Get to know: Asunción stadia

0 149

Misturar futebol com turismo pela América do Sul costuma cair em um lugar-comum que dificilmente foge da rota Buenos Aires-Montevidéu. Porém, expandir os horizontes neste sentido pode apresentar agradáveis surpresas. E a presença de Assunção neste roteiro não poderia ser descartada como um destino valioso a ser descoberto.

Como acontece em quase todos os principais centros esportivos do mundo (exceção feita a Brasil, Alemanha, Itália e Estados Unidos, entre outros países), o Paraguai conta com uma concentração metropolitana de clubes em seu campeonato – ao todo, 10 dos 12 clubes que disputaram o Torneio Apertura em 2011 são de Assunção. Por isso, conhecer o futebol paraguaio costuma ser um passeio de distâncias curtas.

Para ajudar o turista que decida conhecer este lado de Asunción, o Última Divisão preparou um modesto roteiro a respeito dos clubes e dos estádios da elite local, de forma a facilitar a visitação dos interessados – nem todos, porém, foram visitados. Mesmo assim, acredite: você não se arrependerá do passeio pela cidade do Cabildo, do Panteón de los Heroes e onde se pode tomar a exótica Fanta Guaraná.

DEFENSORES DEL CHACO

(Crédito: Emanuel Colombari)

Principal estádio do Paraguai, o Defensores del Chaco já foi palco de das finais de Copa América (1979 e 1999), seis finais de Libertadores (1960, 1979, 1989, 1990, 1991 e 2002) e de um Mundial de Clubes (1979, com vitória do Olímpia sobre o Malmo-SUE), dentre outros eventos. Para os brasileiros, é presença constante em jogos pelas Eliminatórias e pela Libertadores, em especial contra Cerro Porteño, Olímpia e Libertad.

O local é facilmente acessível, em especial pela Avenida Carlos Antonio Lopez – uma caminhada pelo local em dias sem jogos costuma ser tranquila, e a chegada pelas ruas próximas é simples. O Defensores ainda hospeda a sede da Associação Paraguaia de Futebol, além de contar com um departamento próprio de futsal e com um pequeno museu a respeito da seleção albirroja.

Ao redor do gramado, nada de anéis de arquibancadas: um degrau único nos quatro lados do campo reúne os mais de 30 mil assentos para o público. E no caminho para o campo, além de uma vitrine para expor os uniformes atuais da seleção, há uma homenagem ao time campeão da Copa América de 1953 (único primeiro título paraguaio no torneio) e os vestiários, praticamente ao lado da escada que sobe à cancha.

Inauguração: 1917
Proprietário: Associação Paraguaia de Futebol
Capacidade: 31.341 espectadores
Localização: Barrio Sajonia

LA OLLA

(Crédito: Emanuel Colombari)

Conhecido também como La Olla Azulgrana ou La Olla Monumental, o estádio do Cerro Porteño atende pelo nome oficial de Estádio General Pablo Rojas, em homenagem a um militar que foi também dirigente do clube. Recebe partidas da Libertadores (foi palco do duelo contra o Santos pelas semifinais de 2011, por exemplo) e de jogos da Copa América de 1999, por exemplo.

Inaugurado no começo da década de 1970, localiza-se no Barrio Obrero. Para se chegar lá, o caminho mais tranqüilo é pela Avenida Francisco Dupuis – que vira rua sem mudar de nome ao se afastar do estádio. Por ali, vendedores de faixas, bandeiras e de sanduíches de lomitos são presenças regulares, mesmo em dias sem partidas.

As arquibancadas, todas descobertas pintadas nas cores do clube, conta com assentos individuais – ainda que nem todos em boas condições. Até 2012, quando o Cerro completa 100 anos, os bancos de reservas são decorados de forma comemorativa. A visão para o gramado é ampla, e a Olla ainda conta com uma segura cabine de imprensa.

Inauguração: 1970
Proprietário: Cerro Porteño
Capacidade: 32.910 espectadores
Localização: Barrio Obrero

HUGO BOGADO VACEQUE

Batizado em homenagem a um ex-presidente do clube, o estádio do pequeno General Caballeros se localiza no bairro de Zeballos Cue, já na fronteira com a cidade de Mariano Roque Alonso. Por ser uma localidade afastada, em direção ao noroeste de Assunção, e de um clube de discreta projeção, trata-se de um palco de difícil visitação e pouco conhecido pelos turistas em geral.

A chegada a Zeballos Cue pode ser feita através dos principais logradouros que contornam o Jardim Botânico local – no caso, a Ruta Tranchaco e a Avenida Primer Presidente. Infelizmente, porém, este é um dos estádios considerados “fora da rota” na capital paraguaia – por isso, vá de táxi.

Segundo o site oficial do clube, o estádio foi inaugurado na década de 60 e conta com dependências ainda para futsal, vôlei, basquete e área de lazer. Também segundo o General Caballeros ZC, a pavimentação das ruas ao redor do estádio foram todas bancadas pelo clube.

Inauguração: 1965
Proprietário: General Caballeros ZC
Capacidade: 5.000 espectadores
Localização: Barrio Zeballos Cue

ROGELIO S. LIVIERES

(Crédito: Wikipédia)

Vale a menção principalmente à charmosa fachada da Toldería Aborígen, de propriedade do Guarani, mesmo em dias sem partidas. Assim como acontece com algumas arenas rivais, o local foi batizado em homenagem a um ex-presidente da equipe aurinegra.

É tranquilo ao acesso ao estádio, localizado no bairro de Pinozá – já no sudeste da cidade, fronteira com Lambare. Para tal, basta partir da Avenida Pettirossi, seguir pela Proceres de Mayo (praticamente uma linha reta) e virar à esquerda na General Santos. Pronto: você já está na Avenida Eusébio Ayala, onde encontra o Estádio Rogelio Livieres.

Inauguração: 1986
Proprietário: Guaraní
Capacidade: 6.000 espectadores
Localização: Barrio Pinozá

RICARDO GREGOR

Menor estádio de Assunção na primeira divisão do Campeonato Paraguaio, o Ricardo Gregor comporta 1500 torcedores. Situa-se no bairro Salvador del Mundo, à beira do Parque Ñu Guazu, região no norte da cidade também conhecida como Campo Grande. Mais uma vez, é o caso de gastar alguns guaranis com um táxi.

Por sua localização, pode ser mais facilmente visitado no caminho entre o Aeroporto Silvio Pettirossi, em Luque, e a cidade de Assunção de fato. Aliás, dadas as dependências modestas, só foi habilitado para sediar um jogo da primeira divisão local em abril de 2011 – por isso, não raro, o Independiente manda suas partidas a outros locais.

Inauguração: não disponível
Proprietário: Independiente
Capacidade: 1.500 espectadores
Localização: Barrio Salvador del Mundo

DR. NICOLÁS LEOZ

(Crédito: Emanuel Colombari)

Se você pensou algo como “este nome não é estranho” ao ouvir falar do estádio do Libertad, provavelmente sabe quem é o torcedor mais conhecido da equipe. Trata-se do próprio Nicolás Leoz, ninguém menos que o presidente da Conmebol. Construção recente, a arena é localizada no Las Mercedes, bairro de forte presença militar em Assunção.

A sede do clube pode ser alcançada pela Avenida Artigas, uma das mais importantes da capital paraguaia. De quebra, as dependências liberteñas ainda contam com um ginásio poliesportivo coberto e loja oficial do clube. Em volta do campo, arquibancadas modestas e confortáveis para cerca de 10 mil torcedores, mas que chegarão a 25 mil se o projeto inicial for levado até o fim.

Em nossa visita, fomos recebidos por Esteban Alonso, simpático funcionário da segurança do clube. Ele não soube explicar o apelido do clube, “Guma” (“desde sempre”, disse ele). Como curiosidade, o meio do ano marca a troca de comando no Libertad: sai o técnico Gregório Perez, entra… Bem, alguém.

Inauguração: 2005
Proprietário: Libertad
Capacidade: 10.000 espectadores
Localização: Barrio Las Mercedes

LA VISERA

OK, não temos fotos do estádio. Serve da sede do vizinho Sol de América? (Crédito: Emanuel Colombari)

Campeão do Apertura 2011, o Nacional manda suas partidas no Estádio Arsenio Erico, batizado em homenagem ao principal ídolo da história do clube e do futebol paraguaio. O local pode ser facilmente acessado em uma visita ao Barrio Obrero, sede do Cerro Porteño.

Relegado ao segundo plano do futebol guarani na década de 90, o Nacional é vizinho também do tradicional Sol de América – que, curiosamente, manda suas partidas na cidade de Villa Elisa. Fundado há mais de um século, o estádio do Nacional Querido tem capacidade discreta, para 4 mil pessoas.

Inauguração: 1904
Proprietário: Nacional
Capacidade: 4.000 espectadores
Localização: Barrio Obrero

MANUEL FERREIRA

Sim, o Olimpia tem um estádio – no caso, batizado com o nome de mais um ex-presidente de clube. Situada no bairro de Mariscal López, na área central da cidade, a construção é conhecida como “El Bosque de Para Uno”, em referências às árvores das cercanias e à antiga parada ferroviária localizada na região. Neste caso, vale a menção à fundação do clube, retirada da Wikipedia:

“O estádio foi inaugurado em maio de 1964, com um amistoso entre Olimpia e o poderoso Santos, que tinha Pelé no time. Aempolgação por ver Pelé era tamanha, que a capacidade do estádio foi excedida. Por conta disso, durante a partida, um dos portões das arquibancadas se quebrou, e muitas pessoas se machucaram. Assim que isso aconteceu, Pelé correu e pulou o portão para ajudar os machucados. Felizmente, apenas pequenas lesões aconteceram, e a partida continuou, terminando com um empate por 2 a 2.”

Inauguração: 1964
Proprietário: Olimpia
Capacidade: 16.000 espectadores
Localização: Barrio Mariscal López

LA ARBOLEDA

(Crédito: Emanuel Colombari)

O caminho para o pequeno estádio do Rubio Ñu não é exatamente dos mais simples. Localizada no bairro de Santísima Trinidad, a construção pode ser alcançada por avenidas como Dr. Felipe Molas Lopez, Santísima Trinidad, Artigas ou Primer Presidente. Como a região é meio afastada, recomenda-se um táxi até lá.

Chegando ao local, um estádio modesto, mas agradável. Passada a entrada principal em uma rua de pedras, o turista se depara com um estacionamento, uma quadra de futebol society e placas em homenagem a títulos no clubes nas divisões de acesso. Metros à frente, o estádio propriamente dito, com arquibancadas de concreto para 4,5 mil torcedores.

A principal atração dos ñuenses para o torcedor brasileiro é o técnico da equipe: ninguém menos que Chiqui Arce, ex-lateral de Grêmio, Palmeiras e da seleção paraguaia. Arce tem feito um trabalho elogiado à frente do Rubio Ñu, com direito a vitória em casa por 1 a 0 sobre o General Caballeros na última rodada do Apertura 2011. Palmeirense que é, este jornalista-blogueiro não perdeu a chance de tirar uma foto com o craque.

Inauguração: 1970
Proprietário: Rubio Ñu
Capacidade: 4.500 espectadores
Localização: Barrio Santísima Trinidad

ROBERTO BETTEGA

Um caso exótico, o estádio do Tacuary foi batizado em homenagem a um ex-jogador estrangeiro – no caso, o italiano Roberto Bettega, astro da Juventus na década de 70 e integrante da delegação italiana na Copa do Mundo de 1978.

No Brasil, ficou famoso em 2005, quando o Palmeiras enfrentou o próprio Tacuary na pré-Libertadores em 2005. Na ocasião, o Roberto Bettega ganhou ares folclóricos, dada a presença de cabras pastando nos arredores como sistema de manutenção do gramado.

Localiza-se no bairro de Zeballos Cue, o que faz a visita valer a pena quando se decide conhecer também o Estádio Hugo Bogado Vaceque, do General Caballeros. Afastado, tem capacidade pequena, para 7 mil torcedores.

Inauguração: 2002
Proprietário: Tacuary
Capacidade: 7.000 espectadores
Localização: Barrio Zeballos Cue

– A lista diz respeito apenas aos estádio de Assunção na primeira divisão do Campeonato Paraguaio 2011, mais o Defensores del Chaco. A capital paraguaia ainda conta com estádios como Bernabé Pedrozo (do Club Silvio Pettirossi), Emliliano Ghezzi (Fernando de la Mora), General Andrés Rodríguez (Cerro Corá), Kiko Reyes (Presidente Hayes), Luciano Zacarias (Atlético Colegiales), Martín Torres (Sportivo Trinidense) e Tomás Beygon Gorea (Resistencia), militando em divisões de acesso.

– Por uma série de motivos, o Última Divisão visitou apenas quatro dos estádios citados: Defensores del Chaco, La Olla, Dr. Nicolás Leoz e La Arboleda. A primeira divisão paraguaia ainda conta com o Antonio Oddone Sarubbi (do 3 de Febrero, em Ciudad del Este) e com o Feliciano Cáceres (do Sportivo Luqueño, em Luque).

– Todas as fotos aqui são nossas, exceto à do estádio do Guaraní, retirada da Wikipedia. O site, aliás, foi a fonte utilizada para apontar datas de fundação e capacidades dos estádios. Para mais fotos dos mesmos, clique aqui.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...