Melhores dos piores do Brasileirão 2018

0 556

É claro que os melhores jogadores do Brasileirão estão nos times que fizeram as melhores campanhas. Mas também é inegável que existem bons jogadores nas equipes que só passaram sufoco. São atletas que conseguiram jogar bem, mesmo estando mal acompanhados. Por isso merecem destaque também.

Então o Última Divisão publica, desde 2013, uma seleção dos “Melhores dos piores”. O critério é o seguinte: podem entrar os melhores jogadores das equipes que lutaram contra o rebaixamento até a última rodada ou foram rebaixadas antes. Ou seja, em 2018, são jogadores de Fluminense, Chapecoense, Vasco, Sport, América-MG, Vitória e Paraná.

O mais legal é que alguns atletas aparecem aqui primeiro e depois se destacam em times mais fortes. Um exemplo recente é o volante Patrick, que chamou atenção no Sport em 2017 e apareceu entre os “Melhores dos piores” daquele ano. Em 2018 ele foi para o Internacional, teve ótimo desempenho e agora está entre os melhores dos melhores da mídia tradicional.

Veja nossa seleção alternativa dos melhores do Brasileirão 2018 e as justificativas abaixo.

Júlio César (Fluminense)

Outros goleiros poderiam ser escolhidos, como Jandrei (Chapecoense) e João Ricardo (América-MG). Mas a última rodada decidiu a favor de Júlio César. Ele pegou um pênalti fundamental no confronto direto contra o América-MG, que poderia ter rebaixado o Flu, além de ter feito outras defesas importantes ao longo deste jogo e do campeonato inteiro.

Eduardo (Chapecoense)

A missão de substituir Apodi na lateral direita era difícil. Eduardo teve dificuldades e foi criticado em alguns momentos. Mas Eduardo também é um lateral veloz, seguro, e virou fundamental para o estilo de jogo do time na reta final.

Adryelson (Sport)

Jogador com passagem pelas categorias de base da Seleção Brasileira, ele tem apenas 20 anos e mostra bom potencial. Até o futebol italiano já está de olho. O Sport demorou para aproveitá-lo no Brasileirão – estreou só em outubro e já se destacou. Se tivesse sido usado Adryelson mais vezes, o Sport teria mais chances de se livrar do rebaixamento.

Messias (América-MG)

Revelado no Coelho, ele já tinha se destacado na Série B de 2017 e agora mostrou que realmente tem um bom nível. É forte, rápido, tem bom desempenho no jogo aéreo (com 1,90m) e apenas 24 anos. Os times maiores já estão querendo contratá-lo, mas o América-MG fará jogo duro.

Ayrton Lucas (Fluminense)

Com apenas 21 anos, ainda é um jogador muito irregular, mas claramente tem talento. Sabe atacar com criatividade e perigo, mas é fraco na marcação. Ele já chamou atenção de outros times, inclusive do exterior, e realmente tem potencial, mas precisa evoluir na marcação. Ou virar meia.

Richard (Fluminense)

É um volante alto, dinâmico e com uma capacidade de marcação muito forte. Fez até gol importante na rodada final do Brasileirão, de cabeça. Tudo indica que ele já foi contratado pelo Corinthians para o próximo ano, o que pode ser um bom negócio para o Timão.

Jair (Sport)

Ele estava no Juventude, foi contratado no meio da disputa e precisou de poucos jogos para deixar uma ótima impressão. É um volante ágil, de passadas largas e com técnica para facilitar a saída de bola. Tem um futebol diferente da maioria dos volantes por aqui.

Yago Pikachu (Vasco)

Ele fez um ótimo 1º semestre e foi caindo de produção aos poucos, até porque o Vasco também piorou muito. Mas mesmo assim ele mostrou raça, foi uma referência importante na maioria dos jogos e merece aparecer na lista.

Thiago Galhardo (Vasco)

Ele é muito irregular também. Mas quando vive bons momentos, realmente chama atenção e até parece jogador de alto nível para o futebol brasileiro. Tem habilidade para fazer jogadas individuais e também qualidade técnica para criação. Se ficar mais ligado e não sofrer constantes lesões, pode render melhor daqui para frente.

Erick (Vitória)

É aquele típico jogador que tem habilidade e velocidade, mas ainda precisa ser mais inteligente para aproveitar isso. Erick tem apenas 20 anos e foi atrapalhado pela campanha terrível do Vitória. Mas tem potencial e, se for bem trabalhado, vai virar um jogador interessante.

Maxi López (Vasco)

O argentino chegou no meio do campeonato e mudou totalmente o ânimo dos vascaínos. Além de fazer 7 gols em apenas 19 jogos, ele também participou bem da construção de muitas jogadas, fazendo o pivô e puxando tabelas. É um centroavante que pode dar muito trabalho se ficar no Vasco em 2019.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...