Giro UD #25: Jogadores que mentiram no currículo, Adebayor, gols de Pelé e mais

Imagem: Reprodução
104

E chegamos aqui com uma edição do Giro UD, nossa coletânea semanal dos conteúdos mais interessantes que vimos por aí nos últimos dias para entreter você no final de semana.

Se você #sextou e continua em casa durante a pandemia, que bom. Esperamos poder entreter você com conteúdos legais.

Leia também:

Desta vez, temos a história de jogadores que deram migué nos currículos, o adeus de Adebayor ao Olimpia e outras cositas más. Confira:

-U-D-

Os últimos dias foram marcados pela passagem-relâmpago do Carlos Alberto Decotelli pelo Ministério da Educação – ele deixou a pasta após diversas denúncias contra seu currículo acadêmico se tornarem públicas. Mas Decotelli não é caso isolado, e o futebol sabe bem disso. O jornal O Globo lembra, em lista para assinantes, os casos de Carlos Kaiser, Ali Dia, Bernio Verhagen e outros.

-U-D-

Caio Maia, agora ex-editor executivo da Trivela, passou o bastão do site. Em sua despedida, deixou uma carta aberta agradecendo muita gente boa que passou ou que ainda está por lá. Vale a pena ler para conferir: muito nome que você conhece já bateu bola na Trivela.

-U-D-

Após quatro jogos e nenhum gol, terminou a passagem de Emmanuel Adebayor pelo Olimpia, do Paraguai. Na ESPN Brasil, Antônio Strini explicou o desfecho prematuro dessa história e relembra a trajetória do togolês no futebol paraguaio – que serviu, ao menos, para o folclore esportivo sul-americano.

-U-D-

Talvez você saiba que o Santos derrotou o Botafogo-SP por 11 a 0 em 1964, com oito gols de Pelé. Mas boa parte da cobertura fotográfica daquela partida só se tornou pública recentemente, graças ao acervo do fotógrafo Antonio Lucio. Essa história deve virar livro, conforme conta Eugenio Goussinsky no R7.

Comments