Presidente da FCF leva soco em jogo de "hexagonal da degola"

0 27

A última rodada do hexagonal do rebaixamento no Campeonato Catarinense terminou em confusão na cidade de Itajaí. Do lado de fora do campo, agressões a dirigentes e até a policias marcaram um dos jogos mais decisivos do campeonato.

Pela última das dez rodadas da fase, Marcílio Dias e Hermann Aichinger se enfrentaram no Estádio Hercílio Luz. O clube de Ibirama dependia da vitória fora de casa para evitar a queda para a segunda divisão de SC.

No que diz respeito ao jogo, o duelo não decepcionou. No segundo tempo, Adriano marcou para os visitantes aos 32min, em cobrança de pênalti.

A torcida de Itajaí se irritou, especialmente porque dois jogadores do time da casa já haviam sido expulsos – Carlinhos e Toninho. Aos 35min, a ambulância saiu do estádio, provocando a paralisação oficial da partida.

Quem levou a pior foi o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Delfim Peixoto Filho, que estava no local para acompanhar a partida. O dirigente foi cercado pela torcida marcilista e, segundo a rádio 107,9 FM, levou um soco de um torcedor. O agressor foi preso.

Delfim tentou deixar o estádio de carro, mas o veículo foi cercado por torcedores antes que ele conseguisse sair do local do jogo. Policiais militares também foram apedrejados.

Com o jogo paralisado, o policiamento se reuniu com o árbitro William Machado Steffen para definir se a partida prosseguiria. Curiosamente neste momento, o Hermann Aichinger já não corria risco de rebaixamento – o Brusque venceu o Juventus por 3 a 2 em partida simultânea, mas o resultado derrubou as duas equipes.

O jogo foi reiniciado aos 37min da etapa final, terminando três minutos depois. O placar não mudou: Marcílio Dias 0 x 1 Hermann Aichinger. Com o fim da partida, o hexagonal do rebaixamento em SC terminou com Chapecoense (20 pontos), Avaí (17), Marcílio Dias (15) e Hermann Aichinger (12) salvos. Brusque (12) e Juventus (8) foram rebaixados.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...