Dez curiosidades sobre o futebol belga

0 1.759

Premier League, Bundesliga, La Liga, Serie A. Todos os campeonatos europeus possuem importância e fãs. A imprensa brasileira está focada nas ligas internacionais de elite. Mas Última Divisão inovou e reuniu para você dez curiosidades sobre o futebol na Bélgica, país europeu que possui tradição em modalidades como o tênis e o ciclismo. Mas que também tem os seus fanáticos pelo esporte bretão.

A primeira divisão nacional é conhecida como Jupiler Pro League. Disputada desde 1896, o mascote atual da liga é um touro. O atual campeão é o K.R.C. Genk, time que já faturou três títulos belgas, mas que nunca foi muito longe em competições europeias.

A federação local foi uma das associações fundadoras da FIFA em 1904. Além da Bélgica, participaram da criação da entidade outras seis federações nacionais (França, Dinamarca, Espanha, Holanda, Suécia e Suíça).

Irmão de Fio Maravilha, o ponta-esquerdo Germano, ex-Flamengo e Palmeiras, foi comprado pelo Liège em 1966. Mas ficou conhecido por ter se casado com a condessa italiana Giovana Augusta (acima).

O apelido de Diabos Vermelhos para a seleção belga surgiu em 1906. O time nacional recebeu esse título do jornalista Pierre Walckiers após vencer a Holanda por 3 a 2 na casa dos adversários em Roterdã.

Dos dezesseis clubes da primeira divisão,  dois (Cercle Brugge e Brugge) são de Brugge. Conhecida como “Veneza do Norte”, esta é uma das principais cidades turísticas da Europa por seus inúmeros canais.

O ex-goleiro Michel Preud´Homme é ídolo nacional. Considerado o melhor de sua posição na Copa de 94, ele ficou marcado por conquistar um título internacional pelo Mechelen em 1988. Na ocasião, a agremiação conquistou a Super Taça Europeia numa final contra o PSV da Holanda.

Em 1986, o selecionado local conseguiu o seu melhor desempenho em Copas, ficando na honrosa quarta posição. Os Diabos Vermelhos eliminaram seleções favoritas como a União Soviética e a Espanha. Só que foram cair na semifinal contra a Argentina do inspirado Maradona, que fez os dois gols na vitória sul-americana de 2 a 0.

Campeão pan-americano com a Seleção Brasileira, Décio Bianco recebeu uma proposta do Anderlecht no início dos anos 60. O atacante acabou recusando porque poucos brasileiros iam para o Exterior. “Atuar na Europa na época não tinha grandes vantagens”, explicou.

Vizinho da Bélgica, o principado de Luxemburgo é um país sem qualquer tradição no futebol. O melhor resultado da seleção nacional foi obtido no distante ano de 1914, quando Luxemburgo venceu a França por 5 a 4.

No início dos anos 80, Jan Celeumans, craque da seleção belga, não aceitou uma proposta milionária do Milan. Isso porque a mãe do atleta suplicou para que ele continuasse atuando na Bélgica. Em seus 18 anos de carreira profissional, o meia-atacante nunca saiu do país natal.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...