O 1º turno vai acabar e ninguém sabe o que esperar da Série B

Foto: Divulgação
321

Essa semana de Série B comprovou: é impossível saber o que esperar dessa competição. Os jogos continuam muito equilibrados. E a tabela está mais acirrada do que nunca. Os 10 primeiros times estão separados por apenas 5 pontos. E alguns clubes fora desse “G10” ainda mostram bons sinais. 

Durante muito tempo, o Náutico foi uma certeza no topo da tabela. Nessa semana o Timbu saiu até do G4. O Coritiba assumiu a liderança, mas logo depois tomou 3 a 0 do CSA. Parecia que o CRB ia aproveitar pra ficar na frente, mas empatou com o Vitória. Ninguém dispara.

Publicidade

Os outros times do “G10” também são muito inconstantes. Nenhum deles conseguiu sequer duas vitórias seguidas nas últimas duas rodadas. Sempre tem um tropeço, um porém, uma dificuldade a mais.

Três times aparecem como grandes incógnitas: CSA, Brusque e Remo estão logo atrás do “G10” e deram alguns sinais positivos na 18ª rodada. Mas falta auma sequência pra entrar na briga pelo acesso.

Só na luta contra o rebaixamento há um pouco de previsibilidade: Brasil, Confiança, Vitória e Vila Nova seguem em péssimas fases.  

Já Londrina, Cruzeiro e Ponte Preta mostraram uma melhora no rendimento. Mas precisam de muito esforço pra sonhar com algo além de ficar na Série B. 

Veja o resumo da 18ª rodada e tente entender melhor essa Série B imprevisível.

Melhor jogo

Vitória 1 x 1 CRB

Tem outros jogos que poderiam entrar aqui, mas escolho esse pelo final eletrizante. Depois que o CRB saiu na frente, o Vitória chegou perto da virada e teve duas grandes chances de gol. Não marcou e ainda teve um jogador expulso. Isso abriu espaço pro CRB pressionar até os acréscimos. Também chegou perto de vencer, mas não conseguiu. Valeu pela emoção.

Pior jogo

Londrina 1 x 0 Vila Nova

Foi um jogo muito truncado, com excesso de faltas, reclamações e erros ofensivos. Mas o resultado foi muito importante pra esquentar a luta contra o rebaixamento. Enquanto o Tubarão sobe e se aproxima de sair da zona da degola, o Tigre acumulou a 3ª derrota consecutiva. Pelo pouco futebol mostrado até agora, ambos devem lutar pra não cair até o fim. 

Melhor time

CSA 

O time alagoano recebeu o líder Coritiba e fez 3 a 0 sem grandes dificuldades. Foram várias boas atuações, mas Gabriel, aquele ex-Fla, e Renato Cajá, aquele ex-váááários times, chamaram mais atenção. Poderiam entrar no tópico “melhor jogador”, mas prefiro colocar aqui para reconhecer junto as boas atuações de Iury Castilho, Dellatorre, Silas, Marquinhos, entre outros.

Pior time

Brasil

Perdeu pro Botafogo por 1 a 0 e poderia ter sofrido mais gols. A troca de técnico não surtiu efeito algum, até porque o principal problema é o elenco fraco mesmo. Foi a quarta derrota seguida do Xavante, que precisa testar mudanças radicais pra reagir.

Melhor jogador

Fessin (Ponte Preta) 

Fessin é aquele que surgiu como promessa no ABC, foi pro Corinthians e não deu certo. Sofreu uma lesão e nunca se firmou. Agora está emprestado pra Ponte e, contra o Confiança, decidiu: fez 2 gols e sofreu o pênalti que resultou no 3º gol, de Moisés. A partida acabou 4 a 2.

No intervalo do jogo, Fessin chorou ao lembrar do irmão, que morreu há 2 meses.

Lance bizarro

Vanderlei (Vasco)

Vanderlei foi expulso e acabou com as chances do Vasco no jogo contra o Remo. Mas primeiro vale destacar que o time paraense fez um grande 1º tempo, abriu 2 a 0 e poderia ter feito mais gols. O próprio Vanderlei se destacou bastante. A defesa do Vasco ainda é uma peneira, principalmente em jogadas aéreas. Depois o time carioca ameaçou reagir, mas o Remo ficou com um a mais e soube segurar a vitória por 2 a 1.

Surpresa

Brusque

O Brusque estava em declínio e cheio de desfalques, principalmente por causa de lesões. Então o esperado era uma vitória do Operário. Mas o time catarinense quase saiu com a vitória. Fez 1 a 0 no 2º tempo e segurou até os acréscimos, quando saiu o gol do Fantasma. Ainda assim foi um empate que valeu como vitória, pois resgata um pouco da moral do Brusque.

Paredões

Tadeu e Mota

Depois que o Goiás abriu o placar, o Guarani criou chances de gol pra empatar. Mas novamente Tadeu salvou a defesa esmeraldina, até que saísse o 2º gol. Não deu pra ele evitar um gol do Bugre, mas tudo bem. O time goiano venceu por 2 a 1, mas precisa melhorar essa defesa. Tadeu tem jogado demais, é o melhor goleiro da Série B até agora, mas não pode dar conta de tudo sozinho.

O Sampaio Corrêa vive situação parecida, apesar de adotar uma estratégia diferente. Enquanto o Goiás joga muito aberto, o Sampaio recua demais, principalmente quando sai na frente. Nos dias ruins da defesa, um dos goleiros, Luiz Daniel ou Mota, trabalha demais. Dessa vez Mota foi o responsável por evitar uma vitória do Cruzeiro, que jogou bem no 2º tempo. A partida terminou 1 a 1.

Polêmica

Expulsão do Bryan

No importante jogo entre Avaí e Náutico, tudo foi decidido quando o juiz expulsou Bryan, do Timbu. Ele fez uma falta simples na intermediária adversária, daquelas pra acabar com o contra-ataque. O juiz deu o segundo cartão amarelo. Discutível. Logo depois o Avaí começou a construir a vitória por 2 a 0. Assim o Timbu terminou a rodada fora do G4, ultrapassado inclusive pelo próprio Avaí.

 

Comentários