Girão da Série C #11: Remo e Brusque já foram. Quem ficará com as outras duas vagas?

Samara Miranda/Remo
366

A 5ª rodada acabou e com ela já temos definidos dois dos quatro times que irão subir para a Série B. Parabéns ao Remo, 13 anos depois novamente na 2ª divisão, e também ao Brusque, time de uma ascensão gigante, campeão da Série D em 2019 e que já conquistou a vaga neste ano. Ainda temos duas vagas em aberto e também as definições para saber quem chega a grande final da Série C. Vamos aos jogos!

Leia mais

Publicidade

GRUPO C

VILA NOVA 2 x 1 SANTA CRUZ

Jogo debaixo de temporal é aquela coisa: o protocolo diz para chutar de fora e testar o goleiro, ainda mais que o Vila Nova estava com o goleiro reserva. Mas, na verdade, quem fez isso foi o meia Alan Mineiro, que acertou um chutaço de fora da área e marcou seu primeiro gol na Série C. O Vila Nova ainda marcou outro lindo gol com Pedro Bambu. O Santa Cruz, que fez um péssimo primeiro tempo, voltou do intervalo melhor e diminuiu, mas não foi o suficiente para evitar mais uma derrota.

Vila Nova: time entrou ligado no jogo, encarando a decisão com a seriedade que a partida merecia. Pressionando a saída de bola do adversário, o time mandou no primeiro tempo jogando um futebol melhor e de imposição. Diminuiu a postura no segundo tempo, mas ainda assim manteve certa tranquilidade na partida e segue firme para buscar a classificação. Para isso, precisa ganhar o jogo do Ituano. Caso empate, o clube goiano precisa torcer para que o Santa Cruz não saia vitorioso.

Santa Cruz: mais uma vez o time decepcionou! O clube entrou em campo com o desfalque do Bileu e colocou Lourenço para dar mais velocidade ao time. Como o campo estava pesado, o time não teve mais velocidade e ainda perdeu o controle do meio-campo. Na etapa final, o Santa Cruz até foi melhor, mas não foi o suficiente para ameaçar a vitória dos goianos. Com relação ao acesso, a tarefa do Santa Cruz não depende só dele. O clube precisa ganhar o seu jogo e torcer para que o Vila Nova e Ituano empatem, ou que o Ituano vença por uma diferença de gols.

 

BRUSQUE 4 x 2 ITUANO

Em jogo de muita emoção, o Brusque mostrou que a má campanha do 2º turno ficou de vez para trás. O confronto foi parelho, mas o Bruscão teve mais eficiência para levar a melhor contra o Ituano. O clube de Itu, após o ótimo começo, vai deixando escapar o sonho de retornar à Série B.

Brusque: fez o que de melhor tem o time, se defendendo e aproveitando as chances em contra-ataques rápidos. Thiago Alagoano está em fase iluminada, talvez o melhor jogador desta fase. O acesso já é realidade, agora o time catarinense vai em busca do segundo título nacional seguido. Para não depender de ninguém, o Brusque precisa vencer o seu jogo. Caso empate ou perca, a torcida fica por conta de um tropeço do Vila Nova.

Ituano: para se classificar o Ituano precisa de uma combinação de resultados. Obrigatoriamente, o clube precisa ganhar o seu confronto. Se o Santa Cruz não triunfar, uma vitória simples basta, mas caso o clube pernambucano também vença, aí o Ituano vai precisar ganhar por maior saldo de gols.

 

GRUPO D 

PAYSANDU 0 x 1 REMO

Os dois times fizeram um jogo duro e pegado, seguindo cada um a sua característica de jogo. O Paysandu novamente naquele 3-5-2 que na defesa acaba fechando com 5 jogadores, mas novamente com problemas de criação, e o Remo com uma defesa bem postada, segura, e um ataque mais dependente das pontas. Com um jogo parelho, são os detalhes que definem o resultado. O goleiro e vereador Vinícius continua fazendo um campeonato espetacular e pegou muito no clássico. Do outro lado, porém, o goleiro bicolor Paulo Ricardo falhou e rebateu uma bola para frente da área, que caiu nos pés de Salatiel e definiu a partida.

Remo: ninguém para o Leão! Bom, o mais importante já aconteceu: após 13 anos o time está de volta à Série B. Agora, já pensou se ainda por cima o time conquista um troféu nacional? O time entra em campo contra o Londrina virtualmente classificado para a decisão, uma vez que possui 4 gols a mais de saldo em relação ao Paysandu.

Paysandu: lembram da última rodada que o Papão jogou contra o Londrina sem vontade nenhuma de ganhar, tentando somente não perder? Pois é, já tínhamos falado que era uma decisão arriscada. Agora, o Paysandu chega pressionado e com uma derrota no Re-Pa do século. Para se classificar a conta é simples: para não depender de ninguém, tem que ganhar. O empate deixa a equipe dependente de um tropeço do Londrina. Em caso de derrota, o clube estará eliminado.

LONDRINA 1 x 1 YPIRANGA

O jogo no Estádio do Café foi bem movimentado e demonstrou exatamente o que cada time tem de melhor e, consequentemente, de pior. O Londrina precisa que o Adenilson resolva, senão o time tem extrema dificuldade para criar no ataque. O Ypiranga tem o futebol mais agradável de acompanhar da Série C, um estilo sempre ofensivo, mas que demonstra sua fragilidade nos espaços que o time dá para os adversários.

Londrina: o Tubarão paga pela falta de criatividade ofensiva. O jogo pelas pontas, que era um ponto forte, não acontece mais, assim como a defesa que era relativamente confiável passou a se mostrar insegura. O Londrina passa a depender do resultado entre Ypiranga e Paysandu para se classificar. Precisa ganhar e torcer por um tropeço do Paysandu.

Ypiranga: o Canário paga pelos descontroles emocionais, que podem ser em partes atribuídos a erros de arbitragem, mas não se justifica somente por isto. Se classificar após 3 derrotas seguidas em um grupo equilibrado é tarefa das mais árduas, mas ainda pode acontecer. Para isso, o time precisa derrotar o Paysandu e torcer por um tropeço do Londrina.


E aí, concorda com as nossas análises? Comente aqui embaixo! Não esquece de seguir o Chama o VAR pelo Twitter e também pelo Instagram. Toda terça nós postamos um novo episódio do nosso podcast, onde fazemos uma análise aprofundada de toda a rodada e projeções para os próximos jogos. Dá um play logo aqui embaixo e depois segue a gente!

Comentários