Cuidado com as “mentiras” da 2ª rodada da Série B

Brusque FC/ Divulgação
919
Esse texto faz parte do “Projeto Série B de Primeira”, que pretende gerar uma cobertura intensa da Série B de 2021 no Última Divisão. Atingimos a 1ª meta do financiamento coletivo e portanto haverá uma coluna semanal aqui no site. Atingimos a 2ª meta e passamos a publicar vídeos extras no YouTube. Agora queremos criar um podcast. Clique aqui e apoie o projeto.

Se você procurar quais são os destaques positivos e negativos da Série B, até a 2ª rodada, certamente vai encontrar 3 times: Brusque, Náutico e Cruzeiro. Os 2 primeiros são os únicos com 100% de aproveitamento. E a equipe mineira é a única com 0%. Mas cuidado com as conclusões que podem surgir a partir disso. Esses placares e números podem gerar pequenas “mentiras”.

No caso do Brusque, por exemplo, as duas vitórias vieram com erros de arbitragem. Não gosto de me alongar sobre essas polêmicas, pois são pouco produtivas e empobrecem as análises. Mas destaco esses erros para esclarecer: as duas vitórias do Brusque não significam que o time está voando.

No caso do Náutico, o desempenho é mais consistente. Principalmente levando em conta a temporada: o Timbu só tem uma derrota até agora – e foi em um jogo que usou muitos reservas, contra o Sport. Mas é preciso ver que, na Série B, apesar das vitórias, surgiram dificuldades. O 2º tempo do jogo contra o CSA foi fraco. E diante do Vitória, nesta 2ª rodada, tomou duas bolas na trave, que quase mudaram tudo. Então o Náutico também não está voando.

Publicidade

No caso do Cruzeiro, os 2 jogos foram bem malucos: o primeiro teve duas expulsões no 1º tempo. O outro foi cheio de reviravoltas, 7 gols e mais problemas com arbitragem. O Cruzeiro não fez por merecer vitórias nesses 2 jogos. O time está cheio de problemas. Mas é preciso entender o contexto, para que as derrotas não criem um cenário de terra arrasada. Já estão falando até em técnico pressionado…

Outro ponto importante: os resultados de duas rodadas não vão se repetir ao longo do campeonato. Na Série B é muito comum ver uma equipe começar bem e terminar mal. Ou vice-versa. No ano passado o Paraná era líder e foi rebaixado. Sampaio e CSA ficaram na zona de rebaixamento inicialmente, mas depois brigaram pelo acesso. Exemplos não faltam em outras edições.

E existe mais uma mentira que é muito contada por técnicos e dirigentes. Eles adoram culpar só as arbitragens por resultados ruins. E tivemos muitos erros dos juízes nesta 2ª rodada. Mas cuidado com quem foca só nessas polêmicas. O objetivo pode ser esconder os problemas do time.

Agora evite projeções pro futuro e vamos olhar pro presente. Esse resumo ajuda a entender o que rolou nessa 2ª rodada…

Melhor jogo

Operário 2 x 5 Guarani

O Bugre jogou melhor, goleou e mereceu o placar. Mas não foi fácil. O Operário teve bons momentos na partida e poderia ter conseguido um resultado melhor. Se os 2 times repetirem essa qualidade durante a Série B, vão brigar pelo acesso.

O grande destaque foi Matheus Davó, que fez 2 gols. No final, Lucão do Break entrou no lugar dele e fez mais um. O Guarani parece bem servido de centroavante.

Melhores times

Guarani e CRB

Sobre o Guarani, está explicado acima.

Sobre o CRB, vale destacar principalmente a força mental do time. Apesar do Cruzeiro buscar o empate com frequência, o time alagoano nunca se abalou, foi pro ataque, arriscou e garantiu a vitória por 4 a 3.

Piores times

Brasil, CSA e Sampaio Corrêa

O Brasil tomou gol do Remo no 1º tempo e não conseguiu reagir. As substituições não melhoraram o time, que mostrou limitações ofensivas graves.

Mas é preciso citar também 2 times que empataram por 0 a 0: CSA e Sampaio Corrêa. Fizeram um jogo sonolento, sem criatividade e nem emoção. O time alagoano foi ligeiramente melhor, por ter posse de bola, mas o resultado foi melhor para a Bolívia Querida.

Melhor jogador

Chay (Botafogo)

Tem outros jogadores que podem disputar esse posto, inclusive no próprio Botafogo (PV). Mas quero destacá-lo principalmente por causa da bela história na carreira. Até 2018 ele se dividia entre jogar futebol de campo e fut 7. Conseguiu destaque na Portuguesa, no Carioca, e foi pro Botafogo. É uma “revelação” de 30 anos.

Pior jogador

Andrey (Vasco)

Na rodada passada, Andrey já poderia ter entrado nessa categoria, pois foi muito mal contra o Operário. Agora não comprometeu tanto, mas repetiu atuação fraca contra a Ponte Preta. Então leva o “prêmio” pelo conjunto da obra na Série B até aqui. O técnico Marcelo Cabo precisa pensar melhor na escolha dos volantes.

Paredão

Georgemy (Vila Nova)

O Avaí foi melhor que o Vila Nova na maior parte do jogo. Criou e desperdiçou muitas chances. Mas errou a pontaria e, nos últimos minutos, o goleiro foi decisivo pra segurar o placar de 1 a 1.

https://twitter.com/BrasileiraoB/status/1401730515250683906

Lembra dele?

Jean Carlos (Náutico)

Vitória e Náutico fizeram um bom jogo, bastante equilibrado e com boas chances de gol. Ficou só 1 a 0 pro Timbu. E o gol decisivo foi de Jean Carlos, que foi revelado pelo Palmeiras, se destacou no Vila Nova e chegou ao São Paulo como “novo Ganso”. Mas não deu certo. Aos 29 anos, está bem demais no Timbu.

Dedo do técnico

Ponte Preta 1 x 1 Vasco

Olha a ousadia de Gilson Kleina contra o Vasco: no primeiro jogo em que treinou o time, escalou a Ponte sem centroavante fixo. Não foi um sucesso absoluto, mas em alguns momentos a movimentação complicou o time carioca. Quando essa opção estiver bem treinada, vai ser interessante de observar.

Cadê o VAR na Série B?

Londrina 0 x 1 Brusque

O gol decisivo foi marcado em um lance que começou com impedimento. Se tivesse VAR na Série B, a partida teria sido outra. Mas o lance foi validada. E Edu ficou como artilheiro da Série B por enquanto, com 3 gols.

Outras polêmicas com arbitragem rolaram durante a rodada, como por exemplo um gol anulado do Confiança, contra o Goiás; um pênalti marcado pro Botafogo contra o Coritiba; e um gol do Cruzeiro mal anulado contra o CRB, entre outras.

Outras curiosidades

Polêmica à parte, o Goiás fez 2 a 0 no Confiança com gols dos artilheiros dos Campeonatos Paulista e Carioca, Bruno Mezenga e Alef Manga. Essa dupla promete. E vale ver como foi bizarro esse gol do Mezenga.

Já outro lance chamou muita atenção pela beleza. Gum, aquele zagueiro ex-Fluminense, quase marcou um golaço de bicicleta.

https://twitter.com/DiarioGols/status/1401672793322889223

Se o Cruzeiro toma gol de bicicleta do Gum, é rebaixamento automático?

 

 

Comentários