O vovô Carlos Renaux prepara a volta aos gramados de SC em 2018. E Brusque deve ganhar um “congestionamento” de clubes

0 1.240

O futebol catarinense está prestes a ver o retorno do seu Vovô.

Fundado em 14 de setembro de 1913 na cidade de Brusque, o Clube Atlético Carlos Renaux anunciou seu retorno ao futebol profissional em 2018. A informação foi divulgada após reunião na Federação Catarinense de Futebol (FCF), quando foi confirmada a intenção de a equipe regressar para o futebol profissional do estado. O time disputará a a terceira divisão do campeonato estadual e voltará a ser considerado o clube de futebol de Santa Catarina mais antigo em atividade- posto esse que, até 2017, foi ocupado pelo Hercílio Luz Futebol Clube, fundado em 1918.

Comitiva do Carlos Renaux em visita à Federação Catarinense de Futebol. (Crédito: FCF/Divulgação)

O desejo de retomar o futebol profissional já é antigo. Desde 2014, quando assumiu a presidência do Carlos Renaux, Renato Petruschky, o Tato, já planejava o retorno. Porém, o sonho sofreu vários adiamentos, principalmente pela questão financeira da equipe.

Assim, quando assumiu, Tato e a atual diretoria trabalharam para diminuir os débitos do clube, já visando o retorno ao profissional. Enquanto arrumava a casa, o Carlos Renaux seguia fortalecendo ainda mais as categorias de base.

Com a situação financeira mais confortável, deve confirmar em setembro o retorno ao futebol profissional, pagando os valores de reativação da CBF e FCF – que, somados, chegam a R$ 90 mil.

Mesmo com nada confirmado ainda, a equipe já se prepara para as disputas de 2018. A diretoria já iniciou a estruturação da comissão técnica. Por sua vez, o elenco – em sua maioria formado por jogadores oriundos da base tricolor – ganhou reforços e disputou alguns campeonatos amadores na cidade.

Como não poderia deixar de ser, a intenção do Carlos Renaux de retornar ao futebol profissional não foi 100% aprovada. Parte da torcida do Brusque Futebol Clube (até então único time profissional da cidade) não vê com bons olhos a possibilidade de mais um clube profissional na cidade. O receio é a divisão de recursos para o clube e também a divisão da torcida. Outra situação apontada é a ocupação do Estádio Augusto Bauer, que pertence ao Carlos Renaux e recebe jogos da equipe profissional do Brusque.

Se a ideia de ter dois times profissionais em uma cidade de população estimada em 128 mil habitantes já é controversa, imagina a possibilidade de 2018 iniciar com TRÊS clubes profissionais na cidade. Sim, a chance existe: outro time tradicional no cenário catarinense, o Clube Esportivo Paysandú, fundado em 1918, também cogita o retorno ao futebol profissional.

A intenção de retorno foi manifestada em julho de 2016, quando a diretoria da equipe fez uma consulta junto à FCF sobre valores para reativação do clube. Para tal, busca parceiros que possam viabilizar o projeto.

Sobre o Carlos Renaux

O Clube Atlético Carlos Renaux, foi fundado em 14 de setembro de 1913, mas sob o nome de Sport Clube Brusquense. Passou a se chamar Clube Atlético Carlos Renaux na década de 40. A equipe é bicampeã estadual (1950 e 1953) e foi vice-campeã em outras três oportunidades (1952, 1957 e 1958). Disputou a elite pela última vez em 1984, quando precisou se afastar no meio da competição em decorrência de enchentes na cidade de Brusque.

Licenciado em 1987, chegou a se fundir com o Paysandu para formar o Brusque Futebol Clube – clube ainda hoje em atividade. Em 2006, o Carlos Renaux disputou a segunda divisão catarinense, último torneio profissional até agora.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...