Em SP, clubes “dividirão” treinador após Copa do Mundo

0 65

Publicidade

Uma situação inusitada – embora não seja inédita – marca a volta das atividades no futebol paulista após a Copa do Mundo de 2014: o técnico de um time trabalhará simultaneamente como coordenador técnico de outro clube, de outra cidade.

O protagonista do caso é Paulo Roberto Lilló, treinador do União Suzano na Segunda Divisão do Campeonato Paulista. Durante a pausa para a Copa do Mundo, Lilló assinou com o Taubaté para trabalhar como coordenador técnico do Taubaté na Copa Paulista. Detalhe: Taubaté, no Vale do Paraíba, está a 117 km de distância de Suzano, da Grande São Paulo.

Como isso aconteceu?

Lilló foi o técnico do União Suzano na primeira fase da Segunda Divisão do Campeonato Paulista. Na primeira fase, o time foi o quarto colocado do Grupo 6, com 13 pontos, atrás de Nacional (26), Taboão da Serra (16) e Guarujá (15).

Pelo regulamento do torneio, passavam para a segunda fase os três primeiros colocados de cada um dos sete grupos, mais os três melhores quartos colocados de cada chave (24 clubes no total). Neste segundo critério, avançaram Taquaritinga, São Bernardo e Assisense.

Com a eliminação do União Suzano, Lilló foi chamado para trabalhar como coordenador técnico do Taubaté na Copa Paulista. O time, que não conquistou o acesso na Série A3 do Paulista ao longo do primeiro semestre, está no Grupo 3 do torneio.

Acontece que, antes da estreia de Lilló no Taubaté, o Taquaritinga anunciou sua desistência na Segunda Divisão do Campeonato Paulista. O beneficiado acabou sendo o União Suzano, quarto melhor quarto colocado da primeira fase.

Aí, o clube da Grande São Paulo não teve dúvida: recorreu a Lilló. Desta forma, graças a um acordo com os dois clubes, Lilló poderá trabalhar em ambos – como técnico do União Suzano na Segunda Divisão e como coordenador técnico do Taubaté na Copa Paulista.

Para ele, não haverá problemas. “Os dois presidentes dos clubes são meus amigos. São grandes amigos, e pediram uma força para nós. Nós aceitamos. Infelizmente, na primeira situação (União Suzano), não conseguimos classificar; aí, logo em seguida, tive um convite do Taubaté para fazer o mesmo trabalho”, disse, em entrevista ao site da Federação Paulista de Futebol, priorizando o trabalho no Vale do Paraíba. “Em dia de jogos, estarei presente – se não conciliar – no União Suzano”, completou, contando com auxiliares no USAC.

Na segunda fase da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, o União Suzano está no Grupo 8, ao lado de Mauaense, Taboão da Serra e Grêmio Prudente. O time joga nesta sexta-feira pela primeira rodada contra o Mauaense, no Estádio Francisco Marques Figueira, em Suzano. Pela Copa Paulista, o Taubaté joga no domingo, no Estádio Joaquim de Moraes Filho, em Taubaté, contra o São Bento de Sorocaba.

Na Bahia, tem precedente

O caso é curioso, mas não é exatamente inédito. No primeiro semestre de 2014, Quintino Barbosa – conhecido como Barbosinha – se dividiu entre Bahia de Feira e Juazeirense na função de treinador.

Na Copa do Brasil, quando o Bahia de Feira era o rival do Corinthians na primeira fase, Barbosinha era o treinador. No entanto, como a equipe já estava eliminada do Campeonato Baiano, Barbosinha podia comandar o Juazeirense na segunda fase do torneio estadual.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...