Conheça os clubes estreantes da Copa do Brasil 2021

Rodrigo Rodrigues/CBF
374

A Copa do Brasil 2020 mal acabou e a edição 2021 já começou. E como é de praxe, o Última Divisão compila quem são os clubes estreantes do torneio mais democrático do País. Dentre os times listados estão alguns centenários, como o Santa Cruz (RS), alguns conhecidos do grande público, como o Marília (SP), e muitos times jovens que tiveram um crescimento absurdo nos últimos anos, como o Nova Mutum (MT) e o Porto Velho (RO). Confira a lista a seguir:

 

FC Cascavel (PR)

cascavel fc pr (bra) 2019Como chegou à CdB 2021: 3º colocado do Estadual 2020

O FC Cascavel foi fundado em 2008 pela família do ex-lateral Belleti, embora o time tenha mudado de dono em 2013. A partir daquele ano, o time foi subindo de patamar, saindo da terceira para a segunda divisão estadual. E em 2014, subiu da segunda divisão para a elite paranaense.

Publicidade

Em 2017, o time ficou muito perto de fazer sua grande estreia no cenário nacional, quando chegou à final da Taça FPF daquele ano (que daria vaga à Série D de 2018). Porém, o FC Cascavel acabou derrotado pelo Maringá.

Mas isso foi apenas um adiamento de planos. Em 2019, o time terminou entre as melhores equipes sem divisão do Campeonato Paranaense e conseguiu a sonhada estreia na Série D 2020.

A chegada à Copa do Brasil foi em 2020, quando fez grande campanha, passou por um  Rio Branco de Paranaguá destroçado pela Covid-19 e caiu apenas para o Athletico na semifinal.

Para 2021, o time do técnico Tcheco (aquele mesmo) contará com a experiência de Diego Giaretta, zagueiro que se destacou no Botafogo.

 

Jaraguá (GO)

jaraguá ec go (bra) 2019 01Como chegou à CdB 2021: 3º colocado do Estadual 2020

O Time da Lendária Terra foi a grande surpresa do Campeonato Goiano de 2020. Começou muito bem o torneio, chegando até a conquistar a liderança. Só que com a parada da pandemia, o time foi desmanchado.

No retorno, mesmo com um outro elenco, o Jaraguá conseguiu se classificar para a fase final e bater o Vila Nova por 1 a 0 nas quartas de final (Vila Nova, aliás, que tinha acabado de conquistar a Série C).

Nas semifinais, acabou caindo diante do Goianésia. Mas foi o suficiente para conseguir uma inédita vaga na Copa do Brasil e na Série D de 2021.

O sucesso do time de Jaraguá se explica, em parte, pelos investimentos da prefeitura no clube. Após ficar anos licenciado, o time fundado em 1929 voltou ao profissionalismo e teve uma ascensão meteórica. Em 2017, foi campeão da Terceira Divisão Goiana e em 2019 da Divisão de Acesso estadual.

Outro nome responsável por esse crescimento é Muller Meira, ex-diretor da categoria de bases do Vila Nova, e que de 2017 a 2020 atuou como executivo de futebol do Jaraguá. Agora em 2021, ele se tornou presidente do clube.

 

Juventude (MA)

sejuventudeComo chegou à CdB 2021: 3º colocado do Estadual 2020

O Juventude nasceu em Caxias, no Maranhão, mas atualmente está na cidade de São Mateus. Por isso seu apelido, Juventude Samas.

Apesar de ter sido fundado em 1979, o clube passou alguns anos licenciados até retornar ao futebol profissional em 2018. Daí começou a subida: em 2019, venceu a segunda divisão maranhense e a Copa FMF. E em 2020, no retorno à primeira divisão estadual, terminou na terceira colocação, atrás apenas de Sampaio Corrêa e Moto Club.

Em 2020, o time ainda jogou pela primeira vez na Série D e chegou até as oitavas de final, onde acabou caindo diante do Floresta (CE).

Para esta temporada, o time foi inteiramente reformulado. A começar pelo técnico: sai Leandro Campos, o Felipão do Nordeste, e entra o jovem técnico Toninho Pesso, de 35 anos, que já treinou times como Grêmio Barueri (SP), Mixto (MT) e Luverdense (MT).

 

Marília (SP)

11dbbcb946500ddd8a481709a012878e2a81cfc779d1cfbf83dd5cce86a7f462Como chegou à CdB 2021: Vice-campeão da Copa Paulista 2020

O MAC é um caso curioso dessa lista, já que ficou anos na primeira divisão do Paulistão e ficou muito perto de subir para a Série A nacional, disputando a Série B com frequência. Mesmo assim, nunca jogou uma Copa do Brasil.

A notícia, porém, é que esse retorno ao cenário nacional parece ser uma reconstrução do time após a grave crise que o clube atravessou na década passada. Após chegar à Série A1 Paulista em 2014, o time foi caindo de divisão até chegar à quarta divisão estadual, em 2019. Foi uma passagem breve, é verdade, já que fez a final contra o Paulista de Jundiaí e conseguiu o acesso.

Na Série A3, o Marília ficou longe do acesso, mas pode jogar a Copa Paulista 2020, onde fez boa campanha e chegou à final contra a Portuguesa. Porém, o time do Canindé levou a melhor e escolheu disputar a Série D, deixando a Copa do Brasil para o MAC.

Um dos destaques do time dessa campanha foi o atacante Gustavo Nescau, que fez 8 gols e se sagrou artilheiro do torneio. Ele chegou a ser negociado com um clube árabe no começo do ano, mas o acordo não vingou e ele está de volta ao Marília.

 

Mirassol (SP)

mirassolfcnovoComo chegou à CdB 2021: 3º colocado do Estadual 2020

Campeão da Série D, o Mirassol é hoje um dos times a se olhar de perto nos próximos anos. Desde a venda do meia Luiz Araújo (que estava no São Paulo) para o Lille da França, o Leão vem em uma crescente.

A explicação é simples: gestão. Com o dinheiro da negociação, o clube construiu um CT avaliado em R$ 6 milhões de dar inveja a muitos times de Série A.

Além disso, o time tem um olhar certeiro para montar elencos. No Paulistão 2020, o time comandado por Ricardo Catalá se destacou com jogadores como Camilo, Luis Oyama e Chico. Mas após a paralisação por conta da pandemia, o time foi desmanchado e apenas 7 jogadores foram mantidos. Mesmo assim, o Mirassol avançou de fase, bateu o São Paulo nas quartas de final e perdeu para o Corinthians na semi, chegando a uma inédita 3ª colocação.

Para a Série D, o clube fez uma jogada ousada: contratou o técnico Eduardo Baptista para comandar o time na competição. Era um técnico com experiência em Série A (passou por Sport, Fluminense, Palmeiras e Athletico), mas que estava em baixa na carreira. Em busca de estabilidade para mostrar seu trabalho, aceitou disputar a última divisão nacional.

E a aposta deu certo: foi por conta de muitas decisões acertadas de Baptista que o Mirassol foi acumulando vitórias na Série D até chegar ao sonhado título.

Para 2021, o Mirassol fez outra aposta parecida: contratou o goleiro Alex Muralha, que saiu muito em baixa do Flamengo e ganhou fama de frangueiro. Mas agora, no Paulistão, Muralha tem sido o principal nome do time, fazendo defesas difíceis e até pegando pênaltis (um de seus pontos fracos na posição).

 

Nova Mutum (MT)

fe64affb949213fd6a46854d0b2853bdComo chegou à CdB 2021: Campeão do Estadual 2020

Fundado em 1988, o Nova Mutum se profissionalizou apenas em 2018. E é mais um caso de ascensão meteórica no futebol: em 2019 se sagrou campeão da segunda divisão mato-grossense; e em 2020 levou o título da primeira divisão.

Apenas outros dois clubes conseguiram o feito de serem campeões logo na estreia na elite: Sorriso e Cuiabá.

E nessa campanha incrível do Nova Mutum, tinha um rosto conhecido: o volante Willians, aquele ex-Flamengo e Corinthians, que já renovou com o clube para esta temporada.

Outro destaque é o jovem técnico William De Mattia, o “Dema”, que está no clube desde 2018, quando o Nova Mutum se profissionalizou. Ex-meia de 37 anos, que chegou a jogar na Grécia e na Finlândia, está na sua primeira experiência como treinador.

 

Porto Velho (RO)

oxvwpbuComo chegou à CdB 2021: Campeão do Estadual 2020

Esse Porto Velho EC não tem nada a ver com o antigo Porto Velho FC, que está licenciado atualmente. Esse Porto Velho tem como origem uma equipe amadora chamada 14 Bis, fundada em 2014 por militares da Base Aérea de Porto Velho. Era comum o time participar de amistosos contra equipes profissionais do estado e fazer jogos disputados.

A profissionalização veio apenas em 2018, quando veio a troca de nome para Porto Velho Esporte Clube. Em seu primeiro ano de atuação, o time já conquistou um 4º lugar no Campeonato Rondoniense de 2019.

Agora em 2020, o Porto Velho foi ainda mais longe, conquistando o título estadual em cima do Real Ariquemes.

Importante anotar que o clube vem inovando na sua gestão. Seu CEO, Igor Cotta, diz que pretende transformar a marca Porto Velho em um grande negócio.

Os primeiros passos foram dados: em 2020, o clube firmou parceria com a Portuguesa Carioca para intercâmbio de jogadores, e em 2021 fechou parceria com o Fast (AM).

Como o Campeonato Rondoniense 2021 começa só em abril, os atletas e a comissão técnica foram cedidos para jogarem a reta final do Amazonense 2020 (sim, 2020) para ganharem mais rodagem.

 

Retrô FC (PE)

7b184f4f28278598f7fa94490b3d86fcComo chegou à CdB 2021: Melhor colocado da primeira fase do Estadual 2020

O Retrô é mais um time novo com crescimento vertiginoso, mas chama atenção o fato do clube já nascer muito bem estruturado. O criador do Retrô FC é o empresário pernambucano Laércio Guerra, que iniciou as atividades como um projeto social e, a partir de 2019, entrou no futebol profissional. Curiosamente, até 2018 ele era diretor no Sport e hoje cobra o rival na Justiça por empréstimos que não foram pagos.

Dinheiro, aliás, não é problema para o Retrô, que conta com um dos CTs mais modernos do País, com seis campos, hotel quatro estrelas, centro de convenções e estrutura de treinamento e fisioterapia na cidade de Camaragibe, próxima de Recife. Segundo Guerra, o investimento foi na casa dos R$ 35 milhões.

O objetivo do clube é chegar à Série B nos próximos anos e, a julgar pelo que faz em campo, o sonho não está tão distante: em 2019, logo na estreia como profissional, o Retrô foi vice-campeão, perdendo para o Decisão nas penalidades.

Em 2020, fez uma boa campanha no Pernambucano, caindo nas quartas de final para o Afogados da Ingazeira. Com a quinta colocação geral, conquistou as vagas para a Série D e para a Copa do Brasil 2021.

Com todo esse sucesso, o Retrô espera superar um outro problema extracampo: a falta de torcida. Apesar de não ter feito diferença durante a pandemia, isso pode pesar em competições no futuro. Até então, a maioria dos torcedores era de alunos da faculdade Unibra, que pertence a Guerra. A aposta é que, com os resultados em campo, pessoas da cidade passem a apoiar o time naturalmente.

 

Rio Branco de Venda Nova (ES)

rio branco venda novaComo chegou à CdB 2021: Campeão do Estadual 2020

Vice-campeão capixaba em 1995, o Rio Branco de Venda Nova ficou de 1999 a 2015 licenciado do futebol profissional. Em 2016, com os ex-vascaínos Sorato e Carlos Germano na comissão técnica, o time retornou às atividades.

Em 2017, o time conquistou o acesso para a primeira divisão após ser vice na segunda divisão capixaba. Perdeu a final para o Serra.

E em 2020 veio a consagração: o Rio Branco fez um campeonato bastante consistente, passou pelo Real Noroeste nos pênaltis nas semifinais, e bateu o favorito Rio Branco de Vitória na decisão em uma das grandes zebras da temporada.

O destaque do time foi o atacante Rafael Castro, que foi o artilheiro do torneio com 8 gols e escolhido craque do estadual.

Com o inédito título capixaba, o Rio Branco conquistou pela primeira vez a vaga para a Copa do Brasil e Série D.

Uma curiosidade do time é que a cidade de Venda Nova do Imigrante é muito ligada à colônia italiana. Por isso as cores do clube (branco, verde e vermelho) e o apelido de Brancão Polenteiro.

 

Santa Cruz (RS)

santacruzComo chegou à CdB 2021: Campeão da Copa FGF 2020

O clube centenário teve muitos altos e baixos ao longo de sua história. Na década de 2000 chegou a permanecer um bom tempo na elite do Gauchão, mas justamente em 2013, no ano do centenário, o Santa Cruz fez um planejamento terrível e caiu para a Divisão de Acesso.

Desde então o clube convive com uma crise sem precedentes, lutando para sobreviver. Após várias temporadas fugindo do rebaixamento, enfim a queda para a terceira divisão aconteceu em 2018. E ainda hoje permanece por lá.

Porém, em 2020, um alento: pela Copa FGF, o Santa Cruz fez grande campanha, bateu o Inter de Santa Maria nos pênaltis na semifinal e, também nos pênaltis, superou o São José na final. Com isso, conquistou o título a inédita vaga para a Copa do Brasil.

Mas a grande história fica por conta do presidente do clube, Tiago Rech. Em 2012, ele era o único torcedor do Santa Cruz no estádio Olímpico na goleada do Grêmio por 4 a 1 pelo Gauchão. Em 2014, aos 27 anos, ele foi eleito presidente do Santa Cruz. E agora em 2021, ele terá a oportunidade de levar o time pela primeira vez a uma competição nacional.


EXTRA

E o Real Brasília?

Muita gente apontou que o Real Brasília também seria um dos estreantes da Copa do Brasil 2021. Porém, tecnicamente, ele já participou do torneio em 2000 e 2009, usando o antigo nome Esporte Clube Dom Pedro II, como explicamos neste post.

Comentários