Melhores dos piores do Brasileirão 2017

0 1.364

Acabou o Campeonato Brasileiro, então jornais, sites e redes sociais ficam cheios de um conteúdo repetido: é a seleção de melhores jogadores da competição. Mas no Última Divisão você sempre encontra algo diferente: é a seleção de melhores jogadores entre os piores times do Brasileirão. Ela é montada desde 2013 e sempre dá destaque para quem conseguiu brilhar mesmo mal acompanhado e/ou mal treinado. Veja as seleções de 2013, 2015 e 2016.

O critério é: quais foram os melhores jogadores entre os times que lutaram contra o rebaixamento até a última rodada (ou já tinham caído quando chegaram lá). Em 2017, portanto, essas equipes foram Sport, Vitória, Coritiba, Avaí, Ponte Preta e Atlético-GO. Acredite: mesmo nesses times é possível encontrar jogadores de qualidade!

Goleiro: Douglas, do Avaí

Na verdade é um goleiro emprestado pelo Corinthians. No Avaí ele teve uma atuação muito marcante contra o Grêmio, que acabou ajudando justamente o Corinthians na conquista do título. Mas não foi a única boa atuação dele. Ele se destacou em outras partidas, como contra o Cruzeiro, contra o São Paulo e até contra o próprio Corinthians, que deve mantê-lo no elenco em 2018.

Lateral direito: Nino Paraíba, da Ponte Preta

Não é um jogador que se destaca com regularidade, mas tem boas qualidades: na defesa é forte, consegue desarmar bem, e no ataque se destaca pela velocidade. Foi especulado pelo Santos durante o campeonato e, apesar do rebaixamento, pintar em times maiores no ano que vem.

Zagueiro: Marllon, da Ponte Preta

Em primeiro lugar, é bom reforçar: não tivemos zagueiros que realmente se destacaram nos piores times do Brasileirão. O que fizemos aqui foi escolher os menos piores.

A começar pelo Marllon, que na verdade se destacou mais no Campeonato Paulista. Depois manteve o bom nível por metade do Brasileirão. Mas quando o time piorou, ele despencou de rendimento e até ficou na reserva muitas vezes. Mesmo assim é cogitado no Corinthians para 2018. É um zagueiro de bom potencial, mas precisa ser mais regular.

Zagueiro: Kanu, do Vitória

Esse também entra no mesmo critério de “menos pior”. Ele não chegou a se destacar, mas foi necessário para o Vitória no campeonato. Quando ficou fora, foi uma ausência sentida. É um jogador experiente e perigoso na bola aérea. Curiosidade: ele também estava na seleção de Melhores dos Piores em 2016.

Lateral esquerdo: Thiago Carleto, da Coritiba

Em março, o Carleto estava jogando no Linense e correndo risco de ser preso por não pagar pensão. Mas em maio ele foi contratado pelo Coritiba e tudo começou a mudar. Aos poucos ele conquistou espaço no Coxa, passou a dar assistências importantes, fez até golaço e virou um dos melhores do Brasileirão nessa posição, no geral. Agora já é até sondado pelos maiores times do Brasil. Por essa ninguém esperava.

Volante: Patrick, do Sport

Esse jogador foi uma boa surpresa para o Sport: estava no Goiás e foi contratado sem gerar muitas expectativas, mas aos poucos começou a se destacar e virou titular. Mesmo quando o time esteve muito mal, ele mostrou bom futebol, tanto marcando quando na saída de bola. Foi fundamental para manter a equipe na Série A.

Volante: Matheus Galdezani, do Coritiba

A torcida chama ele de “Galzidane”. Ele não justifica toda essa empolgação, mas possui muitas qualidades. Tem boa técnica, sabe ditar o ritmo do jogo e bate bem na bola. O grande problema é que na reta final do campeonato ele caiu de produção, virou reserva e cometeu muitos erros, então o apelido pode virar piada mesmo.

Atacante: David, do Vitória

É um atacante que se destaca principalmente pela velocidade e habilidade. Como o Vitória de 2017 era um time de bom contra-ataque, ele se encaixou muito bem. Tem apenas 22 anos e chamou atenção de clubes maiores. Olho nele!

Meia: Diego Souza, do Sport

É o único jogador de Seleção Brasileira dessa lista. Não é à toa que o Tite está de olho nele: o meia já fez mais de dez gols no Brasileirão, distribuiu passes importantes e criou uma relação muito legal com a torcida do Sport. Nesse ano ele foi até sondado pelo Palmeiras durante o campeonato, mas preferiu ficar em Recife. Alternou altos e baixos até o fim, mas o Sport teria sido muito pior se não fosse ele.

Atacante: Lucca, da Ponte Preta

Quando a Ponte esteve em boa fase, Lucca chegou a ser um dos artilheiros do Brasileiro. Depois, quando o time caiu de produção, ele piorou junto. Mas não deixou de ser a principal referência no ataque da Macaca. Na reta final até fez gol no time que o desprezou no começo do ano, o campeão Corinthians.

Centroavante: André, do Sport

Nesse campeonato o André não apagou. Ou pelo menos ficou acordado durante a maior parte do tempo. Por isso foi titular do Sport e fez gols importantes, inclusive na vitória que livrou a equipe do rebaixamento, contra o Corinthians, clube no qual ele teve uma passagem apagada.. Aparentemente André está mais maduro agora, com 27 anos, então pode ser útil e até se destacar.

Então a seleção de melhores jogadores dos piores times do Brasileirão de 2017 ficou assim:

 

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...