de sucesso. O carnaval brasileiro retratou muitas vezes o futebol brasileiro, seja na Sapucaí ou no Anhembi, ou até em outros centros a bola se misturou com a batida do tambor. Vamos mostrar aqui no Última Divisão alguns desses desfiles e relembrar grandes sambas. Já que todo mundo fala de carnaval nessa época, também vamos vestir a fantasia.

0,,12910737,00Não tem como não falar da relação samba-futebol sem falar das escolas ligadas as torcidas organizadas que no carnaval paulistano são bem comuns. Gaviões da Fiel, Mancha Verde e a novata Dragões da Real estão no grupo especial e são as mais conhecidas, a torcida corintiana inclusive já venceu o carnaval algumas vezes. Pouca gente sabe, mas outros times e torcidas também estão representadas como a Torcida Jovem do Santos, atualmente na terceira divisão do carnaval paulistano (Grupo 1-UESP), a Camisa 12 do Corinthians (Grupo 2-UESP) e a TUP do Palmeiras que está no mesmo nível da torcida santista. Na década de 90, a Leões da Fabulosa chegou a ter um bloco, mas por falta de dinheiro a ideia de desfilar no carnaval nunca foi pra frente.

Essas escolas têm procedimentos diferentes quando o assunto é futebol Gaviões e Jovem não escondem a ligação com o time que apoiam no estádio e sempre que podem colocam alguma referência nas alegorias, ou no samba-enredo. Já Mancha Verde e Dragões da Real não misturam carnaval e futebol, os times não são citados. Nem no pavilhão oficial dessas escolas constam o escudo dos clubes de futebol.

A Gaviões já citou muitas vezes o Corinthians em seus desfiles e sambas, até no  famoso enredo “Coisa Boa é Pra Sempre”, o clube de Parque São Jorge foi citado. Como tema propriamente dito o alvinegro foi citado em dois enredos da Gaviões, em 1998 com o tema “Corinthians Meu Mundo é Você” e em 2010, ano do centenário do clube, com o enredo ” Corinthians… Minha vida, minha história, meu amor”. Nos dois anos, a escola corintiana acabou o carnaval na quinta colocação.

2012 é o ano do centenário do Santos e a Torcida Jovem não poderia deixar essa data importante passar sem uma homenagem. O centenário da equipe de Vila Belmiro é o enredo da escola para esse ano e o desfile contará com grandes nomes da história do Peixe, mesmo a escola estando no terceiro nível do carnaval da cidade. Neymar, Ganso, Pelé e outros confirmaram presença.

Torcida Jovem 2012 – Santos camisa 100! Sua bandeira no mastro é a historia de um passado e um presente só de glórias

gremio_bambas_2003Em 2012, o Santos não será o único clube homenageado em seu centenário. No carnaval de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul, o Riograndense será o tema da escola  Unidos do Itaimbé. O enredo é o seguinte: “Riograndense Futebol Clube: Cem Anos de Paixão no Coração do Rio Grande”, de autoria de Ramires Monteiro e Mestre Bicca. Ainda no Rio Grande do Sul, os centenários dos dois gigantes de Porto Alegre também foram enredo das escolas locais. A Bambas da Orgia venceu o carnaval de Porto Alegre em 2003 homenageando o Grêmio (foto), com o enredo “No caminho, uma bola. Dentro da bola, o sonho azul de um Grêmio vencedor”. Em 2009, o Internacional foi o tema do desfilo da escola Imperadores do Samba com o enredo “150 anos de glórias. Vermelho e branco, uma só paixão”. Além dos 100 anos do alvirubro gaúcho, foi comemorado também os 50 anos da escola. O enredo deu o título para a Imperadores. Fechando o Rio Grande do Sul, o Brasil de Pelotas também foi enredo no carnaval da cidade. No ano passado a escola General Telles defendeu o enredo “Avante com todo esquadrão”: A Telles canta um centenário de paixão”.

Em Curitiba, a Acadêmicos da Realeza homenageou o centenário do Coritiba com o samba “Do Alto da Glória para 100 anos de história”.  Em Campinas, no interior de São Paulo, a Unidos de Paranapanema homenageou o centenário do Guarani ao som do samba enredo: “Cem anos de Glória, História e Paixão”. Ambas foram campeãs dos respectivos carnavais.

nwfestcio95_thumbHomenagens a outros centenários, porém, não renderam títulos para escolas de samba. O do Flamengo, em 95, tema do samba “Uma vez Flamengo…”, deixou a Estácio de Sá apenas em sétimo lugar no carnaval carioca. O do Fluminense, em 2003 (homenagem com um ano de atraso. O tricolor carioca fez 100 anos em 2002), levou a Acadêmicos da Rocinha somente ao décimo lugar no grupo de acesso (segunda divisão) do carnaval do Rio de Janeiro. O enredo era “Nas asas da realização entre glórias e tradições. A Rocinha faz a festa dos 100 anos de um clube campeão. Sou Tricolor de Coração!”. Pior ainda foi para a Unidos da Tijuca que homenageou o Vasco em 98 e acabou rebaixada para a divisão de acesso com o enredo “De Gama a Vasco, a Epopéia da Tijuca”, o belo samba enredo, porém, foi um dos poucos sobre futebol que sobreviveu ao tempo e até hoje é cantando pela torcida vascaína em jogos do time.

Ainda no Rio, a Unidos da Ponte também não se deu bem com um samba-enredo sobre o centenário do América em 2004. Com o samba-enredo “Hei de torcer, torcer, torcer… América, 100 anos de paixão”, ficou apenas em quinto na terceira divisão do carnaval carioca. Já a Unidos de Padre Miguel, que homenageou o centenário do Bangu em 2004 (“Bangu, glórias em séculos de histórias”), foi vice-campeã da sexta divisão do carnaval do Rio de Janeiro.

Saindo do assunto “centenário de clubes” e partindo para o tema jogadores históricos. Em 2002, Nilton Santos, bicampeão mundial e ídolo eterno do Botafogo, foi tema de samba da Vila Isabel na segunda divisão do carnaval carioca (“O glorioso Nilton Santos… Sua bola, sua vida, nossa Vila”). Não subiu, segundo a página da escola na Wikipédia, porque um jurado deu uma nota errada – era pra outra escola, ele marcou para a Vila Isabel. O lateral Rildo (ex-Santos, Botafogo e Seleção) foi homenageado em 2005 pela Unidos do Uraiti, do Rio de Janeiro, com o samba “Rildo Menezes, um amigo do rei do país do futebol para o mundo”. A escola foi campeã da sexta divisão.

Ronaldo Fenômeno foi tema do enredo da Tradição, aquela mesma que homenageou Silvio Santos, no ano de 2003. O enredo ” O Brasil É Penta, R É 9 – O Fenômeno Iluminado” também homenageava a conquista do penta e de outras copas do mundo. Ronaldo, porém não deu sorte para a escola de Campinho e o enredo terminou em décimo terceiro lugar. Atualmente, a Tradição está na terceirona do carnaval carioca.

Com certeza devem existir outros enredos país afora que não citei aqui, afinal futebol e carnaval são duas paixões dos brasileiros e andam constantemente juntas. Quem souber de algum, fique à vontade para comentar.

Posts Relacionados

Reply To Luiz Henrique
Cancel Reply

Your email address will not be published.

  1. Victor Hugo says

    Em santos existe a escola de samba torcida jovem, q é a 2ª maior torcida organizada do santos

  2. Luiz Henrique says

    Aqui em Sao Jose do Rio Preto, uns 10 anos atras, uma escola de samba da cidade fez um samba enredo em homenagem a Benedito Teixeira , o maior presidente que o America ja teve !