Opinião – Última Divisão https://www.ultimadivisao.com.br Histórias a contar, personagens a descobrir. Fri, 29 Nov 2019 00:09:13 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.3.1 https://www.ultimadivisao.com.br/wp-content/uploads/2017/05/cropped-udlogo-1-1-32x32.png Opinião – Última Divisão https://www.ultimadivisao.com.br 32 32 60167062 A estranha geografia da bola: quando clubes de futebol competem fora de seus estados (ou países) https://www.ultimadivisao.com.br/a-estranha-geografia-da-bola/ https://www.ultimadivisao.com.br/a-estranha-geografia-da-bola/#respond Mon, 11 Nov 2019 10:31:36 +0000 https://www.ultimadivisao.com.br/?p=24386 A segunda divisão do campeonato candango encerrou no mês de outubro. Depois de 15 anos, o Paranoá voltou a vencer o torneio local. A pequena cidade satélite, homônima do clube, se encontra a 16 km de Brasilia e tem a tradição de apoiar a equipe nas arquibancadas. De imediato, o título trouxe festa para a […]]]>

A segunda divisão do campeonato candango encerrou no mês de outubro. Depois de 15 anos, o Paranoá voltou a vencer o torneio local. A pequena cidade satélite, homônima do clube, se encontra a 16 km de Brasilia e tem a tradição de apoiar a equipe nas arquibancadas.

De imediato, o título trouxe festa para a cidade, porém em menos de quinze dias, estourou a bomba que o clube mudaria de nome e local, indo parar na cidade mineira de Paracatu. Segundo o presidente, a transferência ocorreria devido a falta de apoio financeiro da cidade, mas a população sussurrava que havia algumas cifras envolvidas.

Paranoá foi campeão invicto da Segundinha (Facebook)

Toda a situação expõe duas temáticas atuais no futebol. Primeira, a venda de vagas das equipes em divisões superiores, vide o Bragantino (SP). Segundo, o desrespeito à geografia política, fato esse que incomoda o futebol candango, talvez o único que tem esse sentimento. Este texto focará na segunda situação.

 

No futebol Candango

Desde 1996, a Federação de Futebol do Distrito Federal abriu as portas para os clubes do Entorno (cidades vizinhas ao Distrito Federal) para se filiarem. A ideia do então presidente Weber Magalhães, que buscava a criação da segunda divisão local, teve aceitação da maioria dos clubes filiados. A exigência era que as equipes não ficassem a mais de 200 km (União Paracatu a 236 kms conseguiu) e que a sede social precisava se encontrar em Brasília.

A abertura fez com que várias equipes se filiassem: Alexaniense (GO), Bosque Formosa (GO), Cristalina (GO), Cristalinense (GO), Grêmio Valparaíso (GO), Luziânia (GO), SE Planaltina (GO), Unaí (MG), União de Paracatu (MG) e Paracatu (MG). Além do Botafogo (DF) já ter sido sediado no Novo Gama (GO) e Santo Antônio do Descoberto (GO). Esta história é bem contada com Emanuel Colombari em “A história dos times de Minas Gerais e Goiás no Campeonato Brasiliense”.

Pacaratu foi semifinalista do Candangão 2019

O incômodo acentuou em 2014 com o título do Luziânia, pois o clube bloqueou as vagas em campeonatos nacionais até então ocupadas pelos legítimos candangos, fato que repetiu-se em outros anos. O ano de 2016 também se tornou marcante, pois um terço das equipes do campeonato local eram de fora do DF: Formosa, Luziânia, Planaltina e Paracatu.

 

No futebol Nacional

Essa geografia “esquisita” não é exclusiva do futebol brasiliense. No Nordeste do país temos uma situação mais curiosa. A cidade de Timon é um município que a própria população não sabe a qual estado pertence. O município é maranhense, porém a proximidade com Teresina, separados por uma ponte, faz com que todos se sintam mais piauiense do que maranhense.

Imagem aérea das duas cidades (Google Maps)

A confusão se estendeu ao futebol. A cidade possui duas equipes profissionais: Timon Esporte Clube (equipe maranhense) e Esporte Clube Timon (clube piauiense). O primeiro foi fundado em 2005, com cores azul, branco e verde, e conhecido como “papagaio dos cocais”. Nunca participou da elite maranhense e estreou profissionalmente em 2007.

O segundo foi fundado em 2015, com cores amarela, preta e branca, e conhecido como soberano timonense. Em 2015, mandou seus jogos em terras maranhenses, mas nos anos seguintes os realizou na capital piauiense. Este ano, conseguiu o inédito acesso a elite piauiense.

Timon EC e EC Timon

No futebol Internacional

No futebol exterior, é cada vez mais comum essa situação. Quem nunca pensou: “Por que na Copa América e demais competições não temos representantes das Guianas e do Suriname?” ou “Por que a Austrália vai para a Copa do Mundo ocupando a vaga da confederação asiática?”.

As respostas são simples. A primeira é porque o nível técnico dos selecionados são tão inferior aos demais sul-americanos que a CONMEBOL e as federações locais acham injustos se confrontarem (para saber mais assista no vídeo abaixo). Para a segunda, a Federação Australiana de Futebol prefere disputar uma competição que dê vaga direta a copa (apesar de melhor nível técnico) do que a frágil eliminatórias da Oceania que leva a uma repescagem.

Em campeonatos nacionais, podemos citar inúmeros equipes que disputam campeonatos de países diferentes de sua sede.

A Major League Soccer (maior ligar americana de futebol) tem 3 equipes canadenses (Montreal Impact, Toronto FC e Vancouver Whitecaps) como participantes. Inclusive em 2017, teve o canadense Toronto FC como campeão estadunidense. Estendendo a USL PRO (similar a uma segunda divisão) temos equipes do Caribe, principalmente de Porto Rico e Antígua e Barbuda.

Na Grã-Bretanha, a geografia de País de Gales dificulta o desenvolvimento da liga local. Isto faz com que várias equipes disputem a famosa Premier League (liga inglesa). Entre as mais conhecidas temos Cardiff City e Swansea.

Swansea City e Cardiff: rivalidade galesa no campeonato inglês (Kieran Mcmanus/BPI/Shutterstock)

Há diversos outros casos pelo mundo, desde Mônaco indo pra França como Brunei e Malásia. Pensando na geografia do Brasil, poderíamos ter situações interessantes e benéficas. Listamos algumas:

  • Petrolina (PE) jogando o Baianão, já que a distância é menor e temos o Juazeirense do lado de Petrolina;
  • Portela de Teixeira de Freitas (BA) pouco participou do futebol profissional baiano. A proximidade do Espírito Santo (metade da distância para Salvador) facilitaria com custos. Inclusive, a cidade gosta de futebol, tanto que recebeu o Serrano (BA) em 2013 na elite baiana;
  • Ituiutaba (MG) poderia ressurgir ao futebol após a saída do Boa Esporte indo para o futebol goiano, pois a maior distância a percorrer seria para Goiânia, que é a metade do caminho de Belo Horizonte. Lembrando que ainda temos Montes Claros (MG), que fica a 800 km de distância.

Fonte

]]>
https://www.ultimadivisao.com.br/a-estranha-geografia-da-bola/feed/ 0 24386
A Copa do Mundo de Futebol Feminino e seu eterno legado https://www.ultimadivisao.com.br/a-copa-do-mundo-de-futebol-feminino-e-seu-eterno-legado/ https://www.ultimadivisao.com.br/a-copa-do-mundo-de-futebol-feminino-e-seu-eterno-legado/#respond Fri, 25 Oct 2019 04:54:39 +0000 https://www.ultimadivisao.com.br/?p=24360 Pouco mais de três meses depois da grande final da Copa do Mundo de Futebol Feminino muitos ainda se perguntam se não daria para a nossa seleção feminina ter ido mais longe na competição. Bem, essa realmente é uma boa pergunta. Mas o que nos resta é recordar, aplaudir e incentivar essas mulheres que não […]]]>

Pouco mais de três meses depois da grande final da Copa do Mundo de Futebol Feminino muitos ainda se perguntam se não daria para a nossa seleção feminina ter ido mais longe na competição.

Bem, essa realmente é uma boa pergunta. Mas o que nos resta é recordar, aplaudir e incentivar essas mulheres que não competem só contra outros times e outras seleções. Talvez essas batalhas sejam mais simples do que vencer a falta de estrutura, o pouco investimento, a disparidade de salários entre o futebol masculino e feminino, a falta de confiança e o machismo encruado na nossa sociedade.

Esses são alguns dos ingredientes que fazem com que a conquista seja maior ainda: nossa seleção caiu para a anfitriã, as francesas donas da casa tem total estrutura, são meninas que começam cedo no futebol e recebem todo o apoio, tanto da federação como dos times profissionais.

(Getty Images)

Quando parei para ver a convocação da Seleção Francesa ainda em maio, confesso que fiquei assustado, mas foi positivamente assustado: das 23 jogadoras chamadas para o Mundial, 7 jogam no Lyon, time que venceu 6 das 18 edições da Liga dos Campeões Feminina, a mais importante competição da Europa, quiçá do mundo!

Temos inúmeros motivos que poderíamos colocar aqui para dizer das diferenças em relação ao futebol masculino e feminino aqui no Brasil. Mas que tal só um exemplo? Marta, eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, não ganha nem 1% do salário de Neymar. E não vamos entrar em outras condições que tornam ainda mais difícil ser jogadora aqui no Brasil, como o preconceito, o machismo e a falta de apoio tanto de familiares como dos clubes.

É, amigos. Espero que vocês se lembrem para sempre das palavras da nossa Rainha Marta no final do jogo do Brasil quando fomos eliminados, foram profundas e espero que tenha tocado até o mais duro dos corações, até os que não gostam do esporte, até porque isso tudo não se trata só de futebol e sim de esperança e sonhos de muitas meninas do nosso Brasil.

“Não vai ter uma Formiga para sempre, uma Marta, uma Cristiane. Pensem nisso, valorizem mais. Chorem no começo para sorrir no fim”, disse a nossa eterna camisa 10.

 

Fonte

]]>
https://www.ultimadivisao.com.br/a-copa-do-mundo-de-futebol-feminino-e-seu-eterno-legado/feed/ 0 24360
O Brasil viu o que é ser Figueirense https://www.ultimadivisao.com.br/o-brasil-viu-o-que-e-ser-figueirense/ https://www.ultimadivisao.com.br/o-brasil-viu-o-que-e-ser-figueirense/#respond Wed, 25 Sep 2019 04:53:16 +0000 https://www.ultimadivisao.com.br/?p=24296 Salários atrasados, greve dos jogadores, primeiro WO da história, lanterna da segunda divisão nacional e perdendo por 3 a 0 em casa. Chorei no meio do bar. Foram 75 minutos vendo meu time do coração tomar um baile dentro da sua própria casa. Se não fossem o título deste texto e a repercussão desta noite, […]]]>

Salários atrasados, greve dos jogadores, primeiro WO da história, lanterna da segunda divisão nacional e perdendo por 3 a 0 em casa. Chorei no meio do bar. Foram 75 minutos vendo meu time do coração tomar um baile dentro da sua própria casa. Se não fossem o título deste texto e a repercussão desta noite, você imaginaria que este choro foi de tristeza, mas foi de orgulho.

Aos 33 minutos do segundo tempo, após o narrador noticiar o recorde de público do Scarpelli neste ano, o som ensurdecedor da torcida tomou conta da transmissão. Neste momento eu desabei. Comecei a chorar no meio do bar que fica na frente da faculdade onde estudo. O orgulho de ser alvinegro tomou conta de mim.

O Figueirense Futebol Clube passou pelo pior momento da sua história recente, isso se não de todos os 98 anos do alvinegro. O time teve sua gestão terceirizada e, há pouco mais de nove meses, viu o início uma falência desenfreada, sendo causada pelo então presidente, se concretizando até a semana passada. Foi quase.

Após a nota oficial que noticiava o fim da Elephant na gestão do Figueirense ser publicada, a torcida se juntou ao clube em uma campanha de retomada. O Twitter ficou lotado de fotos de torcedores, levando o Figueirense aos Trending Topics da rede social. Jogadores formados no alvinegro, como Roberto Firmino e Filipe Luís, junto de ídolos, como Aldrovani e Fernandes, estamparam as contas oficiais do clube com vídeos chamando a torcida para o jogo contra o líder do campeonato.

Não demorou muito para os ingressos começarem a ser vendidos. Aos poucos foram sendo noticiados os números e, na véspera da partida, mais de 7 mil torcedores haviam confirmado presença. Não deu outra, quase 13 mil compareceram.

Há um mês atrás, eu vi meu time não entrar em campo e voltei chorando da faculdade não conseguindo ver um caminho de volta. Hoje, eu vi meu time de volta aos braços da torcida e voltei chorando para casa sabendo que podemos até cair para a série C, mas nossa história, nossa paixão, nunca serão apagados ou largados e, mesmo que demore, nós vamos recuperar o nosso lugar.

Hoje o Brasil viu o que é ser Figueirense. Viu que um time de série B, sem nenhum título nacional e beirando a falência, tem uma torcida enorme que independente da situação, nunca vai perder essa paixão pelo seu time do coração.

Eu te amo, Figueirense Futebol Clube, e nunca vou te abandonar. #OFigueiraÉNosso

 

 

Fonte

]]>
https://www.ultimadivisao.com.br/o-brasil-viu-o-que-e-ser-figueirense/feed/ 0 24296
Quem são as jovens promessas que prometem brilhar na temporada 2019/2020? https://www.ultimadivisao.com.br/quem-sao-as-jovens-promessas-que-prometem-brilhar-no-futebol-mundial/ https://www.ultimadivisao.com.br/quem-sao-as-jovens-promessas-que-prometem-brilhar-no-futebol-mundial/#respond Wed, 04 Sep 2019 20:32:34 +0000 https://www.ultimadivisao.com.br/?p=24266 Texto enviado por: sportmanager365.com Que o futebol é um esporte que exige muito do corpo do atleta, nós já sabemos, por isso existe tanto “barulho” pelos jogadores recém saídos da base. A juventude é um bem precioso. Por isso, separamos uma seleção de 5 jogadores para ficar de olho em 2019, alguns já conhecidos por […]]]>

Texto enviado por: sportmanager365.com

Que o futebol é um esporte que exige muito do corpo do atleta, nós já sabemos, por isso existe tanto “barulho” pelos jogadores recém saídos da base. A juventude é um bem precioso.

Por isso, separamos uma seleção de 5 jogadores para ficar de olho em 2019, alguns já conhecidos por aqui, outros nem tanto. Confira:

 

Éder Militão – Brasileiro, 21 anos. Porto

View this post on Instagram

✅ 🙏🏾

A post shared by Eder Militao (@edermilitaooficial13) on

Éder Gabriel Militão, mais conhecido pelo seu sobrenome, Militão, atua como zagueiro e lateral-direito, já teve passagem pelo São Paulo e pelo Porto. Atualmente veste a camisa do Real Madrid.

Nascido em Sertãozinho, São Paulo, Militão entrou para a base do tricolor paulista em 2012, aos 13 anos de idade.

Seu primeiro jogo como jogador profissional foi em 2017 contra o Cruzeiro, na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Em 17 de Setembro do mesmo ano marcou seu primeiro gol como profissional pra cima do Vitória.

Em julho de 2018, com 6 meses para o final do seu contrato com o São Paulo, o clube anunciou que após várias recusas de renovação do contrato, o jogador seria liberado para atuar pelo Porto por 4 milhões de Euros.

Até fevereiro de 2019 o jogador jogou pelo porto, porém em março o Real Madrid anunciou por um comunicado oficial a transferência de Militão. O Atleta assinou um contrato com o Real Madrid de seis temporadas.

 

Juan Miranda – Espanhol 19 anos. Barcelona

Juan Miranda, joga como lateral esquerdo e joga pelo Barcelona. Apesar de estar oficialmente no time B, já disputou partidas pelo time principal. O garoto de apenas 19 anos concentra grande expectativa a respeito da sua carreira.

O jogador começou sua carreira no Real Betis, porém, bem cedo transferiu-se para o Barcelona.

Apesar da pouca idade Juan já conquistou a UEFA Youth League: 2017/18 e a Super Copa de España: 2018.

Seu valor de mercado é avaliado em aproximadamente 5 milhões de Euros.

 

Emile Smith Rowe – Inglês, 19 anos. Arsenal

View this post on Instagram

Staying positive..✌🏻

A post shared by ESR (@emilesmithrowe) on

Rowe joga pelo Arsenal desde 2010, quando inciou na categoria de base do clube. Com a idade de 17 anos, ele fez sua primeira aparição na FA Youth Cup, marcando seis gols.

Antes de ser promovido para profissional, Emile atuou em duas partidas da Premier League 2, marcando dois gols e ajudando o clube a chegar ao vice-campeonato do torneio.

Devido ao bom futebol apresentado, Rowe foi apresentado ao time principal. Tem como sua principal característica sua movimentação.

Outros atributos que não podem lhe faltar é a velocidade, e a infiltração. Atuando como ponta esquerda, o jogador participa das ações ofensivas e ainda devido a sua capacidade de infiltração se mostra como uma opção na área.

O jovem ainda tem no seu currículo a convocação para a seleção inglesa sub-17. Em 2017 estava no elenco que venceu a Copa do Mundo sub-17, mesmo atuando como reserva, na vitória por 4×0 marcou um gol contra o Iraque.

Atualmente ele está na seleção sub-19 da Inglaterra e o bom desempenho rendeu a ele sua estreia no time profissional do Arsenal na atual temporada da Premier League.

 

Sean Longstaff – Inglês, 21 anos. Newcastle

View this post on Instagram

Back at it! @nufc

A post shared by Sean Longstaff (@seanlongstaff97) on

Nascido em 30 de Outubro de 1997, em Newcastle, Inglaterra, Sean de apenas 21 anos exibe um futebol primoroso. Desde pequeno torcedor dos Magpies, nesta temporada se mostra como um grande nome do time do coração.

O jovem prodígio começou sua carreira no Newcastle, categoria sub-18. Sua partida de estreia foi contra o Arsenal em 2014 onde já se mostrou um atleta muito diferenciado.
Apesar da pouca idade, o meia foi passado para a categoria sub-21 e conquistou a taça Northumberland, que reúne categorias de base de vários times da região.

Em 2017 o jogador foi emprestado para o Kilmarnock, na Escócia, tendo sua primeira oportunidade como profissional.

Enquanto esteve por lá atuou em 16 partidas e fez três gols, terminando o campeonato escocês na 8ª colocação.

Sua estreia na Premier League foi contra o Liverpool, apesar da derrota por 4×0, o meia foi o único capaz de criar uma oportunidade para os Magpies, se livrou de dois defensores, mas não conseguiu passar do goleiro Alisson.

Após sua passagem pelo Kilmarnock, o jogador foi novamente emprestado, desta vez para o Blackpool que disputa a League One. Sua passagem pelo clube foi muito marcante. Durante a temporada 2017/18, marcou oito vezes em 42 jogos.

No final da última temporada, o jogador teve um rompimento do ligamento do joelho que o deixou de fora do final da temporada da Premier League. Apesar da lesão, o jogador está recuperado e pronto para disputar a temporada 2019/20.

Rodrygo Goes – Brasileiro, 18 anos. Real Madrid

Rodrygo é um futebolista brasileiro que atualmente joga pelo clube espanhol Real Madrid. Aos 10 anos de idade o atleta entrou para a base do Santos, onde começou sua carreira.

Com pouco tempo o garoto passou a ser destaque da Vila, devido a sua habilidade, com um jogo rápido e incisivo, com muitos dribles e agilidade. Em 2017 o jogador teve seu primeiro contrato profissional. O acordo possuia um período de validade de cinco anos, com uma multa rescisória de 50 milhões de Euros.

Em 2017 o garoto teve sua primeira atuação como profissional na equipe principal ao substituir o atacante Bruno Henrique na vitória por 3×1 contra o Atlético Mineiro em uma partida válida pelo Brasileirão.

Em março de 2018, Rodrygo foi o jogador mais jovem a marcar na Copa Libertadores da América, na vitória santista sobre o Nacional por 2×0.

Em junho de 2018, Rodrygo foi contratado pelo Real Madrid por 45 milhões de euros. O Santos recebeu 40 milhões, o equivalente a 80% da multa rescisória, porém o jogador só se apresentou ao clube espanhol em junho de 2019.

Qual jovem promessa você acha que não devemos deixar de dar uma atenção especial? Afinal, todos os maiores astros do futebol já foram jovens promessas.

Fonte

]]>
https://www.ultimadivisao.com.br/quem-sao-as-jovens-promessas-que-prometem-brilhar-no-futebol-mundial/feed/ 0 24266
Você se lembra? Gareth Bale quase jogou na seleção britânica em 2012 https://www.ultimadivisao.com.br/voce-se-lembra-gareth-bale-quase-jogou-na-selecao-britanica-em-2012/ https://www.ultimadivisao.com.br/voce-se-lembra-gareth-bale-quase-jogou-na-selecao-britanica-em-2012/#respond Fri, 26 Apr 2019 03:55:16 +0000 https://www.ultimadivisao.com.br/?p=23988 Hoje encostado no Real Madrid, o galês Gareth Bale já foi tido como uma das grandes promessas do futebol europeu. Prova disso é o dinheiro que o Real Madrid gastou para tirá-lo do Tottenham em 2013: 100 milhões de euros, até então a maior transação do futebol mundial. Porém, no Real Madrid,  Bale não assumiu […]]]>

Hoje encostado no Real Madrid, o galês Gareth Bale já foi tido como uma das grandes promessas do futebol europeu. Prova disso é o dinheiro que o Real Madrid gastou para tirá-lo do Tottenham em 2013: 100 milhões de euros, até então a maior transação do futebol mundial.

Porém, no Real Madrid,  Bale não assumiu o protagonismo que dele se espera após o plantel não mais contar com o português Cristiano Ronaldo. Se tivesse participado das Olímpiadas na época e ganhado mais “cancha”, poderia o ponta ter amadurecido mais cedo e sido mais atuante não só no cenário de sua Seleção, mas no clube merengue?

Em 2012, Bale tinha 22 anos e estava se destacando pelo Tottenham — idade essa que poderia levá-lo a ser convocado normalmente e sem ocupar a vaga de jogadores acima de 23 anos no plantel da Grã-Bretanha. Com o futebol ofensivo e vistoso que apresentou na lateral esquerda ao proporcionar algumas assistências e fazer gols de infiltração e de fora da área, o galês acabou sendo migrado para a ala, meia-esquerda e quiçá meia armador. Esse destaque o credenciava a se candidatar para esta competição.

Bale até posou com o uniforme da Grã-Bretanha

Em entrevistas, ele dizia estar empolgado com a chance de defender a seleção britânica. “Acho que será uma ótima experiência”, disse à BBC em 2011. “No momento, o País de Gales não disputa grandes competições em não sei quantos anos, então seria bom jogar contra as melhores seleções do mundo.”

Todavia o futuro não reservou essa oportunidade a Bale, que poderia municiar os jogadores de seu selecionado com passes para gol e quiçá alguns tentos anotados por ele próprio. No fim de junho de 2012, faltando um mês para os Jogos Olímpicos de Londres, ele pediu dispensa da seleção por conta de fortes dores nas costas e no quadril, um problema que o perseguiu durante longos anos.

Lembrando que o astro inglês David Beckham, que estava na lista prévia de convocados, também não foi chamado ao elenco britânico. Em seu lugar, o técnico Stuart Pearce decidiu escalar Micah Richards (zagueiro inglês do Manchester City), Craig Bellamy (atacante galês do Liverpool) e o veterano Ryan Giggs (meia-atacante galês de 38 anos que defendia o Manchester United e foi o capitão da esquadra) entre os jogadores com mais de 23 anos. Cabe ressaltar que Giggs não tinha participado de competições de grande porte entre seleções até então.

A seleção britânica acabou caindo diante da Coreia do Sul nas quartas de final (Julian Finney/Getty Images)

Voltando a Bale. O jogador, considerado um dos mais velozes do mundo no 1 contra 1, poderia ter ganhado mais confiança ao participar deste torneio. A liderança natural que ele exerce em seu selecionado — e como mostrou na participação recente na Eurocopa 2016 — fariam dele um jogador ainda mais brilhante e influente. A primeira participação do país em Eurocopas poderia levar Bale a colocar seu nome de maneira ainda mais preponderante na história do país e do mundo.

Certamente estar naquele plantel escolhido por Pearce poderia amadurecer o galês caso ele atuasse e tivesse chance de aprimorar o futebol e o talento natural oriundos dele. Porém, Bale teria seus passos no Real observados pela exigente torcida do clube da mesma forma. Entretanto, podemos constatar que ele poderia estar mais preparado para assumir a liderança da equipe com uma maior bagagem internacional do que “apenas” a participação dele no disputado Campeonato Inglês.

Fonte

]]>
https://www.ultimadivisao.com.br/voce-se-lembra-gareth-bale-quase-jogou-na-selecao-britanica-em-2012/feed/ 0 23988