Como acabar com a discussão “pontos corridos x mata-mata”

6 375

Digníssimo Romildo Bolzan, presidente do Grêmio,

O senhor é um chato! E existe algo mais chato que o senhor: a velha discussão entre quem prefere mata-mata ou pontos corridos no Campeonato Brasileiro. Foi o senhor que ressucitou essa conversa e por isso envio esse e-mail, para apresentar-lhe um argumento infalível.

A Espn disse que o senhor já conversou com outros dirigentes do futebol brasileiro sobre a volta do mata-mata. Mal consigo imaginar como são divertidas essas conversas. O senhor Modesto Roma Júnior, por exemplo, tem uma eloquência impressionante, mais forte do que qualquer sonífero que já tomei. E ele veio a público dizer que concorda plenamente com o senhor. Enfim, ele também é bastante chato.

Não quero dizer, porém, que o mata-mata é ruim. Existem vantagens, como a possibilidade de termos mais emoção, mais audiência e público maior nas finais.

Mas quem defende a disputa por pontos corridos tem o melhor dos argumentos. E não falo sobre o clamor por justiça ou a exigência de um planejamento maior dos clubes.

A questão é simples, Bolzan: se existe Copa do Brasil, por que fazer outra competição nacional decidida no mata-mata?

Permita-me lembrar de um detalhe importante: atualmente a Copa do Brasil conta com todos grandes clubes do país. Até dois anos atrás, ela era desvalorizada, já que não contava com os times da Copa Libertadores. Mas isso acabou, Bolzan. Foi a única boa notícia do futebol brasileiro nos últimos anos.

Permita-me também lhe dar uma sugestão de leitura: o Guia Improvável da Copa do Brasil de 2014. É a página especial que o Última Divisão fez para valorizar a competição, mostrando o valor dos times pequenos, as histórias inesquecíveis, as zebras memoráveis, os títulos importantes, detalhes curiosos, etc…

Sigam-nos os bons! Valorizem também a Copa do Brasil. Isso tem que partir dos dirigentes. Enquanto eles insistirem em olhar apenas para o passado, vou me sentir obrigado a entrar nessa discussão velha e ser chato também.

Sem mais. Atenciosamente,

Allan Brito
Jornalista por opção e chato por profissão

*Este texto é de responsabilidade do autor e não representa necessariamente a opinião do site.
Posts Relacionados

Leave A Reply

Your email address will not be published.

  1. Bebeto Pieroni says

    Ao se comparar ligas e copas, normalmente se apresenta as formulas de disputa como a principal diferença entre liga e copa, quando na verdade, se trata de apenas uma alternativa para se atingir aos objetivos. . .

    A proposta de liga e a de oferecer um calendário ao menos razoável e de colocar os times pra se enfrentarem de acordo com seus níveis, patamares, mesmo que existam sub-castas. Enquanto que o objetivo das copas é colocar todos os times de um mesmo universo pra ver quem é o melhor.

    Diante disso, existem diferentes possibilidades.
    Eu faria uma estrutura em que teríamos copas estaduais classificatórias pra copa do brasil, tudo em mata-mata de jogo único. E campeonato brasileiro em 3 níveis:
    Terceira (e inferiores) divisao estadual, campeões jogam a seletiva da segunda; segunda divisão com 18 times em turno e returno, 3 últimos jogam a seletiva, campeão sobe e vice ao sexto jogam mata-mata com penúltimo da primeira por mais uma vaga; primeira divisão em 2 grupos regionais. Primeira etapa turno único grupo x grupo, mata-mata com 12 times. Segunda etapa turno e returno dentro do grupo, mata-mata com 12 times.
    Decisões com 2 campeões + 2 vencedores de grupos.

  2. Bebeto Pieroni says

    Justo é quando todos sabem o que precisa-se fazer pra ser campeão e tem a real oportunidade de se fazer cumprir.

    E sobre a copa do Brasil: como foi falado em outro comentário: liga é uma coisa, tem por objetivo colocar times em níveis equivalentes frente a frente e hierarquizar o esporte. No futebol profissional (e dai vem sua origem) tem por objetivo manter os times em atividade. Então, desde que seja capaz de manter os times vivos e ativos (lembrando que a NFL faz isso com 4 meses de calendário e os campeonatos estaduais dos anos 90 faziam isso com metade do ano), independente do formato. Enquanto que as copas nacionais tem a proposta de botar todo mundo na mesma competição, e em uma analogia com a copa do mundo, os antigos estaduais serviam tb de eliminatórias (como a taça Brasil e alguns campeonatos brasileiros pre-87).

    Hj vejo o caminho ideal para o Brasil com uma liga nacional aos moldes das ligas americanas (com relação a regionalização na temporada regular e com Playoffs, que durarariam aproximadamente 1 mês) e com uma copa do Brasil que fosse por etapas, com uma fase estadual (apontando os campeões estaduais) e, ou direto a fase nacional, ou uma fase regional e, após, a nacional, toda em jogos únicos, com duração entre 9 e 12 datas

  3. Edson José says

    Nenhum esporte coletivo no mundo é disputado em pontos corridos, até campeonato de futevoley tem final.
    Outro argumento porque americano, que entende muito mais de promover e fazer eventos que qualquer campeonato europeu, não utiliza o tão justo pontos corridos? Os americanos são muitos mais evoluídos nesta questão que qualquer jornalista ou dirigente brasileiro, não sou seu maior fã, mas tenho que dá a mão a palmatória que eles entendem do que fazem, SUPER BOWL, movimenta bilhões, e é uma final, porque a MLS vai ter play-offs? porque eu me lembro daquele domingo que o Dida tirou 2 pênaltis do Raí numa semi-final do brasileirão 99, porque era jogo decisivo que todos guardam na memória, aliás time bom aquele nosso, seria bom tanto no pontos corridos quanto no mata mata, que aliás fomos bicampeões no mata-mata, 98 e 99, de ponta a ponta, time bom não tem essa, pontos corridos é pra proteger time fraco em decisões, jogadores que na hora que tem o risco de perderem, amarelam, como o SP, que detonou todo mundo em 2002, e na hora que poderiam perder, perderam, pipocaram para as pedaladas do Robinho e companhia, meu time na final, perdeu para o Santos de Robinho, com as pedaladas em Rogério, só precisávamos de 2 empates, mas fomos incompetentes e perdemos para o Santos, jogaram mais e mereceram, se não fossem aquelas finais, quando que Robinho e Diego iriam aparecer? Quem defende pontos corridos tem poucos argumentos, todos rebatidos, é justo para o campeão que fez mais pontos, descobriram a pólvora!!! E o campeonato o que é mais importante favorecer um, ou valorizar o campeonato em si, porque vc acha que a NBA, NFL, etc, são tão fortes? quais times vc conhece de lá? não importa o campeão, eles vendem o campeonato que vale milhões de dólares, o campeonato é forte, quem tiver o melhor time que vença, mas se não vencer, alguém vai comemorar o campeonato e vão encher o bolso de dólares e todo mundo vão achar maravilhosos os jogaços que podem definir um campeão no último segundo, e essa é a ideia do americano, só não vê quem não quer, por isso NBA é tão famosa.

    1. Allan Brito says

      Edson, com certeza o campeonato por pontos corridos tem mais emoção. Não discuto isso. Apenas entendo que toda essa emoção já é gerada na Copa do Brasil. Então podemos ter outra competição com um formato que também tem pontos fortes. As duas fórmulas são boas e podemos usar as duas. Não é preciso repetir só uma.
      Os americanos estão começando a evoluir no futebol e só fazem uma competição, por isso optaram apenas pelo mata-mata. Na Europa, como em todo futebol forte no mundo, existem as duas competições.
      Obrigado pelo comentário e volte sempre. Abs.

      1. Luiz says

        A Copa do Brasil foi criada em 2003 ?

        Resposta: Não

        Sabemos que ela foi criada em 1989. E, de 1989 a 2002 a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro (com mata-matas) conviveram bem.

        Então, esse argumento não cola.

        Ah, sim: e você cita a Europa, onde poucos clubes realmente disputam o título nos tão aclamados campeonatos nacionais de pontos corridos. Na Espanha, só dá Real Madrid ou Barcelona. Na França, desde que recebeu todo aquele dinheiro, só dá Paris-Saint Germain. Na Alemanha, só dá Bayern Munique. Na Itália, nos últimos anos, só tem dado Juventus. Em Portugal, só dá Porto ou Benfica.

        Tédio define.

  4. Edson José says

    Se é porque tem na Copa no Brasil ainda não é um bom argumento, Copa do Brasil é diferente, vc disputa com times de terceira e quartas divisões, já o brasileirão seriam só os vinte, e no começo seria como na NBA, todos contra todos e depois teriam as semi finais e finais, e a importância do brasileirão é maior, tem nada a ver com a Copa do Brasil, por isso não é argumento para não ter mata-mata.