Cruzeiro USA?

0 30

É isso mesmo. Desde 2008, quando organizou uma colônia de férias para crianças em Atlanta, o Cruzeiro vinha alimentando a ideia de ampliar sua marca nos Estados Unidos. Só três anos depois, porém, é que os mineiros conseguiram criar uma empresa para articular parcerias na América do Norte.

Olhando o nome da nova empresa celeste, Cruzeiro USA, fica difícil não lembrar do Chivas USA, filial do time mexicano que joga a MLS desde 2004 e venceu a Conferência Oeste em 2007. No entanto, a ideia inicial dos mineiros não é bem a de seguir os passos dos mexicanos e jogar a liga norte-americana nos próximos anos.

“Não é bem um time, mas uma empresa criada para nos representar nos Estados Unidos”, esclareceu logo Valdir Barbosa, dirigente cruzeirense responsável pelos interesses internacionais da equipe mineira. Já a possibilidade de criar uma filial para ingressar na liga norte-americana, a Major League Soccer, ainda é muito remota.

“Entrar na MLS é uma coisa bem para frente, uma franquia lá custa US$ 40 milhões e isso é muito para o Cruzeiro. Por enquanto, estamos apenas querendo difundir a marca. Já realizamos alguns ‘camps’ (as tais colônia de futebol para crianças) e por enquanto tudo isso está sendo feito sem preocupação com retorno financeiro”, explicou.

“Estamos entrando nos Estados Unidos por Atlanta, onde há um time de futebol americano, o Falcons, que já tem uma franquia na MLS. A gente pode até pensar em uma parceria, mas parece que a ideia deles é construir dois estádios, um para soccer e outro para football, e entrar na liga em 2016. Mas vamos ver o que acontece até lá.”

Além disso, o Cruzeiro nega a intenção de fechar parcerias com clubes que já jogam a MLS, como a do São Paulo com o LA Galaxy e do Atlético-PR com o Dallas FC. “O problema lá é o teto salarial. Então fica difícil convencer um jogador com algum potencial de trocar o salário que recebe aqui ou que pode receber na Europa para jogar lá”, ponderou Valdir, antes de reafirmar as intenções do time por lá.

“Nossa intenção é buscar parcerias para construir um CT voltado para escolinhas de futebol, já que lá eles costumam gastar uma média de US$ 1.700 por aluno”, lembra Valdir, enterrando – pelo menos por enquanto – o sonho de ver o Cruzeiro USA desfilando nos gramados bem cuidados dos Estados Unidos.

*Mais informações sobre o projeto no site oficial do Cruzeiro USA ou no vídeo Cruzeiro Esporte Clube – Coming to America.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...