Há 10 anos a Alemanha pagava mico na Eurocopa…

Schweinsteiger era uma jovem promessa, esteve no vexame alemão, mas não foi queimado por isso
0 178

Depois do humilhante 7 a 1 aplicado pelo Alemanha, os brasileiros passaram a detonar a seleção nacional, os jogadores e a CBF. Eles merecem, claro, mas é preciso fazer algo mais: exaltar a Alemanha, uma seleção que se reergueu após um vexame que aconteceu há exatamente 10 anos.

Vice-campeã mundial em 2002, a Alemanha de 2004 ainda tinha vários atletas daquela campanha, como Schneider, Hamman, Ballack e Klose, todos sob comando do técnico Rudi Völler. Apesar do sucesso recente, o time já chegou sob desconfiança, por ter ido mal nas Eliminatórias da Eurocopa – avançou em 2º lugar no Grupo D.

O primeiro jogo na Eurocopa foi contra Holanda e não trouxe tanta preocupação – terminou empatado por 1 a 1, e a Alemanha mostrou um futebol seguro.

Como se diz "chupa, Alemanha" em letão?
Como se diz “chupa, Alemanha” em letão?

Mas o grande problema veio em seguida: o adversário seguinte era a surpreendente Letônia. Ninguém esperava que o time sequer estivesse na Eurocopa, muito menos que arrancasse ponto de uma tricampeã do mundo.

Mas foi o que aconteceu: retrancada, a Letônia marcou forte e praticamente não foi ameaçada. Além disso, teve uma grande chance com o “craque” Verpakovskis e reclamou de dois pênaltis não marcados. Fim de jogo: 0 a 0.

Veja um dos pênaltis não marcados (aos 30 segundos do vídeo) e tire suas próprias conclusões

A Alemanha foi para a última rodada precisando vencer a Repúlica Tcheca, que já estava classificada e por isso usou reservas. Mesmo assim os germânicos perderam por 2 a 1 de virada e foram eliminados. Pela segunda vez seguida a Alemanha caía na primeira fase da Eurocopa.

Desde então, a Alemanha desenvolveu um grandioso projeto de reformulação. O país seria sede da Copa do Mundo de 2006, então queria fazer bonito, mas não focou apenas isso. Criou um projeto de longo prazo, que envolveu as categorias de base e até a Bundesliga.

No comando, Joachim Löw participou de tudo (como assistente até 2006 e técnico até hoje) e ainda usa jogadores que estavam naquela tragédia, como Lahm, Klose e Schweinsteiger. Impossível resumir como funcionou todo esse projeto, fica para outro post. Mas é inegável que tudo isso influenciou em outro vexame, agora brasileiro, o “7 a 1 eterno”, o “Mineirazo”. Será que o Brasil também aprenderá com esse vexame?

Schweinsteiger era uma jovem promessa, esteve no vexame alemão, mas não foi queimado por isso
Schweinsteiger era uma jovem promessa, esteve no vexame alemão, mas não foi queimado por isso
Você pode gostar também
Comentários
Carregando...