Comemoração de Cano é histórica e ofusca até excesso de erros de arbitragem

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco
177
Essa coluna faz parte do projeto Série B de Primeira. Queremos atingir a meta para criação de um podcast sobre a Série B de 2021. Clique aqui, conheça, apoie e tenha benefícios. 

O Última Divisão evita falar de arbitragem. Não é um assunto interessante para aquilo que tentamos fazer: contar boas histórias e destacar grandes personagens. Além disso, normalmente vira uma discussão vazia, cheia de clubismo, que tira foco de outros fatos importantes.

Na 7ª rodada da Série B, os erros de arbitragem ficaram no centro do debate. Faz sentido, pois aconteceram erros acimas da média, quase sempre em lances importantes. A competição precisa de VAR, mas CBF e clubes parecem acomodados.

Mas a rodada não foi só isso. Muito pelo contrário.

Publicidade

Também tivemos um histórico manifesto do Vasco contra homofobia e transfobia, completado com uma comemoração incrível de Germán Cano, após fazer gol contra o Brusque.

Daqui a 10 anos duvido que alguém esteja lembrando dos erros de arbitragem da 7ª rodada da Série B. Mas a comemoração de Cano sempre será lembrada.

 

Além disso, tivemos algumas atuações, individuais e coletivas, que merecem destaque.

Acompanhe o resumo.

Cadê o VAR na Série B?

CBF e clubes precisam acordar pra necessidade de VAR na Série B. Foram muitos erros em lances importantes nessa rodada. Não vou me aprofundar nos lances, porque não é prioridade do UD, mas é importante registrar.

Avaí 1 x 0 CRB teve expulsão polêmica de Renan Bressan e impedimento no gol do Avaí.

Sampaio 2 x 0 Botafogo teve gol do Botafogo não marcado, porque o juiz e o auxiliar não viram que a bola entrou bastante. E teve reclamação de pênalti não marcado pro Sampaio.

Náutico 1 x 1 Remo teve gol irregular do Timbu, por impedimento.

Vitória 1 x 2 Londrina teve gol irregular do Tubarão, por impedimento.

Vasco 2 x 1 Brusque teve reclamação de pênalti não marcado pro Brusque.

CSA 2 x 1 Cruzeiro teve reclamação de pênalti não marcado pro Cruzeiro.

Operário 0 x 0 Confiança teve reclamação de pênalti não marcado pro Confiança.

Vila Nova 0 x 0 Goiás teve reclamação de pênalti não marcado pro Goiás.

Melhor jogo

Guarani 0 x 2 Coritiba

Foi uma boa atuação do Coritiba, mas o Bugre poderia ter saído com um resultado melhor. Tomou gol no começo do 1º tempo, mas criou chances depois disso. Parou nas boas defesas de Wilson e até em um lance salvado por Natanael, perto da linha. O Coxa soube sofrer e depois matou o jogo com Léo Gamalho. São 2 times que estão evoluindo e devem dar trabalho.

Pior jogo

Vila Nova 0 x 0 Goiás

A palavra mais adequada pra definir o jogo é decepcionante. Afinal é um grande clássico e dava pra esperar que os 2 times atuassem melhor. O Goiás jogou muito bem na rodada passada. E o Vila precisava dar uma resposta após a saída do técnico. Mas na prática os times foram muito lentos e previsíveis, principalmente no 1º tempo. As coisas melhoraram depois do intervalo, mas os goleiros Georgemy e Tadeu impediram mais emoções.

Melhor time

Coritiba

Dessa vez não tivemos nenhuma atuação muito sólida ou regular. Mas nos momentos em que jogou bem, o Coxa agradou bastante. O primeiro gol contra o Guarani foi interessante, porque o Castán saiu da zaga com a bola dominada até a intermediária. Depois ele tocou pra ponta, subiu pra área, recebeu o cruzamento e mandou pro gol de cabeça. E o segundo saiu após cruzamento de Val e bela finalização de Léo Gamalho. Se o Coxa criar mais chances pra ele, vai ser difícil segurar.

Pior time

Cruzeiro

Foi uma das piores atuações do Cruzeiro no ano. A zaga toda errou feio em diversos momentos, inclusive nos 2 gols do CSA. O ataque continuou improdutivo. E dessa vez é preciso criticar até Mozart. As alterações no 2º tempo, quando o time precisava atacar, só prejudicaram. Foram pouco ousadas e com escolhas ruins, como tirar Bruno José do jogo.

Melhor jogador

Iury (CSA)

Ele fez os 2 gols da vitória contra o Cruzeiro. No primeiro, após falha de Weverton na intermediária, Gabriel cruzou pra ele marcar de cabeça. No segundo, após falha de Joseph na saída de bola, ele tentou cruzar, mas acertou o gol.

Paredão

Mota (Sampaio) e Tadeu (Goiás)

Apesar do erro de arbitragem, o Botafogo poderia ter até vencido se não fosse mais uma ótima atuação de Mota. O Sampaio Corrêa entrou no G4 e merece aplausos pela raça, mas só vai ficar na briga pelo acesso se evoluir.

Já Tadeu merece o destaque não só pelo jogo da rodada, contra o Vila Nova, mas também pela ótima Série B que tem feito.

Aliás, em todas rodadas muitos goleiros têm se destacado. Dessa vez também merecem elogios Georgemy (Vila Nova), Rafael Santos (Confiança), Thiago Braga (Operário), Wilson (Coritiba) e Vinícius (Remo).

Olho nele!

Fabrício (Brasil)

Fabrício fez o gol do Brasil no empate contra a Ponte Preta, por 1 a 1. Ele é um atacante jovem, de 20 anos, que tem pouca rodagem como profissional. Mas já fez 2 gols nessa Série B e chamou atenção em alguns momentos. Foi revelado pelo próprio Brasil, mas depois o Grêmio comprou. Ele ficou sem espaço por lá, então voltou ao Xavante, dessa vez por empréstimo.

Aquele

Dinei (Vitória)

O Vitória fez um bom primeiro tempo contra o Londrina. O gol foi marcado por Dinei, AQUELE que se destacou inicialmente no time baiano, foi pro Palmeiras e rodou por diversos times. Agora marcou o primeiro gol pelo Vitória desde que voltou ao clube. Tem 37 anos, mas ainda dá muito trabalho.

Outras curiosidades

Artilheiro isolado e emocionado

O único gol do Brusque foi marcado por Edu, do Brusque. Ele marcou de coxa e virou o artilheiro isolado da Série B, com 5 gols.

A curiosidade é que Edu é carioca e jogou na base do Vasco. Ele falou sobre isso depois do jogo e pareceu emocionado. Pra aumentar a emoção, o pai dele foi acompanhá-lo no estádio e recebeu a dedicatória do gol.

Improviso no Náutico

Comentários