Por onde anda Jong Tae-Se?

0 240

Jong Tae-Se, atacante da Coreia do Norte, foi com certeza um dos personagens mais alternativos da última Copa do Mundo. Logo de cara, foi apresentado a todos como o “Rooney Asiático”. Na estreia, contra o Brasil, ele chorou durante a execução do hino norte-coreano. Quando a bola rolou, ele deu trabalho e fez a assistência para o único gol da sua seleção, derrotada por 2 a 1.

A imagem de Jong Tae-Se chorando na Copa rodou o mundo/ Bild.de
A imagem de Jong Tae-Se chorando na Copa rodou o mundo

Praticamente um ano depois que a Copa do Mundo começou, Jong Tae-Se está no Bochum, da Alemanha. Ele foi contratado em julho de 2010 e fez uma temporada de bons e maus momentos. O time disputa a segunda divisão nacional, mas por pouco não conseguiu o acesso – disputou a repescagem contra o Borussia M’gladbach, do também alternativo zagueiro brasileiro Dante, mas perdeu. Ao longo de toda a temporada, Jong Tae-Se marcou cinco gols em nove jogos.

Mas o começo da passagem de Jong Tae-Se pelo Bochum foi mais animador. Logo em sua estreia, contra o 1860 Munique, ele marcou dois gols e garantiu a vitória por 3 a 2. Dessa forma, ele apenas comprovou o que seu técnico, Friedhelm Funkel, já tinha previsto sobre a sua rápida adaptação: “Ele é muito aberto e está ansioso para aprender nossa cultura. Não me surpreenderia se ele começasse a falar nossa língua em três meses”, comentou, durante a apresentação de Tae-se, que passou a ter quatro aulas semanais para aprender o alemão.

Aliás, aprender a falar diferentes línguas realmente não é uma dificuldade para o “Rooney Asiático”. Ele sabe até falar português com dificuldades e, durante a Copa, chegou a dar entrevistas para jornalistas brasileiros, sempre se arriscando na língua (Veja vídeo abaixo). Ele cresceu ao lado de alguns imigrantes brasileiros no Japão e por isso conhece a maioria das palavras.

E toda essa diversidade cultural de Jong Tae-se, um norte-coreano que nasceu e jogou no Japão, ainda lhe gerou uma dificuldade extra na Alemanha: as pessoas simplesmente não sabiam como chamá-lo. Apesar de na Copa do Mundo seu nome ter sido traduzido para “Jong Tae-se”, ele também pode ser Dae Jeong-se, Chong Tae-se, entre outros. Mas o Bochum, assim, que o contratou, anunciou que ele seria chamado de Chong Tese – é a tradução japonesa e  é assim que ele está identificado no site do clube alemão.

Porém, o grande problema de Tae-Se (e do Chong Tese também) na temporada não foi seu nome, mas sim as contusões. Após ter problemas no joelho, ele também sofreu com uma lesão na coluna cervical, em abril, e assim ficou de fora da reta final da segunda divisão. Portanto, não conseguiu ajudar o Bochum, que não conquistou o acesso para a Bundesliga. Ele deve ter chorado novamente, mas é melhor assim, já que Jong Tae-se pertence ao mundo do futebol alternativo e dele não pode sair tão rápido.

Copa da Ásia 2011

Após ir contra o Bochum para conseguir a liberação, Jong Tae-se fracassou na Copa da Ásia. O time alemão não queria lhe deixar participar da competição, mas ele fez questão.

De nada adiantou: mesmo com o “Rooney Asiático” no time, a Coreia do Norte não conseguiu passar da primeira fase, em um grupo que tinha Irã, Iraque (os classificados) e Emirados Árabes. Pior: a seleção norte-coreana não foi capaz de marcar sequer um gol nos três jogos disputados.

Dessa vez quem chorou foi o técnico do Bochum…

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...