Náutico e Guarani dão exemplos na Série B

Foto: Thomaz Marostegan
340
Essa coluna faz parte do projeto Série B de Primeira. Queremos atingir a meta para criação de um podcast sobre a Série B de 2021. Clique aqui, conheça, apoie e tenha benefícios. 

Era normal e esperado que a Série B começasse com um nível fraco. Afinal muitos times passaram por reformulações. E quando isso acontece, os técnicos tentam montar os times a partir da defesa. Preferem evitar tomar gols em vez de criar soluções para o ataque. É compreensível.

Mas aos poucos a Série B está melhorando. E já vemos alguns exemplos positivos. Na 9ª rodada, Náutico e Guarani mostraram um bom caminho: não tiveram medo de adversários difíceis, foram agressivos, abriram o placar cedo e não recuaram pra segurar o resultado. Buscaram atacar até o fim e conseguiram goleadas.

Por outro lado, na mesma rodada, vimos Avaí e Goiás tentarem a estratégia contrária: recuar e segurar a vitória. Deu errado. Tomaram gol no fim e desperdiçaram 2 pontos.

Publicidade

Ofensividade não precisa ser uma regra. Alguns times precisam conhecer as limitações e jogar de acordo com isso. Isso pode significar uma estratégia defensiva, com eficiência máxima no ataque. O Sampaio Corrêa tem feito isso e está na 3ª posição.

https://twitter.com/BrasileiraoB/status/1411732796381540352

Mas existem times com potencial pra jogar melhor na Série B. E são esses que precisam aprender com os bailes de Náutico e Guarani.

Veja o resumo da rodada para entender um pouco sobre cada jogo.

Melhores times

Náutico e Guarani

O Náutico fez 5 a 0 no Operário. O placar impressiona também pelo contexto: foi o primeiro jogo do Timbu sem o Erick. Marcel entrou no lugar dele e fez o primeiro gol do jogo. Isso facilitou a vida do time. Afinal o Fantasma teve que buscar o placar e deu mais espaços pro Náutico atacar com velocidade, do jeito que gosta. Vinícius foi o principal destaque dessa vez, junto com Paiva.

Veja o vídeo que fizemos sobre o ótimo início do Náutico:

Já o Guarani aplicou 4 a 1 no Brusque. Também fez gol no começo do jogo e abalou o adversário. Com 26 minutos de partida, já estava 3 a 0 pro time de Campinas. O Brusque conseguiu responder antes do intervalo. Mas na sequência, no início do 2º tempo, veio o 4º gol. E poderia ter vindo mais, porque o Guarani criou e desperdiçou outras chances.

Piores times

Operário e CSA

O Náutico tem muitos méritos pela goleada, mas o Operário também contribuiu demais. A defesa do Fantasma, que já foi mal em outras oportunidades, teve uma atuação terrível dessa vez. E até o técnico Matheus pareceu perdido muitas vezes, com escolhas erradas desde a escalação.

O CSA perdeu para o rival CRB com uma atuação apagada. Mais uma vez foi um time totalmente desorganizado em campo, tanto na defesa quanto no ataque. O técnico Bruno Pivetti não fazia um bom trabalho e saiu do time após a derrota por 1 a 0.

Melhores jogos

Vitória 1 x 1 Goiás e Coritiba 2 x 1 Remo

No jogo entre Vitória e Goiás, o 1º tempo não foi muito emocionante, mas o 2º tempo compensou. O time esmeraldino abriu o placar com Dadá Belmonte. E depois o Vitória cresceu. O goleiro Tadeu fez grandes defesas, mas Bruno Oliveira fez um belíssimo gol de falta.

No jogo entre Coritiba e Remo, a história foi parecida, pois os gols só saíram no 2º tempo. O grande destaque foi Léo Gamalho, que fez os 2 gols do Coxa.

Pior jogo

Vila Nova 0 x 0 Ponte Preta

Os 2 times estão entre os piores ataques da Série B, com apenas 5 gols marcados. Então não dava para esperar muito do jogo. Ambos criaram pouco e se contentaram cedo demais com esse empate.

Melhor jogador

Régis, o “Messi careca”

Ele fez 2 gols, quase marcou o terceiro e ditou o ritmo da vitória por 4 a 1 sobre o Brusque. Não é uma atuação isolada. Régis já vinha bem e tem 6 gols feitos na Série B. Só está atrás de Edu, do Brusque. É um dos melhores jogadores da competição até agora. E ainda ganhou um ótimo apelido do Twitter oficial do Bugre.

Olho nele!

MT (Vasco)

É aquele tipo de jogador discreto, mas muito útil. Tem apenas 20 anos, mas joga com maturidade em várias posições. Isso porque sempre foi assim, desde as categorias de base. Atuava de lateral, volante, ponta e até centroavante.

No jogo contra o Confiança, ele fez o primeiro gol como profissional. Decidiu a vitória do Vasco por 1 a 0. Vale destacar que a jogada começou com outro bom jovem do Vasco, Gabriel Pec.

Lembra dele?

Copete (Avaí)

O colombiano jogou por 4 temporadas no Santos. Sempre foi muito dedicado, mas errava demais. “Sumiu” após empréstimos para Pachuca-MÉX e Everton-CHI. Agora foi contratado pelo Avaí e começou muito bem. Na rodada passada, ele deu assistência para o terceiro gol, na vitória contra o Londrina. Nesta rodada, Copete deu o passe para o único gol do time, marcado por Lourenço. E nem foi titular ainda… ótimo início!

Mas o Avaí recuou demais diante de um adversário que não desistiu. O Botafogo cansou de perder gols durante toda a partida. Mas marcou nos acréscimos, em uma falha terrível da zaga. O Avaí reclamou muito de impedimento, mas era um lance muito difícil.

Paredões

Matheus Nogueira (Brasil) e Vanderlei (Vasco)

Matheus foi o principal responsável por evitar derrota do Brasil diante do Cruzeiro. O jogo foi bastante equilibrado, mas no final o time mineiro teve chances de matar o jogo. Matheus foi um paredão e se destacou em mais uma rodada.

Já Vanderlei foi o principal responsável pela vitória do Vasco, porque o Confiança criou oportunidades suficientes pra buscar o empate, mas parou no goleiro.

Destaque técnico

Hélio dos Anjos (Náutico)

O técnico do Timbu vive uma fase espetacular. Ele ousou ao escolher o substituto de Erick, afinal colocou um meio-campista (Marciel) no lugar de um atacante. Mas deu certo. Isso gerou mais liberdade para Jean Carlos, que vive uma grande fase. E manteve o nível técnico do time, já que Marciel tem boas qualidades.

Hélio também foi muito feliz nas escolhas dos substitutos de Hereda e Paiva. Ele deslocou Bryan pra direita e colocou Rafinha, que foi seguro na esquerda. E o centroavante fez 2 gols, entrando na disputa pra ser titular do time.

Pra finalizar, o 5º gol ainda foi criado por 2 jogadores que saíram do banco e estrearam pelo Timbu. Guilherme Nunes deu uma bela assistência para Iago Dias.

Cadê o VAR na Série B?

Sampaio Corrêa 1 x 0 Londrina

O único gol do jogo teve um impedimento polêmico. Mas o juiz validou e assim decidiu a 3ª vitória seguida do Sampaio.

A campanha do Sampaio é muito boa. A defesa tem um desempenho excelente, com apenas 2 gols sofridos em 9 jogos. Mas o desempenho no geral está abaixo disso. Para se manter no G4, o time precisa evoluir.

Vasco 1 x 0 Confiança

O time sergipano reclamou muito de um pênalti não marcado no 1º tempo. É polêmico, mas achei que foi pênalti. E se tivesse VAR, provavelmente o juiz marcaria também.

Comentários