Novorizontino na Série C: o acesso do planejamento e do sistema defensivo

Maria Paula Laguna/ Divulgação
240

Poucos times se planejaram tão bem pra Série D como o Novorizontino. A diretoria montou um elenco forte desde o começo do ano. Veio a pandemia, aconteceram saídas, mas muitos jogadores ficaram. A maioria do time titular está no clube desde o início de 2020. Não foi preciso fazer grandes improvisações. E alguns reforços chegaram. O time ficou claramente muito forte. Bastava olhar pra escalação do Novorizontino para perceber como as chances eram grandes.

Ao ver a equipe em campo, o que mais impressionou foi o sistema defensivo. O Novorizontino sofreu apenas 9 gols em 20 jogos. A experiência pesou muito nesse sentido. E quando o ataque funcionou, principalmente no mata-mata, o acesso foi garantido com relativa tranquilidade.

Campanha

O Novorizontino ficou em 1º lugar do Grupo 8. Aparentemente era uma das chaves mais difíceis da competição. Mas a maioria dos times decepcionou quando a bola rolou. E assim o Novorizontino sobrou.

No mata-mata o Novorizontino eliminou FC Cascavel, Goiânia e Fast Clube. Houve um susto logo de cara, quando o FC Cascavel aproveitou o fato de ficar com um jogador a mais e venceu o jogo de ida por 1 a 0. Mas em casa o Novorizontino sempre foi muito forte e venceu por 3 a 0. Diante do Goiânia, que vinha em ótima fase, a história foi parecida: empate fora de casa e vitória de goleada em São Paulo, por 4 a 0.

O duelo do acesso foi um pouco mais tranquilo. O Fast teve um surto de covid-19 antes do jogo de ida e, desfalcado de atletas importantes, perdeu por 1 a 0, apesar de ter jogado bem. Na partida de volta, mesmo com o Fast mais completo, o Novorizontino fez gol com menos de 1 minuto de jogo. E depois venceu por 3 a 0.

Ponto forte

A defesa, já citada, é impressionante. É o ponto mais forte. Mas vale destacar também o entrosamento e a união do elenco. Era visível como a entrega era total, principalmente em casa.

Técnico

Roberto Fonseca é um técnico de muita experiência. Recentemente, em 2018, foi campeão do Nordeste com o Sampaio Corrêa. Antes venceu um estadual pelo Cuiabá, em 2017. Já tinha treinado o Novorizontino em 2019 e deixado boa impressão. Ele já rodou bastante pelo Brasil e acredito que isso foi importante pro time superar adversários de diferentes regiões e características.

Craque do time

Guilherme Queiroz, aquele revelado na Portuguesa e com passagens por diversos clubes, começou a Série D discretamente. Mas cresceu ao longo da competição. Na fase de mata-mata se tornou decisivo, com 5 gols em 6 jogos. Em alguns desses gols acertou finalizações com alto nível de dificuldade. E até entrou na briga pela artilharia, ainda que seja difícil. Ele tem 8 gols ao todo, enquanto os artilheiros, Wallace Pernambucano e Zé Love, têm 12, mas já foram eliminados.

Vale lembrar que o Guilherme Queiroz nasceu em Novo Horizonte e já teve passagens bem sucedidas pelo clube anteriormente. A identificação é forte.

Jovem destaque

Barba tem apenas 21 anos e já se firmou como o principal volante do time. A eficiência da defesa passa pelo bom trabalho de marcação dele. Foi formado nas categorias de base do Novorizontino e tem potencial pra se destacar em times maiores.

Famosos

A base da defesa do Novorizontino é experiente e conhecida: o goleiro Giovanni (ex-Atlético-MG) e os zagueiros Edson Silva (ex-São Paulo) e Bruno Aguiar (ex-Santos) têm qualidades para disputar divisões acima, mas toparam o desafio do Novorizontino e foram líderes do elenco.

Outros destaques

Os meia-atacantes Danielzinho, Cléo Silva e Pereira também foram importantes para fazer o Novorizontino evoluir no ataque. Eles faziam uma intensa movimentação no ataque e recompunham bem para ajudar a defesa.

Curiosidade

O Novorizontino é o único time que enfrentou times de 3 regiões diferentes no mata-mata: Sul (FC Cascavel), Centro-Oeste (Goiânia) e Norte (Fast). E agora, na semifinal, vai enfrentar um adversário do Nordeste, o Floresta. Imagina se for pra final e enfrentar o Mirassol, do Sudeste… Seria a melhor forma de tentar provar que Novorizontino teve de fato o melhor planejamento do Brasil na Série D.

Comentários