O pai de Jorge Jesus e os Cinco Violinos

0 65

Em julho, um dos acontecimentos mais noticiados pela imprensa esportiva foi, sem dúvida, a transferência do técnico Jorge Jesus do Flamengo para o Benfica. Contudo, nem todos os adeptos, como são chamados os torcedores em Portugal, gostaram da ideia de ter o “Mister” novamente comandando os Encarnados.

Muito em função da identificação que o treinador possui com outro clube de Lisboa, o Sporting, que tem como um dos grandes ídolos o pai de Jorge Jesus, Virgolino de Jesus. E é a partir desse fato que pegamos um gancho para contar a história de uma grande equipe que marcou época pelos Leões e ficou conhecida com um nome bem peculiar: Os Cinco Violinos.

Img 900x509$2017 04 28 12 58 07 622456
Jorge Jesus com a foto do pai, Virgolino de Jesus (Reprodução/Correio da Manhã)

Entre 1946 e 1949, o Sporting ficou com o tricampeonato português graças a uma linha de ataque marcou mais de 800 gols pela equipe da capital lusitana. Em dado momento desse período, o jornalista Tavares da Silva apelidou a equipe de Os Cincos Violinos devido à maneira como o quinteto ofensivo jogava, como se fossem instrumentos em meio a uma orquestra.

Juntos pelos Leões, os cinco jogaram apenas três temporadas, entre 1946 e 1949. Porém, no total, acabaram suas carreiras com números impressionantes: 1.211 gols em 1.545 jogos disputados. Foram números que ficaram para a história. Mas cada um dos Violinos também teve a sua história particular.

C6jzmf9wkaejdyi
Fernando Peyroteo (Reprodução/Twitter)

Fernando Peyroteo, mais conhecido como Stradivarius (nome do famoso violino), foi o que mais se destacou dentre os cinco. Nascido em Angola, Peyroteo chegou com 19 anos a Lisboa e não assinou logo contrato com o clube; ficou apenas apalavrado de que jogaria no Sporting sem sequer ter discutido o salário. Apesar de ser consultado pelo Porto, que lhe ofereceu uma melhor condição financeira, recusou pois já tinha dado a sua palavra de que iria jogar no Sporting. Participou ao todo de doze temporadas pelos Leões e marcou nada menos que 541 gols em 332 jogos pela equipe. Até os dias de hoje, é o maior artilheiro do clube.

Vasques Sporting Armazém Leonino
Manuel Vasques (Armazém Leonino)

Manuel Vasques, ou Malhoa, jogou ao todo por oito temporadas com a camisa verde e branca de Lisboa. Além do tricampeonato de 1946 a 1949, conquistou um tetracampeonato pelo Leões entre 1950 e 1954. Ao todo, marcou 226 gols em 348 jogos pelo Sporting. Na temporada vitoriosa de 1953-1954, seu treinador foi justamente Tavares da Silva, aquele que anos antes tinha criado o apelido d’Os Cinco Violinos.

Antnio Jesus Correia 586d7dc5 181e 4951 8fa4 52cbc35e95a Resize 750
Jesus Correia (Camarote Leonino)

Jesus Correia, mais conhecido como Dois Amores (pois além do futebol praticava hóquei em patins), também fez parte do quinteto histórico do Sporting e é até hoje o oitavo maior artilheiro da história do clube com 159 gols marcados. Correia ainda é lembrado por ter feito parte da primeira seleção portuguesa a vencer uma partida contra a Espanha, em 1947. e também por ter marcado todos os 6 gols da vitória dos Leões em uma partida contra o Atlético de Madrid.

Outro fato marcante: deu o pontapé inicial ao Manchester United na inauguração do novo estádio José Alvalade, em agosto de 2003. Viria a falecer no final daquele mesmo ano, quando era o último Violino ainda vivo.

Emtvggqwoaebj6m
Albano (Reprodução/Twitter)

Diabólico. Era assim que ficou conhecido Albano, mais um do quinteto que jogou por muitos anos na equipe e que marcou história com a camisa do Sporting. Fez 160 gols em 336 jogos pelos Leões e ficou notabilizado entre os torcedores pelos dribles desconcertantes nos adversários que muitas vezes lhe rendiam duras faltas, contribuindo para que fosse adorado pelos torcedores. Também ficou conhecido pela baixa estatura.

Foi por causa disso, inclusive, que ficou marcado por uma célebre frase após um jogo entre Portugal e Suíça, em 1947. Após uma chuva torrencial que caiu sobre o estádio Nacional do Jamor, local da partida, ele disse:

“Choveu tanto que encolhi mais dois centímetros”.

Travassos Taca
José Travassos (Rugido Verde)

Por fim, o jogador que marcou menos gols dentre Os Cinco Violinos, porém ficou marcado na história de Portugal. José Travassos, ou Zé da Europa, atuou em 321 jogos com a camisa alviverde, marcando 125 gols. O apelido veio em função dele ter sido o primeiro jogador de Portugal a fazer parte da seleção da Europa, em 1955.

O Sporting realiza ao final de julho ou início de agosto, durante a pré-temporada, um torneio chamado Troféu Cinco Violinos. Começou a ser disputado em 2012 e nas seis primeiras edições teve como vencedor o próprio Sporting. Porém, nas duas últimas vezes que o torneio foi disputado, a vitória ficou com os visitantes: Empoli da Itália em 2018 e o Valencia da Espanha no último, em 2019.

Virgolino de Jesus estava presente nessa equipe e, por mais que não seja oficialmente um dos Cinco Violinos, podemos notar o quanto a torcida do Sporting idolatra essa equipe e todas aquelas que fizeram parte dessa história.