Girão da Série C #09: Equilíbrio nos grupos, arbitragem e dupla RePa despontando?

Samara Miranda/Ascom Remo
276

Opa, e aí. O Chama o VAR tá na área para trazer tudo sobre a última rodada da Série C. A terceira jornada da 2ª fase deixou os grupos novamente embolados, principalmente no Grupo C, onde a vida dos mandantes está difícil. Até agora, nenhum conseguiu vencer o seu adversário. No geral, tivemos bons jogos, todos muito disputados e, novamente, tretas com a arbitragem. Como os jogos irão se repetir, inverte-se os mandos, será interessante reparar se os times manterão os mesmo padrões ou irão tomar atitudes diferentes, uma vez que a competição adentra a sua fase mais aguda.

Leia mais

Publicidade

 

PAYSANDU 3 x 2 LONDRINA

O Paysandu mais uma vez saiu vitorioso sem convencer. O time acaba tendo bons momentos na partida, com dominância, mas oscila demais, ao ponto de no mesmo jogo conseguir tomar gols que preocupam o torcedor.

Na primeira etapa do jogo o Papão contou com a sorte para não sair perdendo. Pouco antes do intervalo conseguiu fazer o seu gol com Nícolas. Voltou melhor, muito por conta do poder defensivo que o PH dá à equipe, e conseguiu ampliar com o segundo gol. Aí, novamente, o time voltou a esquecer como joga futebol e tomou o empate do Londrina em casa, o pior visitante da competição com somente 21,2% de aproveitamento. Venceu, é verdade, com gol do Mateus Anderson, mas o time precisa resolver essa questão.

O Londrina fez a parte dele e, fora de casa, tentou levar um ponto. Esta foi, sem sombra de dúvidas, uma das melhores partidas que o clube fez jogando longe de seus domínios. Estivesse a pontaria de seus jogadores mais calibradas, o time com certeza abriria o placar no primeiro tempo, até porque criou bastante para tal. O segundo tempo foi mais abaixo, mesmo assim o time conseguiu empatar, mas no final não manteve o resultado. Para os próximos jogos, além da parte ofensiva, o Tubarão precisa treinar mais sua zaga para as bolas aéreas, responsáveis por 2 dos 3 gols na partida.

 

ITUANO 1 x 2 SANTA CRUZ

O Ituano começou bem a partida e logo abriu o placar, mas o time não apresentou o desempenho costumeiro. Ao invés da marcação mais alta e uma dominância do meio de campo, o clube estava com uma rotação mais baixa. Sem garantir esse meio-campo, o time sofre para recuperar as bolas e criar jogadas rápidas nas pontas. A expulsão do Paulinho Dias complicou ainda mais o jogo. Com 1 a menos, o time conseguiu se fechar bem e chegava ao ataque, mas acabou tomando o empate no começo do segundo tempo e a virada nos instantes finais do jogo.

Finalmente reencontrando o caminho das vitórias, o Santa Cruz novamente não jogou bem, mas fez o que era preciso para subir na tabela. Com 1 a mais durante quase o jogo inteiro, o clube não chegou a pressionar o Ituano e, por muitos momentos, deixou o clube de SP chegar a sua área. O mais importante era ganhar, o que aconteceu, mas isso só não basta. É preciso melhorar, voltar a ter um futebol mais ofensivo e de posse de bola para que o clube suba à Série B e também busque um título.

 

BRUSQUE 0 x 0 VILA NOVA

No jogo menos inspirado da rodada, os dois times até criaram boas chances, mas a turma da frente realmente não treinou a pontaria na última semana. Agora já podemos afirmar uma coisa: o Brusque realmente melhorou para a Segunda Fase. O desempenho ridículo apresentado durante o returno acabou. A defesa, ponto forte da equipe, volta a dar bons sinais e o ataque segue marcando seus gols. Se por um lado o Brusque ainda não ganhou, também não foi derrotado.

Do lado do Vila Nova, o clube se mostrou novamente dependente de Alan Mineiro. Foi dele que saiu a maioria dos passes para chutes ao gol. Ao mesmo tempo, pela escolha de um jogo físico de intensidade, o time precisa sempre render ao máximo para roubar a bola e sair rápido pelas pontas, caso contrário fica mais difícil para criar a partir de tabelas e trocas de passe, o que nem sempre acontece.

 

REMO 2 x 1 YPIRANGA

O Remo segue mantendo uma regularidade muito interessante. Pode não jogar um futebol vistoso, mas consegue os resultados que precisa em uma fase decisiva e se encaminha para o acesso. Nesta partida, o clube mais uma vez não apresentou a força ofensiva que foi destaque em alguns momentos da competição, mas a defesa segue bem postada e o clube conseguiu mais uma vitória.

Já o caso do Ypiranga beira a uma comédia trágica. São 3 jogos e 3 derrotas, mas o time não tem a atuação horrorosa que são apontadas pelos resultados. Bem forte no ataque, a zaga tem comprometido o desempenho, fazendo com que o clube tome alguns gols evitáveis, principalmente de cabeça. Nos próximos jogos é vida ou morte: o time precisa ganhar todas as partidas e ainda depende de outros resultados.


Neste último Girão da Série C do ano, desejamos uma passagem e um ano de 2021 muito melhores. Um abraço para quem nos acompanhou até aqui, ano que vem tem mais!

E aí, concorda com as nossas análises? Comente aqui embaixo! Não esquece de seguir o Chama o VAR pelo Twitter e também pelo Instagram. Toda terça nós postamos um novo episódio do nosso podcast, onde fazemos uma análise aprofundada de toda a rodada e projeções para os próximos jogos. Fique ligado!

Comentários