O pior time de futebol do Brasil em 2015 é de Roraima. Alguma surpresa?

0 336

Não é difícil apontar o melhor time do Brasil a cada ano. Basta ver em dezembro quem faturou o Campeonato Brasileiro – ou, eventualmente, quem se sagrou campeão mundial. Via de regra, o posto é ocupado por grandes times de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais ou, excepcionalmente, Paraná, Pernambuco e Bahia.

Mas e para apontar o pior time do Brasil a cada ano? Como fazer?

O buraco, neste caso, é beeeeem fundo. E se você está pensando no lanterna da Série A, ou até na pior equipe da Série D, precisa olhar mais abaixo.

Para descobrir o pior clube do Brasil em 2015, o Última Divisão tomou como base o Ranking de Nacional de Federações (RNF), organizado pela CBF. A lista leva em conta a soma de pontos dos clubes filiados a cada federação estadual no Ranking Nacional de Clubes (RNC). Pelo RNF, a entidade define vagas em competições nacionais e regionais, como a Copa do Brasil, a Série D, a Copa Verde e a Copa do Nordeste.

No RNF para 2015, divulgado em 8 de dezembro de 2014, as federações com os piores resultados eram Tocantins (1586 pontos), Amapá (1385 pontos), Rondônia (1221 pontos) e Roraima (1137 pontos). Desta forma, a lógica aponta: a pior equipe do Brasil é roraimense.

Zeca Xaud, esta boa alma (Crédito: Raustman Gondim/BV News)
Zeca Xaud, esta boa alma que deixa a piscina em segundo plano (Crédito: Raustman Gondim/BV News)

Não é difícil entender o porquê. A Federação Roraimense de Futebol (FRF) é presidida desde 1974 pelo mesmo dirigente – José Gama Xaud, o Zeca Xaud, que já se declarou contrário à tentativa de limitar as reeleições de dirigentes esportivos. “Eu deveria ser indenizado por tudo que fiz no futebol de Roraima. Ou pensa que é fácil abrir mão da piscina do fim de semana para ir aos jogos, cuidar das coisas?”, declarou.

Em 2015, as tardes de sol que Zeca Xaud passaram longe da piscina não foram tão proveitosas. No ano, o futebol de Roraima teve apenas seis clubes em ação na primeira divisão, sendo cinco da capital Boa Vista: Baré, Atlético Roraima, GAS, Náutico (da cidade de Caracaraí), São Raimundo (que disputou também a Copa Verde, sendo eliminado com duas derrotas na primeira fase) e Rio Negro. A FRF não organiza uma segunda divisão e nem possui site oficial. Sem programação pelo resto do ano, os jogadores se dividem entre o futebol de salão e empregos fora do esporte.

Jogadores do GAS, de uniforme amarelo (Crédito:  Nailson Wapichana/Globo Esporte.com)
Jogadores do GAS, de amarelo, contra o Baré (Crédito: Nailson Wapichana/Globo Esporte.com)

Desta forma, o pior time do Brasil em 2015 pertence a esta lista de seis equipes. E somando-se os dois turnos do Campeonato Roraimense (total de sete jogos), as piores campanhas pertencem a: Baré (10 pontos), Rio Negro (7 pontos), Atlético Roraima (7 pontos) e GAS (3 pontos). Assim, cabe ao Grêmio Atlético Sampaio o posto de pior time do Brasil em 2015.

Não é difícil entender. Assim como os outros clubes do estado, o GAS não tem cotas de TV ou patrocinadores em placas à beira do gramado. Em uma troca de favores, a FRF banca despesas como taxas de arbitragem ou registros de jogadores do campeonato. Sem ter como investir, o GAS disputou o Campeonato Roraimense majoritariamente com jogadores que participaram do Estadual Sub-20 em 2014 (sim, houve um). Sem um espaço para preparação, o time fez trabalhos de pré-temporada em uma praça de Boa Vista.

Treino do GAS em uma praça de Boa Vista (Crédito: Nailson Wapichana/Globo Esporte.com)
Treino do GAS em uma praça de Boa Vista (Crédito: Nailson Wapichana/Globo Esporte.com)

O resultado? Nos sete jogos disputados, foram seis gols marcados e 20 sofridos. O time conquistou uma vitória (2 a 0 no Atlético Roraima) e sofreu cinco derrotas (destaque para o 6 a 1 frente ao Náutico no segundo turno). Seu último jogo foi em 28 de abril: derrota por 4 a 1 para o Baré.

O fiasco de 2015 não chega a ser novidade para o GAS. Em 2014, a equipe já foi lanterna do Campeonato Roraimense, com cinco derrotas em cinco jogos no primeiro turno (o único que disputou). Em 2013, foi o quarto colocado dentre cinco times na disputa, com duas vitórias em oito partidas. Muito pouco, mesmo para um clube que se profissionalizou em 1996 – um ano depois da profissionalização do futebol no estado.

No entanto, ainda há esperanças para um pequeno passo para fora do atoleiro, principalmente nas categorias de base. Em agosto, o GAS será um dos nove clubes na disputa do Campeonato Roraimense Sub-20. Em 2015, o clube enviou três jogadores para testes na base do Santa Cruz, e conta com o bom desempenho de seus jovens jogadores para, possivelmente, montar seu elenco no time principal em 2016.

Pode sair daí um melhor desempenho para o GAS em 2016. Da piscina de Zeca Xaud, dificilmente sairá.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...