Pequenos Notáveis 2015: Vitória da Conquista-BA, uma surpresa nada casual

0 58
Este texto faz parte da série Pequenos Notáveis, que conta a história de equipes que surpreenderam favoritos na temporada 2015. Para ler mais textos da série, CLIQUE AQUI.

Somente os mais desavisados podem achar que a classificação do Vitória da Conquista para a final do Campeonato Baiano foi um mero acaso. E o que dizer dos 3-0 sobre o Bahia na primeira partida? Sem querer? Distração do adversário, que também dividia a atenção com a final da Copa do Nordeste? Nada disso.

Basta olhar o retrospecto recente do time da cidade de 340 mil habitantes, localizada no sul do estado, para perceber que o êxito foi construído. Depois de um terceiro lugar em 2008, logo em seu segundo ano na elite estadual, o Esporte Clube Primeiro Passo (nome original da equipe) vagou entre quartos e quintos lugares até beliscar novamente o terceiro lugar no ano passado, naquele que seria um prenúncio da campanha histórica de 2015.

E dessa vez o plantel comandado pelo desconhecido Evandro Guimarães fez ainda mais bonito. Chegou à final como o único time invicto do torneio (e um dos poucos do país na temporada), com cinco vitórias e cinco empates nas costas. Isso sem contar a vantagem de poder perder por até dois gols de diferença e ainda conquistar o título inédito no próximo domingo, em Salvador, resultado que certamente ofuscaria um pouco (só um pouco) a façanha.

Viáfara foi para o corpo a corpo com a torcida logo após ser apresentado como reforço do Bode
Viáfara foi para o corpo a corpo com a torcida logo após ser apresentado como reforço do Bode

Para fazer história, o ECPP conta com nomes conhecidos no cenário nacional: o goleiro colombiano Viáfara (ex-Vitória-BA e Atlético-PR), o volante Paulo Almeida (ex-Santos), o atacante Brasão (ex-Brasil-RS, Atlético-PR e Santa Cruz-PE) e o meia Fausto (ex-Bahia). Mesmo assim, a folha salarial do clube não ultrapassa os R$ 160 mil mensais, valor modesto se comparado com a dupla Ba-Vi — para se ter uma ideia, só o salário do meia argentino Maxi Biancucchi, primo do Messi, já iguala a folha salarial inteirinha dos conquistenses.

Dinheiro à parte, o Vitória da Conquista parece estar se preparando para buscar objetivos maiores em um futuro próximo. Nos últimos quatro anos, disputou a Série D do Campeonato Brasileiro depois de faturar a Copa Governador do Estado da Bahia por quatro vezes em seis anos, e viveu a experiência de jogar a Copa do Nordeste pela primeira vez em 2014. Muita coisa para um time com apenas 10 anos de idade, não é mesmo? Pois o Bode acha pouco e já se prepara para o promissor futuro que parece estar por vir.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...