Pequenos Times, Grandes Vexames: Vasco x 15 de Campo Bom, 2004

0 1.325

Esta série relembra os maiores vexames dos times considerados grandes na Copa do Brasil. Para conferir todos os capítulos já publicados, clique AQUI. Para maior comodidade, o link será aberto em uma nova janela.
Colaborou: Allan Brito

Apesar do título conquistado em 2010, o Vasco da Gama é, entre os grandes times cariocas, aquele que mais tem humilhações acumuladas na Copa do Brasil. Nem mesmo as eliminações nos anos 90, para Remo (1991), CSA (1992) e Goiás (1999), todos então na Segundona, se compararam ao que aconteceu ao time da Colina entre 2004 e 2007. Na primeira temporada deste período negro, o clube cruzmaltino foi eliminado pelo surpreendente 15 de Campo Bom. No ano seguinte, foi a vez do time cair para o Baraúnas, então na Série C. Em 2006, a equipe chegou na decisão, mas, em vez de ser algo completamente bom, a vaga também serviu para reforçar a fama de vice da equipe justamente contra o maior rival, o Flamengo, que ficou com a taça. A péssima sequência seguiu em 2007, quando o time foi eliminado pelo Gama, que integrava a Série B.

Por que foi o maior vexame?

Seis anos depois, ele assumiu a Seleção Brasileira. Quem diria?
Seis anos depois, ele assumiu a Seleção Brasileira. Quem diria?

Entre tantas decepções, a mais marcante aconteceu mesmo em 2004. Afinal, o 15 de Campo Bom sequer jogou alguma divisão nacional naquela temporada. Sempre foi um clube tradicionalmente amador – chegou a ser desativado profissionalmente recentemente, entre 2007 e 2013.

Mas naquela Copa do Brasil o 15 realmente impressionou: comandado por um futuro treinador da Seleção, Mano Menezes, o time gaúcho fez inclusive o artilheiro do torneio, Dauri, com oito gols. Foi semifinalista do torneio, o que só aumentou a repercussão daquele vexame do Vasco.

Qual é a história?

O primeiro jogo não foi muito animador para o 15. Em casa, o time sofreu um gol de Alex Alves e só conseguiu o empate após expulsão de Marcelinho Carioca, com gol dele, Dauri, é claro.

Porém, na segunda partida o time contava com um reforço importante: o relaxamento do Vasco após a conquista da Taça Rio. Como o resultado de 0 a 0 já bastava para o time cruzmaltino, os jogadores se acomodaram. Por isso o 15 fez três gols em 15 minutos (sem trocadilho) e avançou para as oitavas de final.

Quem jogou?

Perdigão afundou o Vasco e futuramente foi contratado pelo time
Perdigão afundou o Vasco e futuramente foi contratado pelo time

Sem Marcelinho Carioca nem Alex Alves no jogo de volta, o Vasco dependia principalmente de Beto e Valdir Bigode para vencer o 15 de Campo Bom. No time, comandado por Geninho, tinha ainda o goleiro Fábio, hoje no Cruzeiro, e o volante Rodrigo Souto, hoje no Botafogo.

Mas vale um parágrafo para destacar a escalação de um mito no 15 de Campo Bom: Perdigão, ídolo do Internacional, foi titular naquela partida. Ele não jogou até o fim, mas a verdade é essa: Perdigão derrubou o Vasco em 2004!

De volta para o presente

Para o Vasco o primeiro risco de vexame em 2014 é contra um adversário conhecido, o Resende, também do Rio de Janeiro. O jogo de ida terminou 0 a 0 e outra vez a ressaca pode atrapalhar o time cruzmaltino – afinal, a derrota para o Flamengo, no domingo, tem gerado dor de cabeça até agora. Será essa a brecha para um novo vexame?

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...