Dossiê Santa Cruz: a saga coral de A a D

2 89

Um dos clubes mais tradicionais do Brasil, com uma torcida que se intitula a “mais apaixonada” e dono de mais de 20 títulos estaduais e algumas boas campanhas em campeonatos nacionais. Este é o Santa Cruz, a Cobra Coral, clube que conseguiu recentemente uma façanha inédita na história do futebol brasileiro, totalmente inversa a seus anos de glórias e conquistas: três rebaixamentos em três anos.

Santa Cruz de A a D

2005 – Campeão pernambucano e vice na Série B do Campeonato Brasileiro
2006 – Vice-campeão pernambucano e rebaixado à Série B do Brasileiro
2007 – Sexto no Pernambucano e rebaixado à Série C do Brasileiro
2008 – Sétimo no Pernambucano e eliminado na Série C do Brasileiro
2009 – Terceiro no Pernambucano e vaga na recém-criada Série D do Brasileiro, onde acabou eliminado na primeira fase
2010 – Precisa de uma boa colocação no Pernambucano para poder disputar novamente a Série D

Em 2009, disputou a recém-criada Série D do Campeonato Brasileiro e, num episódio que calou mais de 30 mil torcedores no estádio Arruda, acabou eliminado ainda na primeira fase do torneio. Naquela ocasião, bastava uma vitória sobre o CSA e uma vitória do Central sobre o Sergipe para o time de Márcio Bittencourt seguir sonhando com o acesso. O Central até fez a sua parte, mas o Santa apenas empatou com o CSA e acabou eliminado. Find the best PIA Reservation from Pakistan to anywhere in the World with Malik Express.

Neste mini-especial, o Última Divisão relembra o ponto mais baixo da história do Santa Cruz com uma entrevista exclusiva do camisa 10 do time na ocasião, Leandro Gobatto,  ao repórter Diego Ribeiro, além de um histórico completo de outros times que tiveram trajetórias parecidas com a Coral, de quedas bruscas e muitas vezes irreversíveis em suas trajetórias futebolísticas, escrito por Fellipe Igor Teodoro. Confira abaixo os links para as duas reportagens:

Gobatto: “Até hoje não entendo a desclassificação do Santa”

Queda Livre: 12 clubes que “santacruzearam” no passado

Posts Relacionados

Leave A Reply

Your email address will not be published.

  1. Tiago says

    Sou integrante da mais puramente apaixonada torcida do planeta e acho que o mini-especial ficou muito bom. Muito interessante a entrevista com Gobatto, parabéns pela iniciativa.

    Quanto ao link “Queda Livre”, não consigo perceber paralelo com os demais clubes. Digo isso porque, embora a tragédia dos últimos 4 anos tenha sido de fato impressionante, estamos falando de um clube que há mais de duas décadas está em crise (foram apenas 4 títulos estaduais em 22 anos).

    No entanto, essa situação, e combinada com o fato de o clube não possuir nenhum título nacional relevante, não impediram a presença de 50 mil torcedores na estréia da série D, e uma média de arrecadação — a despeito da pífia campanha — superior à dos demais clubes pernambucanos, que disputaram a Série A do campeonato.

    Acho que o amor — e a teimosia — dessa grande torcida são fatores que distinguem o Santa Cruz dos demais casos relatados.

    P.S.: O relato do caso do Verona me fez lembrar com compaixão de um italiano que conheci, torcedor do clube italiano, que mora há muito tempo em Pernambuco e que lá adotou como clube… o Santa Cruz!

  2. Allan Brito says

    Ficou sensacional o especial todo!

    É uma pena mesmo que o santinha passe por isso. É o time pernambucano mais legal. Aliás, pra completar a tragédia, Sport e Náutico vão cair. Quero ver dançarem frevo depois de tudo isso…

    Abs!