Não, a história de Oliver Tsubasa não foi inspirada em Kazu

0 905

Publicidade

Ele começou a carreira no Brasil, jogou na Europa, levou a seleção japonesa para sua primeira Copa do Mundo e inspirou milhares de jovens do planeta a se tornarem jogadores de futebol. Estou falando de Oliver Tsubasa, astro do mangá Captain Tsubasa (ou Supercampeões, como ficou conhecido na América Latina), mas poderia muito bem ser a história do atacante Kazuyoshi Miura, o Kazu.

A semelhança entre essas duas lendas do futebol é tão espantosa que é inevitável imaginar que os dois são a mesma pessoa. Aliás, muitos afirmam que o autor Yoichi Takahashi de fato se inspirou em Kazu para fazer Tsubasa. Haveria até uma suposta entrevista com essa revelação!

Mas a verdade é que tudo não passa de um mito. Quem de fato inspirou Takahashi foi um outro jogador: Musashi Mizushima, meia japonês que ficou dez anos no São Paulo, de 1975 a 1985, sem jamais ter entrado em campo. Segundo uma reportagem da revista Placar, ninguém menos que Pelé foi quem o descobriu no Japão. Após a passagem pelo tricolor paulista, Musashi iria ainda para São Bento, Portuguesa e Santos antes de voltar para o país onde nasceu.

Veja no vídeo abaixo o próprio Takahashi mencionando Musashi:

Outra evidência de que Kazu não é Oliver Tsubasa está na própria cronologia da sua trajetória. Quando o mangá foi lançado, em 1981, Kazu tinha 14 anos e ainda morava em Shizuoka, no Japão. Apenas no ano seguinte, aos 15 anos, ele viria sozinho a São Paulo treinar no Juventus da Mooca.

A carreira de Kazu só despontaria em 1986, quando se tornaria profissional pelo Santos e disputaria e venceria a Kirin Cup pelo Palmeiras em sua terra natal. Depois disso, ele jogaria pelo Matsubara, CRB, XV de Jaú, Coritiba e Santos novamente. Em 1990, aos 23 anos, ele retornou ao Japão e se tornou uma das estrelas da emergente seleção do país, que viria a ganhar a Copa da Ásia em 1992.

Mas por outro lado, existe uma possibilidade, sim, de Kazu ter extraoficialmente influenciado o Supercampeões.

O mangá original termina em 1988 com Oliver disputando o Mundial de Juniores pela seleção. Em 1994, após um longo hiato, Takahashi decidiu lançar uma continuação da história, mostrando os garotos tentando a vida como jogadores profissionais. Junto com o novo mangá foi feito também um novo anime, o Captain Tsubasa J, que passou na TV Manchete em meados dos anos 90 e tornou a série conhecida no Brasil.

Nesse arco, Tsubasa decide ir ao Brasil jogar pelos Brancos (ou São Paulo) e seu colega de seleção Shingo Aoi tenta a sorte na Itália. Por coincidência, na mesma época Kazu tinha assinado com o Genoa e se tornaria o primeiro japonês a jogar a elite do futebol italiano.

E se Rivaldo, Zidane e até o Maradona já “apareceram” em Supercampeões, não seria estranho se King Kazu também recebesse uma justa homenagem.

 

Musashi Mizushima, mas também pode chamar de O Verdadeiro Oliver Tsubasa
Você pode gostar também
Comentários
Carregando...